Arcos (Minas Gerais)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Arcos
"Arcos, Capital do Calcário"
Bandeira de Arcos
Brasão de Arcos
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 16 de julho
Fundação 17 de dezembro de 1938
Gentílico arcoense
CEP 35588-000
Prefeito(a) Claudenir José de Melo Baiano (Partido da República PR)
(2013–2016)
Localização
Localização de Arcos
Localização de Arcos em Minas Gerais
Arcos está localizado em: Brasil
Arcos
Localização de Arcos no Brasil
20° 17' 29" S 45° 32' 23" O20° 17' 29" S 45° 32' 23" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Oeste de Minas IBGE/2008 [1]
Microrregião Formiga IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Formiga, Pains, Iguatama, Córrego Fundo, Santo Antônio do Monte, Luz.
Distância até a capital 210 km
Características geográficas
Área 510,048 km² [2]
População 36 582 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 71,72 hab./km²
Altitude 740 m
Clima 20,7 °C
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,749 alto PNUD/2010 [4]
PIB R$ 462 586,876 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 12 802,34 IBGE/2008[5]
Página oficial
Prefeitura http://www.arcos.mg.gov.br

Arcos é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Localiza-se a uma latitude 20º17'29" sul e a uma longitude 45º32'23" oeste, estando a uma altitude de 740 metros. Sua população em 2010 é de 36.582 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Arcos, que por volta de 1823 se chamava São Julião (em 1833 passou a denominar-se Arcos) e possuía 1.175 habitantes. Em 1839, o distrito de Formiga é elevado a categoria de Vila e à de Cidade em 1858. Arcos passou, assim, a pertencer à Vila de Formiga, juntamente com os distritos São João do Glória, Abadia do Porto além dos de Estiva, Aterrado e Bambuí.

A origem do nome do município possui várias versões. A mais corrente diz que, havia uma trilha que percorria o riacho à margem do qual se encontrava a cidade, cujo caminho era utilizado pelos bandeirantes rumo a Goiás. Certos tropeiros, vindos de longa viagem, resolveram pernoitar no local. Alguns arcos foram deixados de lado ao desprenderem uma barrica.

No dia seguinte, ao seguir viagem, a comitiva encontrou-se com outra que se dirigia ao interior de Minas Gerais. Interpelado pelo chefe da expedição que seguia para o interior sobre o local da pernoite anterior, o responsável pela tropa respondeu: à margem de um córrego onde deixamos alguns arcos.

Tal pergunta se repetiria algumas vezes e, pouco depois o Córrego era conhecido como Córrego dos Arcos, ou simplesmente Arcos. Aos poucos, as primeiras residências arcoenses foram sendo construídas onde hoje é o bairro Niterói para abrigo das comitivas e, alguns anos depois, o lugar transformou-se em povoado.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município de Arcos possui 510,048 km² de área, dos quais 5,023 km² são zona urbana, está localizado na Zona do Alto São Francisco (região centro-oeste de Minas Gerais), a 170 km da nascente do Rio São Francisco, Arcos foi emancipada em 17 de dezembro de 1938. Naquela época, a cidade ficou conhecida pelos Arcos de Barris deixados pelos Bandeirantes à beira do córrego que mais tarde foi chamado de Córrego dos Arcos e que originou o atual nome da cidade. Agora ela é reconhecida com o título de Capital do Calcário, e isso se dá pela quantidade e qualidade dos minerais encontrados na região. Às margens da BR-354, está no eixo de ligação rodoviária das principais rodovias federais do país, como BR-262, BR-040, BR-381 (Fernão Dias) e MG-050. De acordo com dados da Prefeitura, o Produto Interno Bruto-PIB da cidade de Arcos em 2000 cresceu mais do que o Produto Interno Bruto do Estado de Minas Gerais. O crescimento de Arcos foi de 44% e o crescimento do Estado foi de 16%.

Demografia[editar | editar código-fonte]

A população do município de Arcos, de acordo com o último censo realizado pelo IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, divulgado em 1º de dezembro de 2010, apresenta os seguintes dados:

  • População masculina: 18.208 habitantes - 49,77%,
  • População feminina: 18.374 habitantes - 50,23%,
    • Total das populações por gênero: 36.582 habitantes - 100,00%.
  • Zona urbana: 33.238 habitantes - 92,84%,
  • Zona rural: 3.344 habitantes - 7,16%,
    • Total da população do município: 36.582 habitantes - 100,00%.

Fonte: Dados oficiais do Censo IBGE 2010

Economia[editar | editar código-fonte]

Com as reservas de calcário situadas próximas à cidade, encontram-se instaladas em Arcos várias empresas de grande porte exploradoras e mineradoras de calcário como a Lafarge, CSN, Belocal(Lhoist), Lagos, Mineração João Vaz Sobrinho (Cazanga),Agrimig, etc. Elas são responsáveis pela grande mão de obra gerada na cidade. O calcário retirado da cidade é utilizado para a fabricação de cimento, utilizado no processo de fabricação do aço, bem como para ser utilizado nas áreas rurais, como forma de ajudar no plantio de roças de vários alimentos, sementes, etc.

Comércio e serviços[editar | editar código-fonte]

A cidade possui vários pontos comerciais, onde se destacam as lojas de vestuários, confecção de roupas, lojas de utensílios domésticos, prestação de serviços, supermercados, farmárcias, bancos, restaurantes, conserto de automóveis, oficinas, etc.

Arcos se destaca pelo desenvolvimento dos meios de comunicação, dentre eles: o jornal impresso Correio Centro Oeste, o Jornal Glamour, a rádio comunitaria Alternativa FM, rádio Cidade AM, rádio Studio FM, rádio Vertical FM, a web rádio Pcn. Os sites Tembase.net, Portal Arcos e Portal Noh!. O programa de tv Tembase!TV, exibido pela TV Oeste, afiliada Rede Minas, em Arcos canal 35.

Turismo[editar | editar código-fonte]

A cidade é privilegiada por estar situada numa das regiões com as maiores reservas de calcário do mundo. Sendo assim, é possível desfrutar das belezas que a própria natureza proporciona aos moradores e turistas da cidade. Nas reservas, estas situadas a poucos quilômetros da cidade, pode-se ter acesso à várias grutas, fazer rapel nos paredões de calcário, conhecer as pinturas rupestres, bem como poder apreciar a própria paisagem que o local oferece. Além das reservas, outros lugares interessantes à serem visitados são: " A Usina Velha", a Casa de Cultura, Museu Histórico da Companhia Siderúrgica Nacional e o Poliesportivo da cidade.

Educação[editar | editar código-fonte]

A cidade destaca-se na educação regional por abrigar vários centros educacionais importantes, sendo eles: a PUCMG - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais e a UNIPAC - Universidade Presidente Antônio Carlos, ambas possuindo campus Arcos; Na educação básica temos diversas escolas municipais e estaduais, destacando-se o CESEC, mantido pela Secretaria de Ensino Estadual que abriga o curso do ensino médio e cursos profissionalizantes gratuitos; o SENAI - Serviço Nacional de Indústria também está presente na cidade com uma infraestrutura excelente [carece de fontes?] e conta com diversos cursos profissionalizantes gratuitos.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDHM dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 01 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Divisão Política do Brasil.png Este município precisa ser adaptado aos critérios do Projeto Subdivisões do Brasil.
Você pode ajudar a Wikipédia editando-o.