Polônia 5–6 Brasil (1938)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Polônia 5 x 6 Brasil (1938))
Ir para: navegação, pesquisa
Polônia 5 x 6 Brasil
Evento Copa de 1938 (Oitavas de Final)
4 a 4 no tempo normal
Prorrogação:
Polônia 1 - 2 Brasil
Data 5 de junho de 1938
Local Stade de la Meinau, França Strasbourg
Árbitro Suécia Ivan Eklind
Público 13.452

Polônia 5 x 6 Brasil foi uma partida de futebol válida pelas oitavas-de-final da Copa do Mundo de 1938 e que entrou para a história das Copas do Mundo, por ser a partida com mais gols em uma fase final da Copa do Mundo.[1][2]

Nesta Copa do Mundo, a Seleção Brasileira e a Seleção Polonesa utilizavam uniformes brancos. Na hora do sorteio para ver quem precisaria utilizar uniformes de outra cor, o Brasil foi sorteado e correu contra o tempo para conseguir camisetas na cor azul (na época, as equipes não tinham uniformes reserva). Foi a 1ª vez que a Seleção Brasileira utilizou uniformes na cor azul em sua história. A camisa possuía uma tonalidade mais clara que a do calção e não tinha o escudo da CBD, por falta de tempo hábil.[3]

Detalhes curiosos vistos com estranheza pelos europeus ganharam espaço nos jornais pós-jogo. Um, tático: o fato de a seleção ter apenas dois zagueiros, Domingos da Guia e Machado, para marcar três, às vezes quatro, poloneses (um deles, Ernest Wilimowski, autor de quatro gols). Tão perdida ficou a defesa que até o sereno Domingos da Guia descontrolou-se e, dentro da área, agarrou um adversário pela cintura: pênalti e gol da Polônia. Outro detalhe, de desconhecimento das leis do jogo, chega ser risível: os brasileiros não sabiam dar o tiro de meta. O faziam com o beque levantando a bola para as mãos do goleiro, cabendo a este repô-la em jogo.[4]

A Partida[editar | editar código-fonte]

O jogo foi cheio de alternativas, terminando em 4 a 4 no tempo normal, sendo decidido só na prorrogação. A partida terminou com vários jogadores contundidos em ambas as equipes.[5]

Detalhes[editar | editar código-fonte]

05 de junho de 1938 Polônia Polónia 5 – 6 Brasil Brasil Stade de la Meinau, Strasbourg
17:30
Scherfke Gol marcado aos 23 minutos de jogo 23' (pen)
Wilimowski Gol marcado aos 53 minutos de jogo 53', Gol marcado aos 59 minutos de jogo 59', Gol marcado aos 89 minutos de jogo 89', Gol marcado aos 118 minutos de jogo 118'
4-4
1–2
(prorrogação)
Relatório
Leônidas Gol marcado aos 18 minutos de jogo 18', Gol marcado aos 93 minutos de jogo 93', Gol marcado aos 104 minutos de jogo 104'
Romeu Gol marcado aos 25 minutos de jogo 25'
Perácio Gol marcado aos 44 minutos de jogo 44', Gol marcado aos 71 minutos de jogo 71'
Público: 13 452[6]
Árbitro: Suécia Ivan Eklind
Assistente 1:França Louis Poissant
Assistente 2: França Ernest Kissenberger
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Polônia
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Brasil
GK Edward Madejski
OB Władysław Szczepaniak Capitão
OB Antoni Gałecki
PO Wilhelm Góra
PO Erwin Nyc
PO Ewald Dytko
NA Ryszard Piec
NA Leonard Piątek
NA Fryderyk Scherfke
NA Ernest Wilimowski
NA Gerard Wodarz
Reservas:
GK Walter Brom
DF Edmund Giemsa
DF Edmund Twórz
MF Kazimierz Lis
MF Wilhelm Piec
MF Jan Wasiewicz
FW Stanisław Baran
FW Ewald Cebula
FW Bolesław Habowski
FW Józef Korbas
FW Antoni Łyko
Treinador:
Polónia Józef Kałuża
BRA-POL 1938-CM.svg
GK Batatais
OB Domingos da Guia
OB Machado
PO Afonsinho
PO Martim Capitão
PO Zezé Procópio
NA Hércules
NA Perácio
NA Leônidas
NA Romeu
NA Lopes
Reservas:
GK Walter Goulart
OB Jaú
PO Argemiro
PO Brandão
PO Brito
NA Luisinho
NA Nariz
NA Niginho
NA Patesko
NA Roberto
NA Tim
Treinador:
Brasil Ademar Pimenta

Recordes e curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • O último gol de Leônidas da Silva foi marcado com o pé descalço.
  • Após sofrer 5 gols na partida contra a Polônia, o goleiro Batatais, do Fluminense, perdeu seu posto de titular. Pimenta passou a escalar Walter, goleiro flamenguista que, como incentivo, recebeu a oferta de um prêmio 30 mil francos do chefe da delegação brasileira, José Maria Castelo Branco, para cada jogo que ficasse sem sofrer gols.[5]
  • Esta partida cravou definitivamente o futebol brasileiro no mundo, que começou a reverenciar o futebol brasileiro. Além disso, esta partida consagrou definitivamente o primeiro rei do futebol: Leônidas da Silva, primeiro jogador brasileiro a marcar três vezes em um mesmo jogo de Copa do Mundo[7].
  • Wilimowski foi por muito tempo o jogador com mais gols marcados em uma única partida de Copa do Mundo, sendo ultrapassado apenas por Oleg Salenko, que marcou 5 gols na vitória da Rússia por 6 a 1 sobre Camarões, em 1994.
  • Wilimowski é até hoje o jogador com a melhor média de gols por partida em Mundiais, uma vez que esta foi sua única partida.
  • O hat-trick de Wilimowski faz parte dos três hat-tricks de Copa em que o jogador que marcou acabou perdendo o jogo, sendo este o único caso com 4 gols. Também é um dos oito marcados em apenas um tempo, sendo o único com 4 gols.
  • Uma das 3 únicas partidas de Copa do Mundo a contar com 2 hat-tricks.
  • Segunda partida com maior número de gols em Copas do Mundo, empatada com Hungria 10 x 1 El Salvador (1982) e Hungria 8 x 3 Alemanha Ocidental (1954), perdendo apenas para Áustria 7 x 5 Suíça (1954).
  • A Polônia tornou-se a seleção com o maior número de gols numa derrota em jogos da Copa. A Suíça em 1954 também perdeu marcando cinco gols.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. pt.fifa.com/
  2. Brasil 6 x 5 Polônia. futpedia.globo.com. Consultado em 11/01/2017.
  3. mantosdofutebol.com.br/ História da camisa branca do Brasil 1930-1950
  4. [https://oglobo.globo.com/esportes/copa-de-1938-descoberta-do-mulatismo-brasileiro-12544751 Copa de 1938: A descoberta do "mulatismo" brasileiro
  5. a b copanaafrica2010.com/ Especial: Copa da França 1938 – Parte III
  6. 5 juin 1938 : la Coupe du Monde est à la Meinau sur racingstub.com, le 13 juin 2006.
  7. literaturanaarquibancada.com/ Especial Copas (1): o épico Brasil 6x5 Polônia.