Turmalina (Minas Gerais)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Turmalina
Bandeira de Turmalina
Brasão de Turmalina
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 1 de janeiro de 1949 (69 anos)
Gentílico turmalinense [1]
Prefeito(a) Carlinhos Barbosa Xavier[2] (PTB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Turmalina
Localização de Turmalina em Minas Gerais
Turmalina está localizado em: Brasil
Turmalina
Localização de Turmalina no Brasil
17° 17' 09" S 42° 43' 48" O17° 17' 09" S 42° 43' 48" O
Unidade federativa Minas Gerais
Mesorregião Jequitinhonha IBGE/2008[3]
Microrregião Capelinha IBGE/2008[3]
Municípios limítrofes Bocaiúva, Botumirim, Capelinha, Carbonita, Leme do Prado, Minas Novas e Veredinha
Distância até a capital 480 [4] km
Características geográficas
Área 1 153,086 km² [5]
População 19 762 hab. Estimativa IBGE/2017[6]
Densidade 17,14 hab./km²
Altitude 718 m
Clima tropical [7]
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,705 elevado PNUD/2000[8]
PIB R$ 99 311,387 mil IBGE/2008[9]
PIB per capita R$ 5 536,06 IBGE/2008[9]

Turmalina é um município brasileiro localizado no Vale do Jequitinhonha, interior do estado de Minas Gerais, distante aproximadamente 489 km de Belo Horizonte.

História[editar | editar código-fonte]

A origem do município remonta à metade do século XVIII, por volta de 1750-1760. O povoado de Piedade, como era conhecido, surgiu em decorrência da extração de pedras preciosas na região. Tropeiros que vinham do antigo Arraial do Tijuco, hoje Diamantina, com destino a Vila de Bonsucesso das Minas Novas do Araçuaí, atual Minas Novas, paravam a sombra de um pequizeiro, ao lado de uma bica de água fresca para descansar. Segundo a tradição, alguns tropeiros depois de descansar neste local, abandonaram uma imagem da Virgem da Piedade. No local onde a Virgem foi encontrada por agricultores da região, foi construída uma capela em homenagem a Santa que deu nome ao povoado. Como a maioria das cidades do Brasil, de colonização ibérica, o povoado cresceu ao redor da igreja. Apesar de ter surgido em decorrência da mineração, a cidade se desenvolveu com base na agricultura e comércio.

O Povoado de Piedade foi elevado a condição de Vila em 03 de abril de 1840, pela lei provincial de número 184. Devido ao fato de terem sido encontradas pedras Turmalina na região, em 1923 o Arraial da Piedade passa a ter o seu nome atual, em conformidade com a Lei Nº. 3 daquele ano, que também eleva o lugarejo a distrito. A sua emancipação aconteceu em 1949, passando a categoria de município, em conformidade com a Lei Nº. 336, de 27 de dezembro de 1948.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Serviços e telecomunicações[editar | editar código-fonte]

O serviço de abastecimento de água e tratamento de esgoto, é feito pela Copasa (Companhia de Saneamento de Minas Gerais), mesma responsável pela coleta de esgoto. No município, assim como em quase todo o estado de Minas Gerais, o serviço de abastecimento de energia elétrica é feito pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig).

Leida Calegário e um grupo de outros pesquisadores identificaram casos de tracoma ativo em alunos de escolas estaduais e municipais de Turmalina, os resultados sugerem a necessidade de pesquisas futuras com as famílias dos escolares afetados, incluindo questões como educação, condições de moradia e situação econômica, objetivando um melhor conhecimento e controle da doença na cidade.[10]

Ainda há serviços de interne banda larga (ADSL), UTP, FTTHx(Fibra Optica) e Via Rádio, sendo oferecidos pelos provedores: Oi Velox (ADSL), MC Informática (UTP/Fibra Optica/Rádio), Microsol (Fibra Optica/Rádio), DDDNet (Rádio) e Netcar (Rádio). O serviço telefônico móvel, por telefone celular pelas operadoras TIM(GSM/3G), Claro(GSM), Vivo (3G). O código de área (DDD) de Turmalina é o 038. O Código de Endereçamento Postal (CEP) é o 39660-000.[11]

Existem duas emissoras de rádio em FM de acordo com o ministéro das comunicações, sendo as Transamérica Hits 97.1 FM e rádio cominitária Cidade FM 87,9, existe ainda a WebRádio Regional Web, a WebRádio Rádio Turmalina Ponto COM, WebRádio Rede Vida TV.com e à web rádio Novidade. Uma rádio gospel. A cidade ainda é coberta pelas emissoras de Radio Bom Sucesso 95,5, Aranãs FM 105,3 e Vale FM 96,7.

Transportes[editar | editar código-fonte]

O município possui acesso à BR-367, que liga Turmalina à regiões central e norte do estado e Belo Horizonte e se estende a BR-116ligação ao estado da Bahia e a região norte do pais. ; à MG-308, que liga Turmalina a região do Vale do Mucuri e cidades como Teófilo Otoni e Itabira e Norte de Minas mais específico à cidade de Montes Claros. Em Turmalina está situado o Aeródromo Oliveira Santiago Maciel homologada pela ANAC, com pista pavimentada de 45 metros de largura e 1750 metros de extensão.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Bairros[editar | editar código-fonte]

  1. Alphavile
  2. Centro
  3. Campo
  4. São Cristóvão (Pau D'Oleo)
  5. Vila Nova
  6. Caxambu
  7. Saudade
  8. Rosário
  9. São João Batista
  10. COHAB I
  11. COHAB II - Ademar Gonçalves de Macedo
  12. GranVille
  13. Prosperidade
  14. Progresso (Dist. Industrial)
  15. Renascer
  16. Manga da Roda
  17. Cruzeiro Azul
  18. Nova Turmalina
  19. Paraíso
  20. Villa Conceição
  21. Pau D'Óleo

Principais vias[editar | editar código-fonte]

  • Avenida Lauro Machado
  • Rua Goiás
  • Rua Ceará
  • Avenida Amazonas
  • Avenida da Saudade
  • Avenida do Contorno

Praças[editar | editar código-fonte]

  • Praça Horácio Viana
  • Praça Duque de Caxias
  • Praça Luiz Machado
  • Praça da Granja
  • Praça da Bíblia
  • Pracinha da Saudade
  • Pracinha do Pau D´óleo
  • Praça do Cruzeiro das 5 Chagas
  • Praça Sebastião Alves
  • Praça João Antunes de Oliveira
  • Praça da Torre

Turismo e cultura[editar | editar código-fonte]

Rio Araçuaí, na altura da comunidade de São Miguel.

A cultura local encontra forças na religião com as diversas festas, no artesanato, literatura, na musicalidade, e em diversos grupos da cultura popular, elementos estes que compõem o patrimônio material e imaterial do município.

Dentre as principais festas religiosas, podemos destacar a Festa do Divino Espírito Santo que acontece sempre na terceira semana do mês de julho; a Festa do Rosário, com realização no mês de outubro; a Festa do Bom Jesus do Peixe Cru, que acontece em agosto na comunidade de Novo Peixe Cru, a Festa do São Miguel em Caçaratiba, que acontece em setembro e as folias que ainda existem em diversas comunidades do município.

O artesanato em argila e algodão é desenvolvido como ofício passado de geração a geração, e expressam o cotidiano e a vida das mulheres do Vale.

Os grupos folclóricos do município são diversos e dentre eles podemos destacar os caboclinhos, Folia, Tamborzeiros e Baianas, Marujada, Mangangá do Gentil, Grupo de Roda do Buriti e Grupo de Jovens UNE, que apresenta danças típicas, como a dança de fitas, vilão, cabeça da jibóia, dentre outras.

A musicalidade, presente na vida e no cotidiano dos turmalinenses, pode ser representada pelo FESTUR - Festival da Canção em Turmalina, principal evento da cidade, e o maior Festival em praça pública da região; a Corporação Musical Euterpe Homero Maciel e o Grupo de Seresta Marisa Orsine, dentre outros artistas locais.

Dentre alguns pontos turísticos podemos destacar:

  • Mirante do Cruzeiro
  • Artesanato em Argila e Algodão
  • Lapa do Veado
  • Lago da UHE Irapé
  • Capela de Bom Jesus de Peixe Cru
  • Igreja do Rosário
  • Igreja da Matriz.

Principais eventos locais:

  • Festa do Divino no mês de Julho
  • FESTUR - Festival da Canção em Turmalina no mês de Setembro
  • Festa do Rosário no mês de Outubro
  • Trilhão da Balsa
  • Encontro de Motocicletas - Birosca do Asfalto, que acontece no mês de Outubro na Av. da Saudade.

Referências

  1. «IBGE Cidades@». O Brasil Município por Município. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 19 de agosto de 2009. 
  2. «Eleições 2016». Consultado em 19 de janeiro de 2017. 
  3. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  4. «distancias-bhmunicipios». Distâncias BH/Municípios. Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG). Consultado em 19 de agosto de 2009. 
  5. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  6. «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de novembro de 2017». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 1 de novembro de 2017. 
  7. «World Map of the Köppen-Geiger climate classification». World Map of the Köppen-Geiger climate classification. Institute for Veterinary Public Health. Consultado em 24 de fevereiro de 2010. 
  8. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  9. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010. 
  10. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-72802016000300181&lng=pt&nrm=iso&tlng=en
  11. Correios. «CEP de cidades brasileiras». Consultado em 18 de maio de 2011. 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.