Jorge Ben (álbum)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jorge Ben
Álbum de estúdio de Jorge Ben Jor
Lançamento novembro de 1969[1]
Gravação 1969
Gênero(s) Samba, samba-rock
Duração 38:35
Idioma(s) Português e inglês (em Take it Easy my Brother Charles)
Formato(s) LP e CD
Gravadora(s) Philips (lançamento original em LP e remasterizado em CD de 1993 até 1998)[2]
Universal Music (relançamento em CD a partir de 1999)
Polysom (relançamento em LP a partir de 2016)
Produção Manoel Barenbein
Arranjos José Briamonte e Rogério Duprat (faixas 4 e 7)
Cronologia de estúdio por Jorge Ben Jor
O Bidú - Silêncio No Brooklin
(1967)
Força Bruta
(1970)

Jorge Ben é o sexto álbum do cantor brasileiro Jorge Ben Jor, lançado em 1969, e marca sua volta a uma grande gravadora, a Philips (atual Universal Music), depois de seu último disco ter sido lançado pela pequena Rozenblit.[1] É o primeiro álbum no qual o cantor e compositor é acompanhado pelo Trio Mocotó.[2] Em 2016 este álbum é relançado pela Polysom no formato LP.[3]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Dados retirados do sítio oficial do artista[4]:

Todas as canções escritas e compostas por Jorge Ben Jor

N.º Título Duração
1. "Crioula"   3:30
2. "Domingas"   3:35
3. "Cadê Teresa"   3:26
4. "Barbarella"   3:19
5. "País Tropical"   4:16
6. "Take it Easy my Brother Charles"   2:36
7. "Descobri que Eu Sou um Anjo"   4:05
8. "Bebete Vãobora"   2:38
9. "Quem Foi que Roubou a Sopeira de Porcelana Chinesa que a Vovó Ganhou da Baronesa?"   3:10
10. "Que Pena"   3:05
11. "Charles Anjo 45"   4:55

Músicos[editar | editar código-fonte]

  • Jorge Ben Jor: Voz e violão

Acompanhado pelo Trio Mocotó:

  • Fritz "Escovão": Cuíca
  • João "Parahyba": Percussão e bateria
  • Nereu Gargalo: Pandeiro

Ficha técnica[editar | editar código-fonte]

Dados retirados do sítio oficial do artista[5]:

  • Direção de produção: Manoel Barenbein
  • Arranjos: José Briamonte e Rogério Duprat (nas faixas 4 e 7)
  • Técnicos de gravação: Ary Carvalhaes, Célio Martins, Didi, Stélio Carlini e João Kibelkstis
  • Foto: Johnny Salles
  • Layout: Lincoln
  • Capa: Albery
  • Texto do encarte: Armando Pittigliani
  • Gravação: Em São Paulo nos estúdios Scatena e no Rio de Janeiro nos estúdios CBD.

Referências