Política cambial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Política cambial é o conjunto de ações e orientações ao dispor do Estado destinadas a equilibrar o funcionamento da economia através de alterações das taxas de câmbio (preço das moedas estrangeiras medido em moeda nacional[1] ) e do controle das operações cambiais.

Desvalorização cambial[editar | editar código-fonte]

A queda das taxas de câmbio torna a moeda nacional mais barata face às restantes. A desvalorização da moeda tem um efeito benéfico sobre as exportações, que se tornam mais baratas e competitivas; consequentemente, tem um efeito nefasto sobre as importações, funcionando como instrumento corretor de desequilíbrios da balança de pagamentos. Neste raciocínio, está sempre implícita uma aceitável elasticidade das exportações e importações à taxa de câmbio, o que depende não só das condições do mercado externo mas fundamentalmente da estrutura econômica nacional. Se um Estado não produz um determinado bem essencial, a sua importação não diminui, mesmo quando há um aumento das taxas de câmbio.

É preciso ter em conta que, a longo prazo, em Estados com baixa elasticidade e elevada dependência das importações, a queda das taxas de câmbio é geradora de inflação.

No âmbito internacional, o FMI tem competências na fiscalização e controle de abusos de manipulação deste instrumento. Os Estados não podem sistematicamente socorrer-se de instrumentos conjunturais como este para corrigir atrasos e défices estruturais da sua economia.

Apreciação cambial[editar | editar código-fonte]

O aumento das taxas de câmbio (valorização da moeda nacional) tem o efeito contrário. As exportações tornam-se mais caras e perdem competitividade no mercado internacional, ao passo que as importações tornam-se mais baratas. Consequentemente, as empresas nacionais reduzem o seu volume de vendas, o que gera menos cash flow empresarial, menos receitas fiscais , redução do volume da produção, aumento da capacidade ociosa e do desemprego. A apetência pelas importações pode provocar danos à estrutura produtiva interna, criando uma dependência estrutural dos produtos do mercado externo.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.