Shopping centers no Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade(desde setembro de 2012). Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A história dos centros comerciais no Brasil começa com a dúvida sobre qual teria sido o primeiro a se instalar no país: se o Shopping Iguatemi ou se o Shopping do Méier. O Centro comercial Iguatemi foi inaugurado em 1966 e o Centro comercial do Méier foi aberto ao público em 1965, entretanto, muito se questiona a respeito de qual possuía verdadeira característica de centro comercial. A ABRASCE (Associação brasileira de Centros comerciais) considera o Centro comercial Iguatemi como o primeiro.

O maior grupo de centros comerciais do país é a BRMalls Participações S/A, uma holding e a maior empresa integrada de centros comerciais do Brasil. Seu portfólio é composto por participação em 50 centros comerciais, o que totaliza 1.729,6 mil m² de Área Bruta Locável e 1.004,2 mil m² de ABL própria. A BRMalls é a maior empresa de centros comerciais do Brasil em ABL.

Valquíria Padilha, professora da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da USP de Ribeirão Preto, afirma que "os proprietários de centros comerciais são normalmente grandes grupos de investidores, holdings ou construtoras. Para dar um exemplo, o Shopping Parque Dom Pedro, de Campinas (SP), pertence a um grupo português chamado Sonae, holding da área de telecomunicações, Internet e multimídia. Essa tendência essa também presente nos Estados Unidos, como o que acontece com o Simon Property Group, que possui cerca de 290 centros comerciais naquele país e dezenas na Europa, Japão, Porto Rico e México. No Brasil, os centros comerciais foram construídos exatamente como nos EUA. A segurança, a facilidade de encontrar tudo no mesmo lugar e a ideia de modernidade e progresso aliada ao centro comercial foram os maiores atrativos para os brasileiros elegê-lo como lugar privilegiado para compras e lazer. Em 2014, o número de centros comerciais no Brasil estava previsto para a marca de 520.

Tipos Censo – 2004 Censo – 2005 Censo – 2010
Tradicionais Quant. 420 (72,80%) Quant. 436 (72,75%) Quant. 553 (72,19%)
Temáticos Quant. 44 (7.3%) Quant. 53 (8.82%) Quant. 83 (10.83%)
Outlets Quant. 12 (12,02%) Quant. 10 (1,66%) Quant. 0 (0%)
Atacado Quant. 24 (4,15%) Quant. 24 (3,99%) Quant. 45 (5,87%)
Rotativos Quant. 77 (13,34%) Quant. 78 (12,98%) Quant. 85 (11,09%)
Total no Brasil 577 (100)% 601 (100)% 766 (100)%

Os 20 maiores centros comerciais do Brasil por Área Bruta Locável (ABL)[editar | editar código-fonte]

Os dez maiores centros de compras do Brasil, segundo o principal critério de ranqueamento, a Área Bruta Locável (ABL):

Atualizado até 16 de setembro de 2017

Posição Centro de compras ABL (m²) Cidade Estado
1 Centro Comercial Leste Aricanduva 248.701 São Paulo  São Paulo
2 Shopping Interlagos 145.000 São Paulo  São Paulo
3 Novo Shopping Ribeirão Preto 126.489 Ribeirão Preto  São Paulo
4 Parque Dom Pedro Shopping 125.615 Campinas  São Paulo
5 Iguatemi Campinas 106.700 Campinas  São Paulo
6 RioMar Shopping 101.000 Recife  Pernambuco
7 Shopping União 97.000 Osasco  São Paulo
8 RioMar Shopping 93.000 Fortaleza  Ceará
9 Shopping Iguatemi 92.000 Fortaleza  Ceará
10 Shopping Recife 90.791 Recife  Pernambuco
11 Salvador Shopping 82.500 Salvador Bahia Bahia
12 Barra Shopping 78.171 Rio de Janeiro  Rio de Janeiro
13 Norte Shopping 77.908 Rio de Janeiro  Rio de Janeiro
14 Passeio das Águas Shopping 77.900 Goiânia  Goiás
15 Ribeirão Shopping 74.796 Ribeirão Preto  São Paulo
16 Vale Sul Shopping 74.623 São José dos Campos  São Paulo
17 Barra Shopping Sul 73.001 Porto Alegre  Rio Grande do Sul
18 Shopping Vila Velha 71.768 Vila Velha  Espírito Santo
19 Flamboyant Shopping Center 68.394 Goiânia  Goiás
20 Midway Mall 65.000 Natal  Rio Grande do Norte

Ranking das unidades federativas brasileiras[editar | editar código-fonte]

O Centro Comercial Leste Aricanduva, em São Paulo, é o maior centro de compras do Brasil e da América Latina.
O Parque Dom Pedro Shopping, em Campinas, é o quarto maior shopping center do Brasil.
O RioMar Shopping, no Recife, é o sexto maior centro comercial do Brasil.
Posição Unidade federativa Número de
shoppings
ABL (m²) em 2014
1  São Paulo 225 5.717.862
2  Rio de Janeiro 92 1.861.063
3  Minas Gerais 61 1.262.230
4  Paraná 45 929.455
5  Rio Grande do Sul 51 848.873
6  Pernambuco 19 666.983
7 Bahia Bahia 29 604.987
8  Santa Catarina 31 603.969
9  Goiás 30 571.065
10  Ceará 18 448.917
11  Distrito Federal 24 438.373
12  Amazonas 11 356.882
13  Espírito Santo 14 291.497
14 Pará Pará 14 273.001
15  Maranhão 9 258.364
16  Rio Grande do Norte 8 202.694
17  Mato Grosso do Sul 8 174.261
18  Paraíba 6 174.162
19  Alagoas 4 150.021
20  Mato Grosso 7 142.116
21  Sergipe 4 141.445
22  Piauí 5 75.103
23  Roraima 2 52.866
24  Amapá 2 50.131
25  Rondônia 1 44.000
26  Tocantins 3 39.841
27  Acre 1 28.346

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  • PADILHA, Valquíria. Shopping Center (Centro comercial) – a catedral das mercadorias. São Paulo: Editora Boitempo, 2006.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]