Secretariado Nacional de Informação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Esta página contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde setembro de 2017)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Palácio Foz, Lisboa, 2012

O Secretariado Nacional de Informação, Cultura Popular e Turismo - geralmente conhecido pela sua designação abreviada de Secretariado Nacional de Informação ou SNI - era o organismo público responsável pela propaganda política, informação pública, comunicação social, turismo e ação cultural, durante o regime do Estado Novo em Portugal.

Tinha sede no Palácio Foz, Praça dos Restauradores, Lisboa.

Desenvolveu uma ação importante na área das artes plásticas, cinema, teatro, dança, literatura (com a instituição dos prémios literários), folclore, edição, etc.

O organismo foi criado em 1933, com a denominação de Secretariado de Propaganda Nacional (SPN), adoptando a designação "SNI" em 1945. Em 1968 foi transformado na Secretaria de Estado da Informação e Turismo (SEIT).

Depois do 25 de Abril de 1974, a área de informação e comunicação social do antigo SNI/SEIT, deu origem à nova Secretaria de Estado da Comunicação Social (ocasionalmente, em alguns governos, elevada ao estatuto de ministério).

Prémios de teatro[editar | editar código-fonte]

No universo do teatro esta instituição atribuiu vários prémios, quer simbólicos quer monetários. Enquanto SPN (e após um hiato o SNI) atribuiu o Prémio Gil Vicente entre 1935 e 1962, com a excepção dos anos 1943, 1946-1953, 1957, 1959 e 1960.[1]

Com o SNI, surgiram os Prémios para teatro ligeiro musicado (entre 1945 e 1948) e após uma pausa os Prémios artísticos (1959-1973), para além de outros prémios dirigidos às empresas teatrais no âmbito do teatro declamado e musicado ou itinerante.[1]

Prémio Gil Vicente (1935-1962)[editar | editar código-fonte]

Ano Autor(es) Peça
1935 Vasco de Mendonça Alves O Meu Amor É Traiçoeiro
1936 Alfredo Cortez Tá Mar
1937 Carlos Selvagem Telmo, o Aventureiro
1938 Virgínia Vitorino Camaradas
1939 Vasco de Mendonça Alves Pátria
1940 Olga Alves Guerra Tempos modernos
1941 Carlos Selvagem A Encruzilhada
1942 Armando Vieira Pinto Coristas
1944 Joaquim Paço d’Arcos O Ausente
1945 Eduardo Schwalbach As Duas Máscaras
1954 Almeida Amaral, Fernando Santos e Leitão de Barros Prémio Nobel
1955 Sem informação
1956 Sem informação
1958 Costa Ferreira Um Dia de Vida
1961 Francisco Ventura Auto de Justiça
1962 Ângelo César Eva e Madalena

Prémios para teatro ligeiro musicado (1945-1948)[editar | editar código-fonte]

  • "Prémio Eduardo Schwalbach", simbólico, para empresa que apresente, na totalidade, o melhor espectáculo de revista portuguesa
  • "Prémio Sousa Bastos", monetário, para encenador, cenógrafo e figurinista, realizadores do melhor quadro de revista
  • "Prémio Del Negro", monetário, para autores da letra e da música e artista intérprete do melhor número de canto de revista
  • "Prémio Alfredo Carvalho", monetário, para autor e artista intérprete do melhor número declamado de revista
  • "Prémio Ciríaco Cardoso", simbólico, para empresa que apresente, na totalidade , o melhor espectáculo de opereta portuguesa
  • "Prémio Filipe Duarte", monetário, para autores da letra e música e artista intérprete do melhor número de canto de opereta

Prémios artísticos (1959-1973)[editar | editar código-fonte]

  • "Prémio António Pinheiro" para melhor intérprete masculino de teatro declamado
  • "Prémio Lucinda Simões" para melhor intérprete feminino de teatro declamado
  • "Prémio Eduardo Brazão" para melhor encenação de teatro declamado
  • "Prémio Estêvão Amarante" para melhorintérprete de teatro musicado (a partir de 1967)
  • "Prémio Revelação" para melhor jovem intérprete de teatro declamado (a partir de 1967)

Dirigentes[editar | editar código-fonte]

Directores do SPN[editar | editar código-fonte]

Secretários nacionais do SNI[editar | editar código-fonte]

Secretários de Estado da Informação e Turismo[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Moura, Nuno Costa (2007). «Apêndice 7 : Prémios Artísticos (entre 1959 e 1973)». "Indispensável dirigismo equilibrado" : O Fundo de Teatro entre 1950 e 1974 : (Volume II) (PDF) (Tese de Mestrado). Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. p. 36, 80. Consultado em 18 de maio de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.