Tomb Raider: The Angel of Darkness

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade deste artigo ou se(c)ção foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.


Tomb Raider:
The Angel of Darkness
Produtora(s) Core Design
Editora(s) Eidos  Reino Unido
Plataforma(s) PC
PS2
MAC
Data(s) de lançamento 1 de Junho de 2003
Gênero(s) Terror,Aventura
Ação
Modos de jogo Single-player
Hardware
Sistema Windows 98
Windows XP
Vídeo Promo Only

Tomb Raider: The Angel of Darkness é o sexto jogo de computador e Video games da série Tomb Raider, publicado pela Eidos Interactive e desenvolvido pela Core Design.

História[editar | editar código-fonte]

Movida pela vingança, Lara Croft percorre um submundo de sangue e traição. Neste jogo, ela mostra-se com um comportamento sombrio e com habilidades altamente evoluídas em comparação às versões anteriores.

Uma série de assassinatos trazem Lara a um conflito com o sinistro alquimista Eckhardt. Lara é acusada de assassinar seu ex-mentor Werner Von Croy e está foragida da polícia. No centro deste mistério, estão cinco pinturas do século XIV, as quais o alquimista deseja se apoderar.

Ela pode aprimorar suas habilidades à medida que vai superando os obstáculos do jogo. E, pela primeira vez em Tomb Raider, Lara interage com os outros personagens na forma de diálogos, que influenciarão no enredo de sua aventura. Além disso, o sistema de controles foi aprimorado, conferindo à heroína uma série de novos movimentos acrobáticos, de combate corpo-a-corpo ou ataques furtivos. Foi neste jogo, também, que foi adicionado um novo personagem jogável: Kurtis Trent. A inteligência artificial dos inimigos foi aprimorada, permitindo que eles cooperem entre si. Lara teve seu visual mais trabalhado. Ao invés de contar com apenas 500 polígonos, como nas versões anteriores, foi remodelada com mais de 5.000 polígonos. Os modos de animação pularam de 25 para aproximadamente 180. A plataforma gráfica do jogo foi desenvolvido para aproveitar toda a capacidade de processamento das placas de vídeo da época.

Todas essas inovações fariam de Tomb Raider: The Angel of Darkness um jogo que revolucionaria a série. Entretanto, não foi bem recebido pela crítica.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]