Vanilla Ninja

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o álbum homônimo, veja Vanilla Ninja (álbum).
Vanilla Ninja
Piret Järvis, Lenna Kuurmaa e Katrin Siska, em 2007
Informação geral
País  Estónia
Gênero(s) Hard rock[1][2]
Pop rock[3]
Rock gótico[4]
Período em atividade 20022008
Gravadora(s) TopTen
Bros Music
EMI
Capitol Records
Integrantes Lenna Kuurmaa
Katrin Siska
Piret Järvis
Ex-integrantes Maarja Kivi
Triinu Kivilaan
Página oficial www.vanillaninja.ee

Vanilla Ninja foi uma banda estoniana de pop rock formada em 2002. A banda faz muito sucesso na Europa, principalmente na Alemanha, Estônia, Áustria e Suíça. A banda lançou em 2003 o seu primeiro álbum de estúdio, Vanilla Ninja, contendo canções em estoniano e inglês. Ainda em 2003 lançaram seu primeiro single, "Club Kung Fu".

A banda participou em 2003 da pré-seleção estoniana do Festival Eurovisão da Canção, mas ficou em nono lugar. Em 2005, elas representaram a Suíça com a canção "Cool Vibes", e terminaram em oitavo lugar.

História[editar | editar código-fonte]

Começo[editar | editar código-fonte]

O Vanilla Ninja foi formado em 2002, na formação original da banda havia Maarja Kivi (vocal/baixo), Lenna Kuurmaa (vocal/guitarra), Katrin Siska (vocal/teclado) e Piret Järvis (vocal/guitarra). Todas as integrantes eram vocalistas, mas as vocalistas principais eram Maarja Kivi e Lenna Kuurmaa. Naquele tempo, o produtor da banda era Sven Lõhmus, um produtor musical muito famoso nos países bálticos.

No começo de 2002, Maarja Kivi havia participado da pré-seleção estoniana do Festival Eurovisão da Canção, ela terminou na sétima colocação. Em 2003, a banda participou da pré-seleção estoniana do Festival Eurovisão da Canção com a música "Club Kung Fu", a banda terminou na nona colocação.

A participação e a popularidade da música ajudou a banda a lançar seu primeiro álbum de estúdio, Vanilla Ninja, em maio de 2003. O álbum tem canções em estoniano e em inglês.

Sucesso na Europa[editar | editar código-fonte]

Após o sucesso na Estônia, a banda passou a fazer sucesso também em três países de língua alemã: Alemanha, Áustria e Suíça. A banda não havia lançado o álbum Vanilla Ninja ou o single "Club Kung Fu" nesses países. Então o segundo single, "Tough Enough" foi lançado na Alemanha em 8 de dezembro de 2003, e mais tarde na Áustria e na Suíça em 4 de janeiro e 8 de fevereiro de 2004 respectivamente.

Após o sucesso delas, a banda lançou o single "Club Kung Fu" na Alemanha, e também lançou o terceiro single, "Don't Go Too Fast", na Alemanha e Áustria nos dias 4 e 5 de abril, e lançou na Suíça durante o mês de março.

A banda lançou o segundo álbum, Traces of Sadness, em junho de 2004. O álbum incluia as músicas "Tough Enough" e "Don't Go Too Fast", além de várias músicas inéditas, como "When the Indians Cry" e "Liar". "Metal Queen" e "Liar" tiveram destaque no jogo musical DrumMania, lançado para Arcade e PlayStation 2.

Eurovisão pela Suíça[editar | editar código-fonte]

A banda não fazia sucesso na Suíça como na Áustria e na Alemanha, mas a popularidade delas na Suíça aumentou drasticamente com o álbum Traces of Sadness alcançando o 14º lugar nas paradas suíças. Então a banda recebeu um convite para representar a Suíça no Festival Eurovisão da Canção 2005. Os suíços sofriam há muitos anos de maus resultados na Eurovisão.

O anúncio de que a banda representaria a Suíça pegou a muitos de surpresa, principalmente os estonianos, que achavam que a banda deveria representar seu próprio país. Na Suíça, alguns também não concordaram com a escolha, porque nenhuma integrante da banda era suíça. A televisão suíça respondeu que a canção que seria cantada pela banda, havia sido escrita por um suíço, David Brandes. Apesar de David Brandes ter nascido na Suíça, ele é naturalizado alemão e no mesmo ano também havia composto a música alemã.

Após o anúncio, Maarja Kivi deixou a banda porque ela queria tocar heavy metal, e não pop rock. Ela foi substituída por Triinu Kivilaan, que naquela época tinha apenas 15 anos de idade. A sua participação foi posta em dúvida porque, de acordo com o regulamento, os concorrentes devem ter no mínimo 16 anos de idade.

A banda começou a pensar que não iria mais representar a Suíça no Festival Eurovisão da Canção 2005, mas a Suíça decidiu não reverter a seleção, com base de que Triinu Kivilaan faria 16 anos dias antes do Eurovisão. O Vanilla Ninja terminou em oitavo lugar com 114 pontos, com a música "Cool Vibes".[5]

Sucesso nas paradas musicais[editar | editar código-fonte]

Logo após a Eurovisão, a banda continuou o seu sucesso na Europa, com o lançamento de "Liar". O single entrou no Top 20 na parada musical da Alemanha e da Áustria, mas desapontou na Suíça, alcançando apenas o 43º lugar apesar da Eurovisão. O próximo single, entretanto, viria ser o seu maior hit, alcançando o Top 10 na Alemanha.[6]

"When the Indians Cry" é o quinto single da banda. O videoclipe é o primeiro com Triinu Kivilaan na banda. A canção é a primeira power ballad delas, com um ritmo lento. O single virou hit, alcançando o 8º lugar na parada musical alemã em setembro de 2004, o 7º lugar na parada musical austríaca e o 27º lugar na parada musical da Suíça.[7][8]

Terceiro álbum de estúdio[editar | editar código-fonte]

Após o sucesso do "Blue Tattoo" em novembro e dezembro de 2004, a banda descansou por três meses para a turnê na Ásia. Em 2004 a banda declarou que tinha uma meta ambiciosa de "conquistar o mundo",[9] e a turnê provou ser um sucesso para ajudá-las com sua meta, ganhando novos fãs em países como Japão, China, Malásia e Tailândia.

Em maio de 2005 a banda retornou para as paradas musicais, lançando uma nova canção chamada "I Know". A canção foi bem sucedida, alcançando o 13º lugar na Alemanha e o 17º na Áustria.[10][11] Duas semanas após o lançamento do seu terceiro álbum, Blue Tattoo foi relançado em vários outros países europeus e provou ser tão bem sucedido como o seu álbum anterior, alcançando o quarto lugar na Alemanha,[12] o sexto na Suíça,[13] e o nono na Áustria.[14]

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Formação final[editar | editar código-fonte]

Ex-integrantes[editar | editar código-fonte]

Cronologia[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns
Compilações
DVD
Singles

Referências

  1. «Genêro Musical - Hard Rock». Whiplash. Consultado em 30 de maio de 2009 
  2. «Genêro Musical - Hard Rock». Terra Networks. Consultado em 30 de maio de 2009 
  3. «Genêro Musical - Pop Rock». Allmusic (em inglês). Consultado em 30 de maio de 2009 
  4. «Gênero Musical - Rock Gótico». MusicMight (em inglês). Consultado em 30 de maio de 2009 
  5. «Vanilla Ninja representa a Suíça no Festival Eurovisão da Canção 2005». Swissinfo (em inglês). Consultado em 8 de julho de 2009 
  6. «Vanilla Ninja no Top 10 da Alemanha». aCharts (em inglês). Consultado em 13 de junho de 2009 
  7. «When the Indians Cry alcança o 7º lugar na parada musical austríaca». aCharts (em inglês). Consultado em 13 de junho de 2009 
  8. «When the Indians Cry alcança o 27º lugar na parada musical da Suíça». aCharts (em inglês). Consultado em 13 de junho de 2009 
  9. «Vanilla Ninja declara que pretende "conquistar o mundo"». The Baltic Times (em inglês). Consultado em 8 de julho de 2009 
  10. «I Know alcança o 13º lugar na parada musical alemã». aCharts (em inglês). Consultado em 8 de julho de 2009 
  11. «I Know alcança o 17º lugar na parada musical austríaca». aCharts (em inglês). Consultado em 8 de julho de 2009 
  12. «Blue Tattoo alcança o 4º lugar na parada musical alemã». aCharts (em inglês). Consultado em 8 de julho de 2009 
  13. «Blue Tattoo alcança o 6º lugar na parada musical suíça». aCharts (em inglês). Consultado em 8 de julho de 2009 
  14. «Blue Tattoo alcança o 9º lugar na parada musical austríaca». aCharts (em inglês). Consultado em 8 de julho de 2009 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Vanilla Ninja