Marégrafo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marégrafo da Praça São Marco, Veneza, Itália

O marégrafo (do francês maré[o]graphe) é o instrumento que registra automaticamente o fluxo e o refluxo das marés em um determinado ponto da costa. Ao registro produzido, sob a forma de gráfico, denomina-se maregrama (do francês marégramme), que é usado para calcular o nível médio do mar, bem como para estudar o comportamento das marés. Suas observações também são usadas para calcular o zero hidrográfico (altura arbitrariamente um pouco abaixo do nível mínimo do mar) e o nível de referência na cartografia. [1]

Tipos de marégrafos[editar | editar código-fonte]

Marégrafos de pressão: servem para medir variações em águas profundas, em alto-mar. Seu funcionamento consiste no registro da quantidade de coluna d’água que está acima dele e na variação dessa coluna. Ficam presos ao fundo de estuários em plataformas rígidas que evitam o movimento do aparelho.

Linígrafos de bóia: possuem um flutuador preso a um cabo ou a uma fita de aço que transmite o movimento decorrente da variação de nível de água, acoplado a um sistema que mobiliza uma pena sobre um gráfico de papel em movimento.

Marégrafos digitais: desenvolvidos mais recentemente, são medidores de nível de marés e consistem em uma régua montada em módulos onde ficam os sensores e uma unidade de controle. Os dados armazenados podem ser transferidos para um aparelho coletor de dados ou diretamente para um microcomputador, por meio de placa modem e linha telefônica, fazendo com que possam ser obtidos online.[2]

Sensores electrónicos[editar | editar código-fonte]

Dispositivos de registro[editar | editar código-fonte]

Edificações[editar | editar código-fonte]

Relógios de Maré[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Marégrafo
  1. «Science in Portugal - Dictionary». cvc.instituto-camoes.pt. Consultado em 4 de outubro de 2017 
  2. Bárbara Gonçalves Fornerolli, Carolina Andrioni da Cunha, Daiane Cardoso da Silva, Mariana de Souza Aguiar e Pedro Kowalski Pereira. «Marégrafo de Boia» (PDF). Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina. Consultado em 04 de outubro de 2017  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)