Short Sunderland

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wiki letter w.svg
Por favor melhore este artigo, expandindo-o. Mais informação pode ser encontrada no artigo «Short Sunderland» na Wikipédia em inglês e também na página de discussão. (outubro de 2015)
S.25 Sunderland
Airplane silhouette.png
Descrição
Tipo / Missão Hidroavião bombardeiro, reconhecimento aéreo e luta anti-submarino de uso militar e aeronave de transporte civil, com motores a pistão, quadrimotor monoplano
País de origem  Reino Unido
Fabricante Short Brothers
Período de produção 1938-1946
Quantidade produzida 777 unidade(s)
Primeiro voo em 16 de outubro de 1937 (78 anos)
Introduzido em 1938
Aposentado em RAF: 1959
RNZAF 1967
Variantes Short Sandringham
Short Seaford
Tripulação 9-11, dois pilotos, operador de rádio, navegador, engenheiro, armador-bombardeiro, três a cinco artilheiros
Passageiros somente na versão civil 16/22 passageiro(s)
Especificações (Modelo: Sunderland III)
Dimensões
Comprimento 26 m (85,3 ft)
Envergadura 34,39 m (113 ft)
Altura 10 m (32,8 ft)
Área das asas 138  (1 490 ft²)
Peso(s)
Peso vazio 15 663 kg (34 500 lb)
Peso carregado 26 332 kg (58 100 lb)
Propulsão
Motor(es) 4 x motores a pistão radiais de nove cilindros Bristol Pegasus XVIII
Potência (por motor) 1 065 hp (794 kW)
Performance
Velocidade máxima 336 km/h (181 kn)
Velocidade de cruzeiro 285 km/h (154 kn)
Alcance (MTOW) 2 848 km (1 770 mi)
Teto máximo 4 880 m (16 000 ft)
Razão de subida 3,67 m/s
Armamentos
Metralhadoras / Canhões 16 x metralhadoras Browning M1919 de 7,7 mm (0,303 in)
2 x Browning M2 de 12,7 mm (0,500 in)
Bombas 2250 kg de bombas, minas ou Cargas de profundidade
Notas
Dados de: Jane's Fighting Aircraft of World War II[nota 1]

Short S.25 Sunderland – foi um hidroavião de casco de bombardeamento e patrulha marítima, desenvolvido no Reino Unido para a Royal Air Force pela empresa Short Brothers. O seu primeiro voo decorreu a 16 de Outubro de 1937.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O princípio da década de 1930 viu uma intensa competição para o desenvolvimento de hidroaviões de longo curso para o transporte intercontinental de passageiros. O Reino Unido não tinha nenhum equivalente aos novos e famosos hidroaviões Sikorsky S-42 dos Estados Unidos da América. As autoridades britânicas sentiram então a necessidade de fazer algo.

Em 1934 o responsável máximo pelos Correios Britânicos declarou que todo o correio de primeira-classe enviado para o exterior deveria ser transportado por via aérea, efectivando um programa de subsídios ao desenvolvimento dos transportes aéreos intercontinentais, de um modo igual ao que vinha sendo já feito nos Estados Unidos. Em resposta, a Imperial Airways anunciou uma competição entre fabricantes aeronáuticos para desenhar e produzir 28 hidroaviões, cada um pesando 18,2 toneladas, com um alcance de 700 milhas (1.130 Km) e com uma capacidade para 24 passageiros.

O contrato foi quase directamente para a Short Brothers. Apesar da Short há muito vir construindo hidroaviões, tanto civis como militares, nenhum deles tinha o tamanho e a sofisticação requeridas. A empresa iniciou então um programa acelerado para obter um projecto de hidroavião mais avançado do que alguma vez tinha construído.

Enquanto que o primeiro dos Short Empire (denominação atribuída aos novos hidroaviões) estava ainda em desenvolvimento, os militares britânicos estavam já a fazer diligências para o que seria a versão militar dos grandes hidroaviões da Short. Um especificação do Ministério do Ar britânico de 1933 requeria um hidroavião monoplano ou biplano, para reconhecimento oceânico, com quatro motores.

Projecto[editar | editar código-fonte]

O S.25 partilhava a maioria das suas características com o S.23. A mais notável diferença entre os dois era a maior profundidade do perfil do casco do S.25. Tal como o S.23, a fuselagem do Suderland incluía dois conveses com seis beliches no inferior, uma galeria com dois fogões portáteis a querosene, instalações sanitárias, uma grua de ancoragem e uma pequena oficina para reparações em vôo. Originalmente estava prevista uma tripulação de sete, mas aumentada mais tarde para onze ou mais.

A aeronave era totalmente construída em metal, com excepção da maioria das superfícies de controlo que eram construídas com um quadro metálico, coberto por tela.

Sunderland Mk. V

As grossas asas suportavem quatro motores Bristol Pegasus XXII e acomodavam seis tanques de combustível, com capacidade para 9.200 litros. Quatro tanques de combustível menores foram posteriormente acrescentados atrás da longarina da asa para aumentar a capacidade total de combustível para 11.602 litros, permitindo uma autonomia de voo de entre 8 a 14 horas.

A especificação requeria um armamento ofensivo composto por um canhão de 37 mm e até 900 kg de bombas, minas marítimas ou cargas de profundidade. As bombas ficavam armazenadas dentro da fuselagem em suportes colocados sob a secção central da asa, que podiam ser deslocados para a sua posição ofensiva através das portas existentes nas laterais do compartimento de bombas.[1] O armamento defensivo incluía uma torre de cada lado da cauda, cada uma com quatro metralhadoras Browning. Durante a II Guerra Mundial o "porco-espinho voador ". (Fliegende Stachelschweine) [2] como era chamado pelos alemães, destacou-se no combate a submarinos.[3] O Short Sunderland foi tão bem sucedido que inspirou a criação do hidroavião japonês Kawanishi H8K.[4]

Variantes[editar | editar código-fonte]

  • Sunderland Mark I: versão inicial, equipada com um radar ASV Mark II
  • Sunderland Mark II: versão remotorizada com motores Pegasus XVIII, cada um com 1.065 CV de potência;
  • Suderland Mark III: versão com o casco reconfigurado;
  • Sunderland Mark IV (S.45 Seaford): versão originada numa especificação do Ministério do Ar Britânico para um Sunderland com motores Bristol Hercules mais potentes, melhor armamento defensivo e outros aperfeiçoamentos. A aeronave acabou por se tornar tão diferente das versão anteriores do sunderland que recebeu a nova designação de Short S.45 Seaford;
  • Sunderland Mark V: versão semelhante à versão Mark III, mas equipada com motores Pratt & Whitney R-1839 Twin Wasp.

Imagens[editar | editar código-fonte]

Operadores Militares[editar | editar código-fonte]

Feitos[editar | editar código-fonte]

Operadores Civis[editar | editar código-fonte]

Referências

Notas

  1. Bridgman 1946, p. 137.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • (em inglês) Barnes C.H. and James, Derek N. Shorts Aircraft since 1900. London: Putnam, 1989. ISBN 0-85177-819-4
  • (em inglês) Bridgman, Leonard, ed. “The Short S-25 Sunderland.” Jane’s Fighting Aircraft of World War II. London: Studio, 1946. ISBN 1-85170-493-0

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Short Sunderland


Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.