Take It Easy My Brother Charles

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"Take It Easy My Brother Charles"
Canção de Jorge Ben Jor
do álbum Jorge Ben
Lançamento novembro de 1969 (1969-11)
Formato(s)
Gravação 1969
Gênero(s) Samba-rock
Duração 2:36
Idioma(s) Português e inglês
Gravadora(s) Philips
Composição Jorge Ben Jor
Produção Manoel Barenbein
Faixas de Jorge Ben
País Tropical
(5)
Descobri que Eu Sou um Anjo
(7)

"Take It Easy My Brother Charles" é uma canção composta pelo cantor e compositor brasileiro Jorge Ben Jor. Lançada em novembro de 1969, faz parte do álbum de estúdio Jorge Ben e de um compacto duplo.[1]

Significado da canção[editar | editar código-fonte]

Esta canção junta-se a outras duas que se encontram no mesmo disco e que fornecem a genealogia do personagem "anjo" na discografia de Jorge Ben, "Charles, Anjo 45" e "Descobri que Eu Sou um Anjo". Estas canções referem-se à história do marinheiro rebelado Avelino Capitani que participou da Guerrilha do Caparaó, sendo preso e, após fugir da Penitenciária Lemos de Brito, refugiando-se no Morro do Livramento.[2] Com a perseguição ao guerrilheiro tomando os jornais e tornando-se fonte de comentários pela cidade, Jorge Ben romantizou a sua história nestas músicas, construindo o personagem do "anjo", que é um justiceiro.[3]

Outras Versões[editar | editar código-fonte]

Um cover desta canção faz parte do autointitulado álbum de estreia da banda brasileira O Rappa, lançado em 1994.

Referências

  1. Alexandre, 2009, p. 169.
  2. Antônio Carlos Quinto (14 de maio de 2018). «Pesquisa recupera a trajetória de integrantes da Revolta dos Marinheiros». Jornal da USP. Consultado em 24 de julho de 2019 
  3. Feltran, 2013, pp. 55 e ss.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • FELTRAN, Gabriel Sanctis. Sobre anjos e irmãos: cinquenta anos de expressão política do "crime" numa tradição musical das periferias. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, n. 56, p. 43-72, 18 dez. 2013.
  • ALEXANDRE, Ricardo. Nem vem que não tem: a vida e o veneno de Wilson Simonal. São Paulo: Globo, 2009. ISBN 978-85-750-4728-1.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]