Walter Oesau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Walter Oesau
Nascimento 28 de junho de 1913
Farnewinkel, Alemanha
Morte 11 de maio de 1944 (30 anos)
St. Vith, Bélgica.
50° 16′ N 06° 07′ E
Nacionalidade alemão
Cargo Kommodore da JG 1
Serviço militar
Patente Oberst

Walter Gulle Oesau (Farnewinkel, em Dithmarschen, região de Holst, 28 de junho de 1913 - 11 de maio de 1944) foi um piloto alemão durante a Segunda Guerra Mundial tendo atingido um total de 127 vitórias confirmadas.[1][2]

Se alistou para o Exército em 1933 onde serviu num Regimento de Infantaria. No ano de 1934 ele havia sido promovido para Fahnenjunker e estava recebendo treinamentos para voo na Deutschen Verkehrsfliegerschule. Ao completar o seu treinamento de piloto, foi enviado para a Jagdgeschwader “Richtofen”.[2]

Leutnant Oesau era um dos primeiros pilotos de caça a entrar na J/88 na Espanha, em abril de 1938. Ele serviu com a 3. J/88 e obteve 9 vitórias aéreas. Acabou se tornando um dos 27 recebedores da Cruz Espanhola em Ouro e Diamantes (em alemão: Spanienkreuz in Gold mit Brillanten). Ele também havia se ferido durante esta campanha e foi condecorado com o Badge de Feridos Espanhol.[2]

Em 1 de março de 1939, Oesau entrou para o Stabsschwarm do I./JG 2. Em 15 de julho, Oberleutnant Oesau foi designado Staffelkapitän da 1./JG 20 que foi em seguida redesignado 7./JG 51. Oesau registrou a sua primeira vitória na Segunda Guerra Mundial no dia 13 de maio de 1940.[2]

Ele encerrou a Campanha Francesa com um saldo de 5 vitórias. Em 18 de agosto de 1940 ele se tornou o quinto piloto da Luftwaffe a atingir a marca das 20 vitórias na Segunda Guerra Mundial, sendo condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro (em alemão: Ritterkreuz). Em 25 de agosto de 1940, o então Hauptmann Oesau foi designado Gruppenkommandeur da III./JG 51. Logo após, em 11 de novembro de 1940, Oesau foi apontado como Gruppenkommandeur da III./JG 3.[2]

Ele liderou o Gruppe para a Frente Oriental no início da Operação Barbarossa. Atingiu a sua 40ª vitória em 5 de fevereiro de 1941. Em 6 de fevereiro, ele foi condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro com Folhas de Carvalho (em alemão: Eichenlaub) (Nr 9). No dia 30 de junho, ele chegou a sua 50ª vitória.[2]

No dia 10 de julho de 1941 ele abateu cinco aeronaves inimigas, sendo estas as suas vitórias de 64 a 68. A sua 70ª vitória veio em 11 de julho e a 80ª em 17 de julho. Em 15 de julho as suas vitórias chegaram a 80 e se tornou o terceiro soldado a ser condecorado com as Espadas da Cruz de Cavaleiro (em alemão: Schwertern).[2]

No final de julho de 1941 ele foi retirado da Frente Ocidental para assumir o comando da JG 2. Atingiu a sua 100ª vitória em 26 de outubro, sendo o terceiro piloto da Luftwaffe a chegar a esta marca. Ele foi proibido de voar em missões de combate, já que não queriam arriscar em perder as suas experiências de combate e qualidades de líder.[2]

Em 12 de novembro de 1943, Oberst Oesau retornou para o combate quando foi designado Kommodore da JG 1 após a morte do Oberst Hans Philipp (206 vitórias, RK-S). Ele adicionou 14 vitórias contra as formações de bombardeiros quadrimotores B-17 e B-24 da USAAF.[2]

Em 11 de maio de 1944, Oesau liderou três aeronaves de seu Stabsschwarm, saindo de Paderborn para interceptar os bombardeiros aliados ao Nordeste da Bélgica e Luxemburgo. Durante o ataque aos bombardeiros, ele foi seguido pela escola de P-38. No combate que se seguiu, foi abatido e morreu em seu Bf 109 G-6/AS (W.Nr. 20 601) “Grün 13” próximo de St Vith.[2]

Anos mais tarde o Major Grasser relembrou o fato:

"Eu estava com Oesau em sua última missão, quando foi abatido perto de Aachen. Naquele dia, ele tentou despistar a escolta dos Boeings. Mas foi seguido por dois Mustangs e vários Lightnings. No entanto, ele não pôde fazer nada e nós também não. Desta forma, perdemos nosso melhor homem."[2]

“Gulle” Oesau atingiu 127 vitórias em pouco mais de 300 missões de combate. Dentre estas, 9 vitórias foram durante a Guerra Civil Espanhola, 74 foram na Frente Ocidental, incluindo 14 bombardeiros quadrimotores tendo abatido em toda a guerra 38 Spitfires(um B-17 como engültige Vernichtung) e 44 na Frente Oriental.[2]

Comandos[editar | editar código-fonte]

Comandos Militares
Precedido por
Hauptmann Hannes Trautloft
Kommandeur do III/JG 51[2]
25 de agosto de 1940
Sucedido por
Hauptmann Richard Leppla
Precedido por
Hauptmann Wilhelm Balthasar
Kommandeur do III/JG 3[2]
11 de novembro de 1940 - 28 de julho de 1941
Sucedido por
Hauptmann Werner Andres
Precedido por
Major Wilhelm Balthasar
Kommodore da Jagdgeschwader 2 "Richthofen"[2]
20 de julho de 1941 - 1 de julho de 1943
Sucedido por
Major Egon Mayer
Precedido por
Major Hermann Graf
Kommodore da Jagdgeschwader 1 "Oesau"[2]
12 de novembro de 1943 - 11 de maio de 1944
Sucedido por
Major Heinz Bär

Condecorações[editar | editar código-fonte]

  • Cruz Espanhola em Ouro com Diamantes - 7 de julho de 1939
  • Badge de Feridos Espanhol ???
  • Cruz de Ferro 2ª e 1ª Classe  ???
  • Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro - 20 de agosto de 1940[2]
  • Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro - 6 de fevereiro de 1941 nº 9[2]
  • Espadas da Cruz de Cavaleiro - 15 de julho de 1941 nº 3[2]
  • Cruz Germânica em Ouro - 17 de outubro de 1943

Referências

  1. «Luftwaffe 39-45». Walter Oesau. Consultado em 24 de fevereiro de 2009 
  2. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s «Ases ad Luftwaffe». Walter Oesau. Consultado em 24 de fevereiro de 2009