Joachim Müncheberg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Joachim Müncheberg
Erwin Rommel e Müncheberg
Nascimento 18 de dezembro de 1918
Friedrichsdorf, Pomerânia
Morte 23 de março de 1943 (24 anos)
Maknassy, Tunísia
Nacionalidade pomerano
Cargo Kommodore da Jagdgeschwader 77
Serviço militar
Patente Major

Joachim Müncheberg (Friedrichsdorf, região de Dramburg, Pomerânia, 18 de Dezembro de 1918 - Maknassy, Tunísia, 23 de Março de 1943) foi um piloto alemão durante a Segunda Guerra Mundial tendo atingido um total de 135 vitórias aéreas em pouco mais de 500 missões de combate. Destas, 102 vitórias foram na Frente Ocidental e 33 na Frente Oriental. Ele abateu pelo menos 46 caças Spitfire.[1][2][3][4]

Início da carreira militar[editar | editar código-fonte]

Iniciou a sua carreira militar na Wehrmacht como sendo um soldado da infantaria no mês de Outubro de 1936. O então Oberfähnrich Müncheberg foi transferido para a Luftwaffe no mês de Outubro de 1938 e ao completar o seu treinamento de piloto, ele foi enviado para a I./JG 234. O Leutnant Müncheberg entrou para a III./JG 26 em Outubro de 1939.

Segunda Guerra Mundial[editar | editar código-fonte]

No dia 23 de Setembro de 1939, logo após o início da Segunda Guerra Mundial, ele foi designado Adjutant do III./JG 26, tendo registrado a sua primeira vitória em 7 de Novembro quando abateu um bombardeiro bi-motor Blenheim da RAF próximo de Opladen.

Invasão da França[editar | editar código-fonte]

Durante a Invasão da França, Müncheberg conseguiu abater oito aeronaves francesas e britânicas e até Julho de 1940 o então Oberleutnant Müncheberg já havia registrado um total de 10 vitórias, sendo no dia 22 de Agosto de 1940 designado Staffelkapitän da 7./JG 26.

Devido aos seus feitos, ele foi condecorado em 14 de Setembro de 1940, com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro (em alemão: Ritterkreuz), tendo alcançado a sua 20ª vitória no mesmo dia. Durante a Batalha da Inglaterra ele abateu mais 14 aeronaves inimigas.

A partir de Fevereiro de 1941, a unidade de Müncheberg passou a operar no teatro do Mediterrâneo a partir de bases na Sicília. A sua unidade atingiu um grande sucesso, tendo abatido 52 aeronaves inimigas sem perder um único piloto e destas vitórias, Müncheberg ganhou quase a metade destas vitórias.

Além das missões que fazia sobre Malta, Müncheberg também voava na Iugoslávia em suporte a invasão alemã dos Balcãs. Ele registrou o abate de um caça biplano JKRV Fury abatido próximo de Podgorica em 6 de Abril de 1941 e destruiu um outro em solo. Müncheberg havia identificado as suas vítimas mas ambas vitórias foram, na verdade, sobre caças biplanos Avia BH-33.

No dia 7 de Maio de 1941, Müncheberg foi condecorado com as Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro (em alemão: Eichenlaub) (Nr 12) e a Italian Medagalia d’Oro.

Ele esteve por um período na Líbia durante os meses de Junho e Julho de 1941, oferecendo suporte para o Afrika Korps de Erwin Rommel que tentavam retirar os Britânicos de Tobruk, e neste fronte Müncheberg conquistou mais 5 vitórias.

Em Agosto de 1941, o 7./JG 26 foi transferido para a França e logo Müncheberg abateu um Spitfire próximo de Dunkirk no dia 29 de Agosto, sendo esta a sua 50ª vitória. A partir do tempo em que ele voltou do Norte da África até quando deixou a Jagdgeschwader 26 em Junho de 1942, Müncheberg atingiu um total de 35 vitórias, sendo 34 destas Spitfires.

No dia 19 de Setembro, Müncheberg foi promovido para a patente de Hauptmann e apontado Gruppenkommandeur da II./JG 26. Em 22 de Julho de 1942, Müncheberg foi enviado para a Frente Oriental onde entrou para a Jagdgeschwader 51. Em 5 de Setembro ele registrou a sua 100ª vitória quando abateu um P-39 em Kubinka.

No dia 9 de Setembro, ele foi condecorado com as Espadas da Cruz de Cavaleiro (em alemão: Schwertern) (Nr 19) após a sua 103ª vitória. Müncheberg registrou 33 vitórias sobre aeronaves russas (84 — 116). Contudo, Müncheberg ele foi abatido duas vezes pelo tempo em que esteve na Frente Oriental.

Em 1 de Outubro de 1942, Major Müncheberg foi designado Kommodore da Jagdgeschwader 77, operando no Norte da África, Sicília e Tunísia. Müncheberg conquistou mais 24 vitórias ao seu saldo total mas teve de fazer um pouso forçado com o seu Bf 109 G-2 (W.Nr. 10725) após um combate aéreo contra caças Kittyhawk da RAF em 10 de Dezembro de 1942. Müncheberg faleceu em 23 de Março de 1943 sobre a Tunísia num combate aéreo contra um Spitfire da USAAF do 52º Grupo de Caça quando, após ter abatido um deles, ele colidiu com o segundo. Ele caiu e faleceu em seu Bf 109 G-6 (W.Nr. 16381).

Condecorações[editar | editar código-fonte]

  • Cruz de Ferro 2ª e 1ª Classe ??
  • Cruz Germânica em Ouro (5 de Junho de 1942)
  • Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro (14 de Setembro de 1940)
  • Folhas de Carvalho (7 de Maio de 1941)
  • Espadas (15 de Junho de 1942)
  • Medagalia d’Oro (7 de Maio de 1941)

Comandos[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Hauptmann Walter Adolph
Gruppenkommandeur da II./JG 26
19 de Setembro de 1941 - 21 de Julho de 1942
Sucedido por
Hauptmann Karl-Heinz Meyer
Precedido por
Major Gordon Gollob
Kommodore da Jagdgeschwader 77
30 de Setembro de 1942 - 23 de Março de 1943
Sucedido por
Oberstleutnant Johannes Steinhoff

Referências

  1. «Ases da Luftwaffe». Joachim Müncheberg. Consultado em 24 de Fevereiro de 2009 
  2. «Luftwaffe 39-45». Joachim Müncheberg. Consultado em 24 de Fevereiro de 2009 
  3. «ases». Joachim Müncheberg. Consultado em 24 de Fevereiro de 2009 
  4. «Lexikon der Wehrmacht». Joachim Müncheberg. Consultado em 24 de Fevereiro de 2009 
  • Berger, Florian. Mit Eichenlaub und Schwertern. Die höchstdekorierten Soldaten des Zweiten Weltkrieges. Wien, Austria: Selbstverlag Florian Berger, 2006. ISBN 3-9501307-0-5.
  • Fellgiebel, Walther-Peer. Die Träger des Ritterkreuzes des Eisernen Kreuzes 1939-1945. Friedburg, Germany: Podzun-Pallas, 2000. ISBN 3-7909-0284-5.
  • Scutts, Jerry. Bf 109 Aces of North Africa and the Mediterranean. 1994. ISBN 1-85532-448-2.
  • Wübbe, Walter. Hauptmann Hans Joachim Marseille Ein Jagdfliegerschicksal in Daten, Bildern und Dokumenten. Schnellbach, Germany: Verlag Siegfried Bublies, 2001. ISBN 3-926584-78-5.