Anhuma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaAnhuma
Anhima cornuta.jpg

Estado de conservação
Status iucn3.1 LC pt.svg
Pouco preocupante (IUCN 3.1)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Anseriformes
Família: Anhimidae
Género: Anhima
Brisson, 1760
Espécie: A. cornuta
Nome binomial
Anhima cornuta
(Linnaeus, 1766)

A anhuma (Anhima cornuta), também conhecida como alicorne, anhima, cametaú, cauintã, cavintau, cavitantau, cuintau, inhaúma, inhuma, licorne, unicorne e unicórnio[1] , é uma ave anseriforme da pequena família Anhimidae. É típica da América do Sul. É a ave-símbolo do estado de Goiás, no Brasil[2] .

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Anhuma", "anhima", "inhaúma" e "inhuma" são derivados do tupi ña'um, "ave preta"[3] . "Alicorne", "licorne", "unicorne" e "unicórnio" derivam do latim unicorne, "um corno"[4] , numa referência ao corno em sua cabeça.

Características[editar | editar código-fonte]

A anhuma tem cerca de sessenta centímetros de altura, oitenta centímetros de comprimento, 1,7 metros de envergadura e pesa em torno de três quilogramas. A plumagem é preta, exceto no ventre, que é branco. A sua característica mais singular é a presença de um espinho córneo e curvo de sete a doze centímetros na cabeça. Possui também dois esporões, uma maior e outro menor, em cada asa. O bico é curto e pardo-escuro, com a ponta esbranquiçada. As pernas são grossas e possuem grandes dedos.

Habita, principalmente, os pantanais e beiras de lagoas e rios com margens florestadas ou com vegetação rasteira. Vive aos casais e em grupos familiares, às vezes em bandos maiores. A sua alimentação básica são plantas flutuantes e gramíneas. Costuma migrar durante a seca, voltando na época chuvosa. Na época do acasalamento, a fêmea põe, em geral, três ovos de cor marrom-olivácea.

As anhumas eram aves outrora encontradas aos bandos nas margens do Rio Tietê, o que levou os silvícolas a dar ao rio o nome de Anhumby, que significa "rio das anhumas". Por isso, a anhuma aparece no brasão das cidades de Guarulhos[5] e Tietê[6] , ambas no estado de São Paulo, no Brasil[7] . A anhuma ainda nomeia o bairro de Inhaúma, na cidade do Rio de Janeiro, no Brasil.

Referências

  1. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p. 123
  2. http://tudolevaapericia.blogspot.com/2010/06/ave-simbolo-de-goias-anhuma.html
  3. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p.123
  4. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. pp.86, 1 030, 1 738
  5. http://www.guarulhos.org/brasao.php
  6. http://www.camaratiete.sp.gov.br/default.asp?c=2&s=2
  7. http://riotiete.sites.uol.com.br/historia/historia02.htm
Ícone de esboço Este artigo sobre Aves, integrado no Projeto Aves é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.