Lista de personagens de South Park

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Stan Marsh)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Personagens principais[editar | editar código-fonte]

Stan Marsh[editar | editar código-fonte]

Stanley Randall "Stan" Marsh é um dos quatro personagens centrais da série, dublado e vagamente baseado no co-criador da série, Trey Parker.[1][2] Ele apareceu pela primeira vez em The Spirit of Christmas e é retratado (nas palavras do site oficial do show) como "um americano normal, médio, pequeno e com problemas emocionais".[3] Stan é um estudante da quarta série que comumente tem experiências extraordinárias e não típicos da vida na cidade pequena convencional em South Park, sua terra natal. Em muitos episódios, Stan contempla ética em crenças, dilemas morais e questões controversas, e muitas vezes reflete sobre as lições que ele aprendeu com um discurso que muitas vezes começa com "Você sabe, eu aprendi alguma coisa hoje ...".[4]

Kyle Broflovski[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Kyle Broflovski

Kyle Broflovski é um dos quatro personagens centrais da série, o personagem é vagamente baseado em seu dublador, o co-criador da série Matt Stone.[5] Sua primeira aparição foi no curta The Spirit of Christmas, muitas vezes ele mostra o mais alto padrão moral entre os protagonistas e é geralmente descrito como o mais inteligente.[6] Ao descrever Kyle, Stone afirma que tanto ele como o personagem é "reacionário", e suscetível a irritabilidade e impaciência.[7] Em alguns casos, Kyle é a única criança em sua classe que demora para entrar em uma moda passageira. Isso resultou em ambos sua ânsia de se ajustar, seu ressentimento e frustração.[6][8] Kyle é distintivo como uma das poucas crianças judias na série, e por isso, ele muitas vezes se sente como um estranho entre seus amigos (protagonistas da série), sua interpretação neste papel é muitas vezes tratada satiricamente, e suscitou tanto elogios como críticas dos telespectadores judeus. [9][10] [11]

Eric Cartman[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Eric Cartman

Eric Theodore Cartman apareceu pela primeira vez no curta da série "Jesus vs Frosty", e é dublado por Trey Parker.[2] Cartman tem sido retratado como agressivo, preconceituoso e emocionalmente instável desde o início. Essas características são significativamente aumentada em épocas posteriores enquanto seu personagem evolui, e ele começa a apresentar um comportamento psicopático e extremamente manipulador. Ele é descrito como altamente inteligente, capaz de executar planos moralmente terríveis e ideias de negócio com sucesso. Entre os principais personagens infantis da série, Cartman é distinguido como "o garoto gordo",[12] e é constantemente insultado e ridicularizado por isso. Cartman é frequentemente retratado como um vilão, cujas ações colocam em movimento os eventos que servem como enredo principal de um episódio.[13] Outras crianças e colegas são alienados pela insensibilidade e racismo de Cartman, seu comportamento homofóbico, antissemita, misógino, preguiçoso, hipócrita, e descontroladamente inseguro.[14][15] Cartman faz frequentemente insultos antissemitas a Kyle,[16] constantemente provoca Kenny por ser pobre,[17] particularmente manipula e maltrata Butters Stotch e exibe um desdém extremo para hippies.[18] Embora ele é considerado o principal antagonista da série, ele tem sido retratado como protagonista ou anti-herói em várias ocasiões.

Kenny McCormick[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Kenny McCormick

Kenneth "Kenny" McCormick é um dos personagens principais do show de curtas que estreou em 1992. Sua voz frequentemente abafada e indiscernível, é resultado de seu casaco cobrindo a boca; é dublado por Matt Stone, co-criador.[2]Ele é amigo de Stan e Kyle, de vez em quando sendo amigo do Eric Cartman.[19] Kenny é regularmente provocado por viver na pobreza, particularmente por Cartman. Antes da sexta temporada, Kenny quase morreu em todos os episódios, com apenas algumas exceções.[20]A natureza das mortes muitas vezes era horrível e retratada em um tom cômico absurdo, e, geralmente, era seguido por Stan e Kyle gritando: "Oh meu Deus! Eles mataram Kenny!" Seguido por: "Seus bastardos!".[21]No episódio Kenny Dies, Kenny morre depois de desenvolver uma doença muscular terminal.[22]Parker e Stone afirmaram que Kenny não voltaria nos episódios subsequentes e insistiu que eles se cansaram de matar Kenny em cada episódio.[23] Na maioria da sexta temporada, o seu lugar é substituído por Butters Stotch e Tweek Tweak.[24]No entanto, Kenny voltou após um ano de ausência, na final da sexta temporada, "Red Sleigh Down", e manteve-se um personagem principal desde então. Ele não morre a cada semana, e só foi morto ocasionalmente nos episódios seguintes a seu retorno.[25] O alter ego super-herói de Kenny, Mysterion, apareceu pela primeira vez no 13º episódio da temporada, "The Coon".[26][27]

Referências

  1. Jeffrey Ressner e James Collins. «Gross And Grosser». Time. Consultado em 29 de Junho de 2016 
  2. a b c «FAQ: April 2002». South Park Studios. Consultado em 29 de Junho de 2016 
  3. «Stan Marsh». South Park Studios. Consultado em 29 de Junho de 2016 
  4. Arp e Jacoby, pp. 58–65
  5. «FAQ: April 2002» (em inglês). southparkstudios.com. 23 de abril de 2002. Consultado em 13 de outubro de 2008. Cópia arquivada em 29 de junho de 2016 
  6. a b Arp and Johnson, pp. 213-223
  7. Raphael, Rebecca (22 de maio de 1998). «Who is Andrew Philip Kyle?». New Voices (em inglês). Consultado em 4 de fevereiro de 2009. Cópia arquivada em 8 de setembro de 2012 
  8. Rennie, James and Weinstock, pp. 195-208
  9. Wills, Adam (10 de setembro de 2004). «Jesus vs. Kyle» (em inglês). The Jewish Journal. Consultado em 2 de maio de 2009 
  10. Melanie McFarland (2 de outubro de 2006). «Social satire keeps 'South Park' fans coming back for a gasp, and a laugh» (em inglês). Seattle Post-Intelligencer. Consultado em 12 de maio de 2009 
  11. Robert Bolton (23 de junho de 1998). «The Media Report: South Park» (em inglês). Australian Broadcasting Corporation. Consultado em 5 de maio de 2009. Arquivado do original em 11 de março de 2005 
  12. Jaime J. Weinman (2008-03-12). "South Park grows up Arquivado em 2 de agosto de 2009, no Wayback Machine.". Macleans.ca.
  13. Rovner, Julie (5 de abril de 2008). «Eric Cartman: America's Favorite Little $@#&*%». NPR. Consultado em 29 de Junho de 2016 
  14. Groce, Jonathan (18 de abril de 2003). «Entertainment and wartime make strange bedfellows». The Johns Hopkins News-Letter. Consultado em 29 de Junho de 2016 [ligação inativa]
  15. Lim, Dennis (29 de março de 1998). «Television: Lowbrow and proud of it». Independent UK. Consultado em 29 de Junho de 2016 
  16. «Tonsil Trouble: Review». IGN. Consultado em 29 de Junho de 2016 
  17. Rubin, Sylvia. «TV 's Foul-Mouthed Funnies». San Francisco Chronicles. Consultado em 29 de Junho de 2016 
  18. Anderson, Brian (2003). «We're Not Losing the Culture Wars Anymore». City Journal. Consultado em 29 de Junho de 2016 
  19. Wyatt Mason (17 de setembro de 2006). «My Satirical Self». The New York Times. Consultado em 5 de maio de 2009 
  20. Devin Leonard (27 de outubro de 2006). «'South Park' creators haven't lost their edge». CNN. Consultado em 3 de maio de 2009 
  21. Don Kaplan (8 de abril de 2002). «South Park Won't Kill Kenny Anymore». New York Post. Consultado em 5 de maio de 2009 
  22. «South Park's Kenny R.I.P.». Buzzle.com. 9 de abril de 2002. Consultado em 5 de maio de 2009 
  23. Jaime J. Weinman (12 de março de 2008). «South Park grows up». Macleans.ca. Consultado em 30 de abril de 2009 
  24. Alyson Brodsy and Mark Perlman-Price (20 de outubro de 2005). «A season without Kenny». Indiana Daily Student. Consultado em 5 de maio de 2009 
  25. Semigram, Aly. "'South Park' tries to go for laughs with the Penn State scandal". Entertainment Weekly. 17 de novembro de 2011
  26. Fickett, Travis (19 de março de 2009). «South Park: "The Coon" Review». IGN. Consultado em 8 de novembro de 2010 
  27. Ramsey Isler (4 de novembro de 2010). «South Park: "Mysterion Rises" Review. Mysterion is not so mysterious anymore.». IGN. News Corporation. Consultado em 8 de novembro de 2010