Recopa Catarinense de 2020

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Recopa Catarinense de 2020
Data 18 de Janeiro
Local Ressacada, Florianópolis

A Recopa Catarinense de 2020 foi a segunda edição deste torneio anual organizado pela Federação Catarinense de Futebol. Disputado em jogo único, o torneio juntou os vencedores das duas principais competições do estado - o Campeonato Catarinense, conquistado pelo Avaí e a Copa Santa Catarina, vencida pelo Brusque.

A partida foi realizada em 18 de janeiro, no estádio Aderbal Ramos da Silva, em Florianópolis. Apitado por Diego da Costa Cidral, o embate terminou com vitória do Brusque e, consequentemente, o clube conquistou o seu primeiro título na competição.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

A Recopa Catarinense foi criada na administração de Rubens Angelotti, com o objetivo de servir como evento que marca o início da temporada no estado.[1] Antes de ser instituída no calendário, a recopa teve uma edição "informal" em janeiro de 2018. Na ocasião, a Chapecoense, detentora do título estadual da temporada anterior, realizou um amistoso contra o vencedor da Copa Santa Catarina, o Tubarão.[2] A primeira edição oficial da competição ocorreu em julho de 2019 e juntou Figueirense e Brusque. A equipe da capital saiu vitoriosa no embate e conquistou o título.[1][2]

A Recopa Catarinense de 2020 foi disputada por duas equipes. O Avaí, campeão estadual da temporada anterior,[3] e o Brusque, vencedor da Copa Santa Catarina.[4]

Partida[editar | editar código-fonte]

Estádio Aderbal Ramos da Silva, palco da segunda edição da Recopa Catarinense.

A partida foi realizada às 20 horas e 30 minutos de sábado, 18 de janeiro, no estádio Aderbal Ramos da Silva, em Florianópolis.[5] O público presente foi de 7.753 pessoas, das quais a maior parte eram torcedores avaianos.[6] Antes do início da partida, os torcedores assistiram uma apresentação do grupo Tentação. Mais tarde, os refletores foram desligados para que os jogadores entrassem em campo sob efeitos pirotécnicos.[7] Além disso, o pontapé simbólico foi dado por Marquinhos Santos, ex-jogador do Avaí, acompanhado por Palmito, ex-jogador do Brusque.[6] Já o quarteto de arbitragem foi composto por Diego da Costa Cidral, auxiliado pelos assistentes Alex dos Santos e Henrique Neu Ribeiro.[8] Gustavo Baggio Ratti atuou como quarto árbitro.[9]

A partida começou com o Avaí recuando para a defesa e o Brusque impondo intensidade. Aos quatro minutos, os jogadores do Avaí reclamaram de um possível pênalti não marcado pelo árbitro.[6] A resposta do visitante não tardou, o Brusque criou duas chances de gols em sequência, ambas com Thiago Alagoano, mas sem êxito nas finalizações.[10] Aos quinze minutos, Pedro Castro finalizou da intermediária, obrigando Zé Carlos a praticar uma nova defesa.[11] Após os primeiros vinte minutos, a intensidade dos clubes caíram e poucas chances ofensivas foram criadas. O Brusque até chegou a marcar aos 38 minutos, mas o árbitro interrompeu e marcou o impedimento.[12] Dois minutos depois, o atacante Alemão quase abriu o placar para o Avaí; contudo, a finalização passou a esquerda do gol.[11] Edu, por sua vez, marcou o primeiro tento da partida nos minutos finais do primeiro tempo após uma finalização que encobriu o goleiro Lucas Frigeri.[12] Os primeiros dez minutos do segundo tempo foram de superioridade do Avaí; aos três minutos, o meio-campista Wesley obrigou o goleiro do Brusque Zé Carlos a fazer uma boa defesa.[11] Logo depois, o arqueiro voltou a interferir, desta vez uma finalização de Pedro Castro. O recuo do Brusque possibilitou que o clube explorasse o contra ataque e quase ampliou com Edu. Aos treze minutos, o goleiro Zé Carlos sentiu uma lesão e foi substituído por Dida.[12] Após isso, o jogo apresentou uma queda significativa no rendimento. O Brusque buscou aumentar a posse de bola, enquanto o Avaí não conseguiu criar chances de gols. Já no término da partida, Edu aproveitou o rebote para marcar o segundo e último gol da partida.[11][12]

Detalhes[editar | editar código-fonte]

18 de janeiro Avaí Bandeira de Florianópolis.svg 0 – 2 Brusque Brusque Estádio Aderbal Ramos da Silva, Florianópolis
20:30
Súmula
Boletim financeiro
Edu Gol marcado aos 43 minutos de jogo 43', Gol marcado aos 83 minutos de jogo 83' Público: 7 753
Renda: R$ 75.604,00
Árbitro: Diego da Costa Cidral
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Avaí
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Brusque
G 1 Lucas Frigeri
LD 2 Arnaldo Substituído após 64 minutos de jogo 64'
Z 3 Betão Capitão
Z 33 Rafael Pereira
LE 6 Capa
V 7 Pedro Castro
V 20 Wesley
M 10 Valdívia
A 21 Luan Pereira Penalizado com cartão amarelo após 31 minutos 31'
A 97 Lourenço
A 79 Alemão Substituído após INT minutos de jogo INT'
Suplentes:
G 83 Glédson
Z 4 Zé Marcos
Z 80 Airton
LE 23 Igor Fernandes
V 5 Marcinho
M 17 Renato
M 18 Jean Martim
M 98 Wesley Soares
A 38 Gustavo Poffo
A 39 Jonathan Entrou em campo após INT minutos INT'
A 47 Da Silva Entrou em campo após 64 minutos 64'
Treinador:
Augusto Inácio
Avaí-Brusque 2020-01-18.png
G 1 Zé Carlos Capitão Substituído após 57 minutos de jogo 57'
LD 2 João Carlos
Z 3 Ianson Penalizado com cartão amarelo após 64 minutos 64'
Z 4 Éverton Alemão
LE 6 Airton
V 5 Rodolfo Potiguar Penalizado com cartão amarelo após 90+4 minutos 90+4'
V 8 Zé Mateus Penalizado com cartão amarelo após 32 minutos 32'
M 7 Edílson Penalizado com cartão amarelo após 67 minutos 67' Substituído após 84 minutos de jogo 84'
A 10 Thiago Alagoano Penalizado com cartão amarelo após 83 minutos 83'
A 9 Edu Penalizado com cartão amarelo após 45 minutos 45'
A 11 Marco Antônio Substituído após 73 minutos de jogo 73'
Suplentes:
G 12 Dida Entrou em campo após 57 minutos 57'
G 21 Ruan Carneiro
LD 18 Gustavo Henrique
Z 13 Claudinho Penalizado com cartão amarelo após 44 minutos 44'
Z 14 Neguette
V 15 Ruan Costa Entrou em campo após 84 minutos 84'
V 16 Emerson Martins
M 17 Dandan Entrou em campo após 73 minutos 73'
M 20 Ronan
M 22 Baianinho
A 19 Alex Sandro
Treinador:
Jerson Testoni

Árbitros assistentes
Alex dos Santos
Henrique Neu Ribeiro

Quarto Árbitro
Gustavo Baggio Ratti

Regras da partida[13]

Repercussão[editar | editar código-fonte]

A vitória do Brusque foi exaltada pelos meios de comunicação brasileiros.[14] Até então, o clube havia conquistado os títulos da Copa Santa Catarina e da Série D do Campeonato Brasileiro.[15] A rádio Araguaia mencionou o título como o mais novo "capítulo" vitorioso da boa fase do Brusque, enquanto a rádio Cidade exaltou o "comprometimento e a garra" do clube.[16][17]

Referências

  1. a b «Avaí e Brusque abrem a temporada na Recopa Catarinense 2020». Website oficial da Federação Catarinense de Futebol. 17 de janeiro de 2020. Consultado em 4 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 5 de outubro de 2020 
  2. a b João Lucas Cardoso (3 de julho de 2019). «De amistoso à taça: conheça a origem da Recopa de Santa Catarina». Nsctotal.com.br. Consultado em 4 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 5 de outubro de 2020 
  3. João Lucas Cardoso (21 de abril de 2019). «Avaí bate a Chape nos pênaltis e é campeão do Catarinense 2019». Nsctotal.com.br. Consultado em 4 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 14 de novembro de 2019 
  4. «É penta! Brusque vence o Marcílio Dias nos pênaltis e conquista a Copa Santa Catarina pela 5ª vez». GloboEsporte.com. 24 de novembro de 2019. Consultado em 4 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 27 de dezembro de 2019 
  5. «Brusque vence o Avaí e conquista a Recopa Catarinense 2020». Website oficial da Federação Catarinense de Futebol. 18 de janeiro de 2020. Consultado em 4 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 4 de outubro de 2020 
  6. a b c João Vítor Roberge‏ (18 de janeiro de 2020). «Brusque abre 2020 conquistando a Recopa Catarinense sobre o Avaí na Ressacada». Omunicipio.com.br. Consultado em 4 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 5 de outubro de 2020 
  7. Sidney Silva (17 de janeiro de 2020). «Decisão entre Brusque e Avaí será marcada por diversas atrações e novidades». Araguaiabrusque.com.br. Consultado em 4 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 5 de outubro de 2020 
  8. Márcio Serafini (15 de janeiro de 2020). «Definida arbitragem de Avaí x Brusque pela Recopa». Nsctotal.com.br. Consultado em 4 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 5 de outubro de 2020 
  9. «Catarinense 2020: Números na história de Avaí x Brusque». Website oficial do Avaí. Consultado em 4 de outubro de 2020. Arquivado do original em 5 de outubro de 2020 
  10. Ian Sell (18 de janeiro de 2020). «Brusque bate o Avaí na Ressacada e conquista a Recopa Catarinense». Ndmais.com.br. Consultado em 4 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 5 de outubro de 2020 
  11. a b c d «Brusque vence o Avaí na Ressacada e conquista a Recopa Catarinense». GloboEsporte.com. Consultado em 4 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 5 de outubro de 2020 
  12. a b c d «Brusque vence o Avaí por 2 a 0 e conquista a Recopa Catarinense de 2020». Nsctotal.com.br. 18 de janeiro de 2020. Consultado em 4 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 20 de janeiro de 2020 
  13. «Regulamento Específico da Recopa Catarinense de 2020» (PDF). Website oficial da Federação Catarinense de Futebol. Consultado em 4 de outubro de 2020. Cópia arquivada (PDF) em 4 de outubro de 2020 
  14. «Com dois gols de Edu, Brusque derrota o Avaí e conquista a Recopa Catarinense». Portal Terra. 18 de janeiro de 2020. Consultado em 5 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 19 de janeiro de 2020 
  15. «Brusque derrota o Avaí e conquista a Recopa Catarinense pela primeira vez». Estado de S. Paulo. 19 de janeiro de 2020. Consultado em 5 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 5 de outubro de 2020 
  16. Sidney Silva (18 de janeiro de 2020). «Bruscão vence Avaí e levanta o título da Recopa». Araguaiabrusque.com.br. Consultado em 5 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 5 de outubro de 2020 
  17. «Recopa: Brusque começa a temporada 2020 conquistando seu terceiro título fora de casa». Rc.am.br. 18 de janeiro de 2020. Consultado em 5 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 5 de outubro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]