Relações entre Brasil e Filipinas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Relações entre Brasil e Filipinas
Bandeira de Brasil   Bandeira do Filipinas
Mapa indicando localização de Brasil e do Filipinas.
  Brasil

As relações entre Brasil e Filipinas são as relações diplomáticas estabelecidas entre o Brasil e as Filipinas. Suas relações bilaterais visam o comércio mútuo e investimento. As relações entre Brasil e Filipinas são não só comerciais e econômicas, mas também históricas e culturais, uma vez que faziam parte da União Ibérica e compartilham o uso de línguas de origem ibérica como o português (Brasil) e espanhol (Filipinas). Os dois países têm trabalhado para a paz, resolução pacífica de conflitos, desenvolvimento econômico e social, o direito à auto-determinação dos povos, a descolonização, a igualdade e a condenação da discriminação racial e do terrorismo. O Brasil tem uma embaixada em Manila e as Filipinas mantém uma embaixada em Brasília. Ambos os países foram conquistados pelos poderes ibéricos no século XVI.

Relação bilateral[editar | editar código-fonte]

Em 2011, o ministro dos Negócios Estrangeiros das Filipinas Albert del Rosario assinou três acordos com o ministro brasileiro das Relações Exteriores Antonio Patriota para realizar a cooperação de ambos os países no desenvolvimento sócio-econômico, na implementação efetiva da reforma agrária e no combate ao tráfico de drogas.[1] O Brasil e as Filipinas assinaram um memorando de entendimento que compromete a melhora na cooperação esportiva entre os dois países. O memorando irá fornecer às Filipinas e ao Brasil uma cooperação esportiva por meio do intercâmbio de conhecimentos em áreas como a cooperação e formação de especialistas e praticantes de esportes institucionais.[2] O embaixador brasileiro Jorge Fernandes está buscando expandir os laços políticos, econômicos, culturais e educacionais entre o Brasil e as Filipinas. Os filipinos não costumam visitar o Brasil, tanto quanto os brasileiros não costumam visitar as Filipinas. Ele também quer buscar um outro acordo com a Philippine Airlines para estabelecer um voo direto de Manila para o Brasil.[3]

Relação econômica[editar | editar código-fonte]

Em junho de 2009, as Filipinas e o Brasil fizeram suas promessas com a assinatura de acordos de cooperação mútua nos domínios da bio-energia e da agricultura.[4] Os dois países comprometeram-se a tomar as medidas necessárias para implementar o Memorando assinado de Entendimento sobre Cooperação em Agricultura e do Memorando sobre Cooperação de Entendimento sobre Bioenergia.[4] O país asiático e o país latino assinaram seis memorandos de entendimento e acordos sobre desenvolvimento e produção de energia renovável, agricultura e cooperação.[5] The Philippines and Brazil signed six memoranda of understanding and agreements on the development and production of renewable energy, and agriculture cooperation.[6] Estes memorandos têm a intenção de "facilitar a cooperação técnica... aa produção e a utilização de biocombustíveis, particularmente o etanol, e promover a expansão do comércio bilateral e do investimento em biocombustível." [7] As exportações brasileiras para os Filipinas chegaram a mais de US$300 milhões em 2007.”[7]

Brasileiros nas Filipinas[editar | editar código-fonte]

Desde 2004, tem havido uma onda de modelos brasileiros que vão para as Filipinas à trabalho.[8][9] Muitos destes modelos são descendentes de japoneses.[10] Eles se parecem com os filipinos, mas têm corpos mais "esculpidas", o que gera uma vantagem para eles na procura de emprego no país. Os brasileiros são atraídos para a indústria da moda nas Filipinas, porque, ao contrário de outros países da região como a Tailândia e a China, o inglês é amplamente falado.[11] Fotógrafos sentem que os modelos brasileiras são menos inibidos do que seus colegas filipinos e rejeitam as acusações de que raça ou etnia tenha a ver com as suas decisões de contratação.[8] Mas em vários casos, estes modelos falam apenas o português e têm formação educacional limitado.[12]

Modelos brasileiros têm sido criticados pelos concorrentes domésticos por trabalhar por taxas baixas, como menos que $1,500 pesos filipinos, em comparação com as taxas locais de $5,000 a $10,000 por show. A Associação de Modelos Profissionais das Filipinas é particularmente criticada pelo influxo de modelos brasileiros.[8] No entanto, os próprios profissionais brasileiros respondem que há muitos trabalhadores filipinos no exterior, em diversos países ao redor do mundo, incluindo o Brasil, e que eles não têm nenhum desejo de deslocar os talentos locais.[13] Os modelos têm de obter autorização do Departamento de Imigração e renová-los a cada dois meses. Em alguns casos, os oficiais de Departamento invadem desfiles de moda e modelos são presos por estarem trabalhando ilegalmente.[11] No entanto, a PMAP afirma que quando eles relataram modelos ilegais para o BI, o BI responde que eles tinham problemas maiores para lidar, e recusou-se a acompanhar os relatórios.[8] O ator Lemuel Palayo já fez reclamações públicas sobre os modelos brasileiros, mas depois retratou-los e pediu desculpas.[14][15] Em novembro de 2010, Phoemela Baranda também fez declarações públicas e comentou que as Filipinas necessita de melhores leis para proteger o país contra a concorrência dos modelos brasileiros, e sugeriu a imposição de impostos sobre o emprego de modelos estrangeiros.[16] No entanto, outros atores filipinos como Wendell Ramos, Paolo Contis, JC Tiuseco, Aljur Abrenica e Mark Herras afirmaram que não são abrangidos pelo o aumento da concorrência.[17]

Cultura e organizações[editar | editar código-fonte]

Existem alguns missionários brasileiros nas Filipinas.[18][19] A organização social cristã do Brasil Pastoral da Criança tem um programa de divulgação e distribuição de alimentos em Daet, Camarines Norte. O Conselho de Representantes de Brasileiros no Exterior, organização sobre diáspora brasileira, teve um representante de candidato das Filipinas desde 2010: Fabiana Mesquita, natural de Santos, cujo marido trabalhou com a Organização Mundial da Saúde e a trouxe para as Filipinas. Ela tem participado em iniciativas sociais brasileiras nas Filipinas e tem também promovido o ensino do português para as crianças brasileiras no exterior.[20]

Outro exemplo de influência cultural brasileira nas Filipinas é a celebração anual do 'Brasilipinas'. Tudo começou em 2007 como uma espécie de mini-carnaval em Manila, organizada por uma escola de capoeira local, mas também foi realizada na época do Natal.[21][22] A celebração mais recente aconteceu em 2011. O evento geralmente acontece na Rockwell Center, em Makati.[23]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Sec. del Rosario signs 3 agreements with Brazil on socio-economic development, agrarian reform, and anti-drug trafficking». Official Gazette. 26 de agosto de 2011 
  2. «Philippines, Brazil sign pact on sports cooperation». SunStar. 28 de março de 2013 
  3. «Brazil envoy wants stronger ties with PH». Manila Times. 21 de março de 2013 
  4. a b "Philippines, Brazil unite on energy, agriculture"
  5. "PGMA, Brazilian President Lula agree to further strengthen RP–Brazil relations"[ligação inativa], ISRIA
  6. "Bioenergy deals top 6 RP, Brazil agreements"
  7. a b «"RP, Brazil ink 5 accords "». Consultado em 12 de novembro de 2015. Arquivado do original em 3 de julho de 2009 
  8. a b c d Carpo, Leica, «Tall and Tan and Young and … Much, Much Cheaper», Philippine Daily Inquirer, consultado em 20 de junho de 2011, cópia arquivada em |arquivourl= requer |arquivodata= (ajuda) 🔗  |title= e |título= redundantes (ajuda); |access-date= e |acessodata= redundantes (ajuda)
  9. Paredes, Andrew (2 de dezembro de 2009), «The Brazilian Invasion», Spot.ph, consultado em 20 de junho de 2011 
  10. Diaz, Tals (5 de setembro de 2008), «Turning 'Brapanese'», Philippine Daily Inquirer, consultado em 20 de junho de 2011, cópia arquivada em 13 de junho de 2011  |title= e |título= redundantes (ajuda); |archiveurl= e |arquivourl= redundantes (ajuda); |access-date= e |acessodata= redundantes (ajuda)
  11. a b Quiogue, Monette (10 de fevereiro de 2010), «The Boys (& Girls) From Brazil», Philippine Daily Inquirer, consultado em 20 de junho de 2011, cópia arquivada em |arquivourl= requer |arquivodata= (ajuda) 🔗  |title= e |título= redundantes (ajuda); |access-date= e |acessodata= redundantes (ajuda)
  12. Ramirez, Jake (23 de julho de 2009), «Brazilian models—not as glam as we think», Philippine Daily Inquirer, consultado em 20 de junho de 2011, cópia arquivada em |arquivourl= requer |arquivodata= (ajuda) 🔗  |title= e |título= redundantes (ajuda); |access-date= e |acessodata= redundantes (ajuda)
  13. Brosas, Alex Valentin (29 de abril de 2010), «Daniel Matsunaga: Brazilians not out to displace local models», Manila Bulletin, consultado em 20 de junho de 2011 
  14. Ramos, Neil (21 de abril de 2010), «Local models slam influx of Brazilian counterparts», Manila Bulletin, consultado em 20 de junho de 2011 
  15. Panaligan, Jojo P. (24 de abril de 2010), «Model recants statement against Brazilian co-actors», Manila Bulletin, consultado em 20 de junho de 2011 
  16. Ramos, Neil (27 de novembro de 2010), «Phoemela Baranda for better laws to protect Pinoy models», Manila Bulletin, consultado em 20 de junho de 2011 
  17. Villagomez, Kaye (21 de maio de 2010), «Local actors welcome challenge of 'foreign' invasion on TV», Manila Bulletin, consultado em 20 de junho de 2011 
  18. «Cops accost 'suspicious' Brazilians in San Juan cemetery», Philippine Daily Inquirer, 1 de novembro de 2007, consultado em 20 de junho de 2011 [ligação inativa]
  19. Aleixo, José Carlos Brandi (2009), Relations between Brazil and the Philippines: An overview (PDF), Philippine Academic Consortium for Latin American Studies, consultado em 20 de junho de 2011 
  20. «Fabiana Mesquita: Conheça a brasileira das Filipinas que se pré-candidatou ao CRBE», PortalWebnews.com, 21 de setembro de 2010, consultado em 20 de junho de 2011, cópia arquivada em |arquivourl= requer |arquivodata= (ajuda) 🔗  |title= e |título= redundantes (ajuda); |access-date= e |acessodata= redundantes (ajuda)
  21. «Celebrate Xmas the Brazilian way at Rockwell», ABS-CBN News, 13 de dezembro de 2008, consultado em 20 de junho de 2011, cópia arquivada em |arquivourl= requer |arquivodata= (ajuda) 🔗  |title= e |título= redundantes (ajuda); |access-date= e |acessodata= redundantes (ajuda)
  22. Diaz, Tals (10 de setembro de 2007), «Out the Window: The greatest Brazilian export», Philippine Daily Inquirer, consultado em 20 de junho de 2011 
  23. «Brasilipinas 2011 At Rockwell», Philippine Star, 6 de março de 2011, consultado em 20 de junho de 2011