Ponto anfidrómico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Variação da amplitude da constituinte harmónica M2, com a amplitude indicada pela escala de cor. As linhas são cotidais espaçadas a intervalos de fase de 30° (um pouco mais de 1 hr).[1] Os pontoa anfidrómicos são as áreas a azul mais escuro para onde convergem as linhas.

Ponto anfidrómico é a designação dada em oceanografia aos pontos em que é nula a amplitude de um dos constituintes harmónicos da maré[2] e a partir do qual a amplitude de maré (a amplitude pico-a-pico, ou seja a diferença entre a maré alta e maré baixa) para esse constituinte harmónico com a distância àquele ponto.[3] Estes pontos são frequentemente designados por nodos tidais oiu nodos de maré e o seu conjunto em cada oceano por sistema anfidrómico.

O termo ponto anfidrómico deriva dos termos gregos amphi (em torno) e dromos (correr), uma referência à rotação das marés em torno desses pontos.[4]

Notas

  1. Picture credit: R. Ray, TOPEX/Poseidon: Revealing Hidden Tidal Energy GSFC, NASA. Redistribute with credit to R. Ray, as well as NASA-GSFC, NASA-JPL, Scientific Visualization Studio, and Television Production NASA-TV/GSFC
  2. Desplanque, Con; Mossman, David J. (1 de janeiro de 2004). «Tides and their seminal impact on the geology, geography, history, and socio-economics of the Bay of Fundy, eastern Canada». 40 (1). Consultado em 21 de julho de 2016 – via journals.hil.unb.ca 
  3. «Tides in two easy pieces - Earth 540: Essentials of Oceanography for Educators». Consultado em 21 de julho de 2016 
  4. Cartwright, David Edgar (2000). Tides: A Scientific History. [S.l.]: Cambridge University Press. p. 243. ISBN 978-0-521-79746-7