Pale Moon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pale Moon
W10-PaleMoon26-Wikipedia.jpg
Pale Moon 26 rodando no Windows 10
Desenvolvedor(es) M.C. Straver[1]
Lançamento inicial 4 de outubro de 2009; há 8 anos
Versão estável 27.4.2 (22 de agosto de 2017; há 0 dias[2]) [+/-]
Versão em teste [+/-]
Estado de desenvolvimento Ativo
Escrito em C/C++, CSS, XUL
Sistema operacional Windows, Linux (versões não-oficiais para macOS[3] e compilações contribuídas para diversas outras plataformas[4])
Plataforma IA-32, x86-64[5]
Disponível em 12 idiomas
Gênero
Licença
Website palemoon.org

Pale Moon é um navegador web de código aberto com ênfase em customização, como expressado em seu lema "Your browser, Your way" (Seu navegador, seu jeito).[7] Há lançamentos oficias tanto para Microsoft Windows como para Linux,[7] e um lançamento não-oficial para macOS,[3] e compilações contribuídas para diversas plataformas.[4]

O Pale Moon é uma fork do Firefox com diferenças chaves, incluindo extensões e interface do usuário. Em particular, o Pale Moon irá continuar oferecendo suporte para a infraestrutura de extensões de longa data XUL e XPCOM que o Firefox deprecriou e irá remover completamente na versão 57.[8][9][10] O Pale Moon também retém a interface de usuário completamente customizável do Firefox na era das versões 4–28,[8] enquanto atualiza outras partes do navegador com código novo do Firefox.[11]

Recursos[editar | editar código-fonte]

Pale Moon 8 rodando no Windows XP
Pale Moon rodando no Windows 7

O Pale Moon se diferencia do Firefox de várias maneiras:

  • substituí o motor de layout Gecko com a fork Goanna
  • usa a interface de usuário pré-Australis do Firefox
  • continua com suporte para extensões XUL, XPCOM e plugins NPAPI[8]
  • suporta extensões e temas exclusivos para o Pale Moon, como o Adblock Latitude[12]
  • página inicial padrão customizável em cooperação com a start.me[13]
  • motor de busca padrão como o DuckDuckGo ao invés do Google ou o Yahoo!
  • usas o serviço IP-API ao invés do Google para geolocalização[14]

Performance[editar | editar código-fonte]

Pale Moon é compilado com um número de optimizações do compilador designadas para melhorar a performance do navegador.[5] Em 2013, a performance do Pale Moon é mais devagar do que o Firefox no ClubCompy Real-World Benchmark, marcando 8.168 e 9.344 dos 50,000 pontos possíveis, respectivamente, mas o reporte da TechRepublic alegou que tal benchmark não é necessariamente um indicativo de uma performance do navegador no mundo real.[15] Em um teste de comparação de navegadores feita em 2016 pela Ghacks, o Pale Moon tem o menor consumo de memória após abrir 10 websites diferentes em abas separadas.[16] Entretanto, na mesma matéria o Pale Moon marcou o pior no Mozilla Kraken, Google Octane, RoboHornet de 32 bits e o segundo pior RoboHornet de 64-bit benchmarks e durante o benchmark JetStream JavaScript.[16]

Suporte de plataforma[editar | editar código-fonte]

O Pale Moon não suporta processadores antigos sem o conjunto de instruções SSE2.[5] A versão 26.5 foi a última a suportar o Windows XP.[17]

História[editar | editar código-fonte]

M.C. Straver é o fundador do projeto e desenvolvedor líder.[1] O primeiro lançamento oficial de Straver do Pale Moon foi em 2009, que foi um recompilação do Firefox 3.5.2 com configurações do compilador modificadas.[18] Eventualmente o escopo do projeto aumentou, e versão 24 se tornou uma verdadeira fork do Firefox 24 ESR.[18] Iniciando com a versão 25, o Pale Moon usa uma esquema de número de versões completamente diferente do Firefox.[19]

O Pale Moon 27.0, lançado em novembro de 2016,[11] teve um rebaseamento maior do núcleo do código do navegador para o Firefox 38 ESR, que adicionou HTTP/2, DirectX 11, MSE/DASH e capacidades JavaScript da sexta edição do ECMAScript.[20] Suporte para extensões permanece praticamente inalterada, com uma pequena redução da compatibilidade com o Jetpack.[8][21]

O Pale Moon para Android é um esforço de desenvolvimento distinto que não é mais mantido.[22] Lançado primeiramente em 2014,[23] Straver anunciou no ano seguinte que seria provavelmente abandonado devido à falta de envolvimento da comunidade.[24] O lançamento final foi o 25.9.6.[25]

Licença[editar | editar código-fonte]

O código-fonte do Pale Moon é lançado sob a Mozilla Public License 2.0, exceto para as partes referentes a marca. Igualmente, para garantir a redistribuição de qualidade dos binários de Pale Moon com as marcas oficiais só é permitida em circunstâncias específicas.[6] O nome e o logotipo do projeto são marcas comerciais e direitos autorais de Straver e não podem ser usados sem permissão prévia do autor.[26]

Quota de mercado[editar | editar código-fonte]

De acordo com a StatCounter, o Pale Moon tem 0.02% de participação no mercado de navegadores web para desktop em fevereiro de 2017.[27]

Estatísticas para navegadores em desktops/laptops
Google Chrome
  
62.09%
Mozilla Firefox
  
14.81%
Internet Explorer
  
9.62%
Safari
  
5.34%
Microsoft Edge
  
3.68%
Opera
  
1.6%
Yandex Browser
  
0.5%
Coc Coc
  
0.29%
UC Browser
  
0.24%
Chromium
  
0.18%
Sogou Explorer
  
0.16%
Maxthon
  
0.16%
360 Secure Browser
  
0.16%
QQ Browser
  
0.11%
Mozilla Suite
  
0.04%
Phantom
  
0.03%
Vivaldi
  
0.03%
Pale Moon
  
0.02%
Amigo
  
0.02%
SeaMonkey
  
0.02%
Outros
  
0.06%
Quota de mercado para navegadores web em desktops de acordo com a StatCounter para o mês de fevereiro 2017.[27]

Referências

  1. a b «About Moonchild Productions». Consultado em 10 de fevereiro de 2017 
  2. «Pale Moon Release Notes». Pale Moon. 22 de agosto de 2017. Consultado em 24 de agosto de 2017 
  3. a b «Pale Moon 27.2.1 Mac». Consultado em 29 de março de 2017 
  4. a b «Contributed builds of Pale Moon». Pale Moon. Consultado em 12 de fevereiro de 2017 
  5. a b c «Pale Moon - Technical Details» 
  6. a b «Pale Moon redistribution», Official website, consultado em 10 de fevereiro de 2017 
  7. a b «The Pale Moon Project homepage». Pale Moon. Consultado em 9 de janeiro de 2017 
  8. a b c d «Pale Moon future roadmap». Pale Moon. Consultado em 9 de fevereiro de 2017 
  9. Kev Needham (21 de agosto de 2015). «The Future of Developing Firefox Add-ons». blog.mozilla.org. Consultado em 7 de setembro de 2015 
  10. Jorge Villalobos (16 de fevereiro de 2017). «The Road to Firefox 57 – Compatibility Milestones». blog.mozilla.org. Consultado em 17 de fevereiro de 2017 
  11. a b «Pale Moon Release Notes» 
  12. «Adblock Latitude» 
  13. «Browser Pale Moon Integrates New Personal Start Page». PRWeb. 11 de fevereiro de 2015 
  14. «Pale Moon 24.3.0 released! - Pale Moon forum» (em inglês). forum.palemoon.org. Consultado em 9 de abril de 2017 
  15. Matt Nawrocki. «Review: Pale Moon web browser for Windows». TechRepublic. Consultado em 12 de fevereiro de 2017 
  16. a b Martin Brinkmann. «32-bit vs 64-bit browsers: which version has the edge?». GHacks. Consultado em 12 de fevereiro de 2017 
  17. «End of Windows XP support in Pale Moon» 
  18. a b «History of the Pale Moon project». Moonchild Productions. Consultado em 6 de fevereiro de 2017 
  19. «What is Pale Moon's versioning scheme like?» 
  20. «The Future of Pale Moon». palemoon.org 
  21. «Jetpack Style Extensions». Consultado em 10 de fevereiro de 2017 
  22. «Pale Moon for Android». Consultado em 9 de fevereiro de 2017 
  23. «Pale Moon for Android 24.7.1». 3 de agosto de 2014 
  24. «I may have to let Pale Moon for Android go. :(». 16 de abril de 2015 
  25. «Pale Moon for Android updated to 25.9.6!». Consultado em 9 de fevereiro de 2017 
  26. «Pale Moon branding information». Official website 
  27. a b «Top 5 Desktop browsers on Feb 2017». StatCounter 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]