Joseph Brodsky

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Iosif Aleksandrovich Brodsky Medalha Nobel
Pseudônimo(s) Joseph Brodsky
Nascimento 24 de maio de 1940
Leningrado
Morte 28 de janeiro de 1996 (55 anos)
Nova Iorque
Nacionalidade Rússia Russo
Cidadania Estados Unidos Estadunidense
Ocupação Poeta
Prêmios National Book Critics Circle Award (1986)

Medalha do prêmio Nobel Nobel de Literatura (1987)

Magnum opus Paisagem com inundação

Joseph Brodsky, pseudônimo de Iosif Aleksandrovich Brodsky (em russo: Ио́сиф Алекса́ндрович Бро́дский; Leningrado, 24 de maio de 1940Nova Iorque, 28 de janeiro de 1996) foi um poeta russo naturalizado estadunidense.

Brodsky entrou em conflito com as autoridades soviéticas e foi expulso da União Soviética em 1972, estabelecendo-se nos Estados Unidos com a ajuda de W. H. Auden e de outros escritores. Ele ensinou, posteriormente em universidades, incluindo a de Yale, Cambridge e Michigan.[1]

Foi agraciado com o Nobel de Literatura de 1987.[2]

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Brodsky nasceu em uma família judia, em Leningrado. Seu pai, Aleksandr Brodsky, foi um fotógrafo profissional na Marinha Soviética e sua mãe, Maria Volpert Brodsky, foi uma intérprete profissional cujo trabalho muitas vezes ajudou a sustentar a família. Eles moravam em apartamentos comunais, na pobreza, marginalizados por sua condição judaica.[3]

Como um jovem estudante Brodsky era "uma criança rebelde", conhecido por seu mau comportamento durante as aulas.[4] Aos quinze anos, ele deixou a escola e tentou entrar na escola de submarinistas, mas não teve sucesso. Ele passou a trabalhar como operador de máquina de moagem.[3] Mais tarde, decidiu se tornar um médico, e trabalhou no necrotério da prisão de Kresty, cortando e costurando corpos.[3] Em seguida, ele realizou uma série de trabalhos em hospitais, na sala da caldeira de um navio, e em expedições geológicas. Ao mesmo tempo, Brodsky, iniciou um programa de auto-formação. Ele aprendeu polonês, para que ele pudesse traduzir as obras de poetas poloneses como Czesław Miłosz e inglês para que pudesse traduzir John Donne. Com o tempo adquiriu um profundo interesse na filosofia clássica, religião, mitologia e poesia inglesa e norte-americana.

Obras[editar | editar código-fonte]

Colectâneas de poesia[editar | editar código-fonte]

  • 1967: Elegy for John Donne and Other Poems, escolhidas, traduzidas e prefaciadas por Nicholas William Bethell, London: Longman[5]
  • 1968: Velka elegie, Paris: Edice Svedectvi
  • 1972: Poems, Ann Arbor, Michigan: Ardis
  • 1973: Selected Poems, translated from the Russian by George L. Kline. New York: Harper & Row
  • 1977: A Part of Speech[6]
  • 1977: Poems and Translations, Keele: University of Keele
  • 1980: A Part of Speech, New York: Farrar, Straus & Giroux
  • 1981: Verses on the Winter Campaign 1980, translation by Alan Myers.–London: Anvil Press
  • 1988: To Urania : Selected Poems, 1965–1985, New York: Farrar, Straus & Giroux
  • 1995: On Grief and Reason: Essays, New York: Farrar, Straus & Giroux
  • 1996: So Forth : Poems, New York: Farrar, Straus & Giroux
  • 1999: Discovery, New York: Farrar, Straus & Giroux
  • 2000: Collected Poems in English, 1972–1999, editado por Ann Kjellberg, New York: Farrar, Straus & Giroux
  • 2001: Nativity Poems, translated by Melissa Green–New York: Farrar, Straus & Giroux

Colectâneas de ensaios e entrevistas[editar | editar código-fonte]

  • 1986: Less Than One: Selected Essays, New York: Farrar, Straus & Giroux. (Winner of the National Book Critics Circle Award)
  • 1992: Watermark, Noonday Press; New York: Farrar, Straus & Giroux
  • 1995: On Grief and Reason: Essays. Farrar, Straus and Giroux.
  • 2003: Joseph Brodsky: Conversations, edited by Cynthia L. Haven. Jackson, Miss.: University Press of Mississippi Literary Conversations Series.

Peças de teatro[editar | editar código-fonte]

  • 1989: Marbles : a Play in Three Acts, translated by Alan Myers with Joseph Brodsky.–New York: Farrar, Straus & Giroux
  • 1991: Democracy! in Granta 30 New Europe, translated by Alan Myers and Joseph Brodsky.

Referências

  1. Anne Applebaum (2003). «26». "Gulag – A History" (em inglês). London: Penguin Books Ltd. p. 474-476. ISBN 13:978-0-14-028310-5 Verifique |isbn= (ajuda) 
  2. «The Nobel Prize in Literature 1987». Nobelprize. October 7, 2010. Consultado em 7 outubro 2010  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. a b c Cole, Henri "Brodsky, Joseph". The Oxford Companion to Twentieth-Century Poetry in English. Ian Hamilton. Oxford University Press, 1996.
  4. Scammell, Michael (18 May 2012). «Joseph Brodsky». The New Republic. Consultado em 4 June 2012  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  5. Joseph Brodsky Bibliography. nobelprize.org (1987). accessdate=2009-01-01
  6. Robert D. McFadden (29 January 1996). «Joseph Brodsky, Exiled Poet Who Won Nobel, Dies at 55». The New York Times. Consultado em 1 de janeiro de 2009  Verifique data em: |data= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Wole Soyinka
Nobel de Literatura
1987
Sucedido por
Naguib Mahfouz


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Ícone de esboço Este artigo sobre um poeta ou uma poetisa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.