Artur Santos Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Artur Eduardo Brochado dos Santos Silva GCIHGCLComM (Porto, 22 de Maio de 1941) é um jurista e administrador de empresas português.[1] [2] É filho do advogado Artur Santos Silva.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Artur Santos Silva nasceu a 22 de Maio de 1941 no Porto.[1] [2]

Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra[2] (1963), iniciou a sua carreira profissional como assistente de Finanças Públicas e Economia Política nessa mesma faculdade (1963 -1967).

Deixou o ensino para ocupar o cargo de director-geral do Banco Português do Atlântico (1968-1975), após o que é chamado a integrar o VI Governo Provisório, como secretário de Estado do Tesouro (1975-1976). Depois dessa experiência é nomeado vice-governador do Banco de Portugal (1977-1978) e volta a leccionar, como regente das disciplinas de Moeda e Crédito, no Centro Regional do Porto da Universidade Católica Portuguesa (1979-1985), e de Economia Financeira, novamente em Coimbra (1980-1982).

Envolvido na fundação do Banco Português de Investimento (então Sociedade Portuguesa de Investimentos), foi presidente da respectiva Comissão Executiva (1981-1988) e do Conselho de Administração (1988-2004). Foi vogal do Conselho de Administração da Fundação Calouste Gulbenkian e da Partex Oil & Gas Holdings Corporation, empresa propriedade daquela instituição, e integra também o Conselho de Administração da Jerónimo Martins.

É presidente do Conselho Geral da Universidade de Coimbra e da Comissão Nacional[3] para as Comemorações do Centenário da República.

Artur Santos Silva recebeu em 2010 o grau de doutor honoris causa pela Universidade do Porto.[1] [2]

Foi membro do conselho de administração da Fundação de Serralves e exerceu o cargo de Presidente do Conselho Administrativo do "Porto – Capital Europeia da Cultura 2001", tendo o seu nome também ligado à Fundação Mário Soares, ao Lugar do Desenho – Fundação Júlio Resende ou ao conselho de fundadores da Casa da Música.[1] [2]

Em 22 de Dezembro de 2011 foi eleito presidente da Fundação Calouste Gulbenkian e assumirá as funções a 2 de maio de 2012, data em que termina o mandato de Emílio Rui Vilar.[1]

Condecorações[editar | editar código-fonte]

  • Medalha de Honra; Grau de Ouro pela Câmara Municipal do Porto[1] [2]

Ordens nacionais:[1] [2] [4]

Ordens estrangeiras:[1] [2]

Referências

  1. a b c d e f g h Jornal Público e Agência Lusa (22-12-2011). Eleição por unanimidade - Artur Santos Silva é o novo presidente da Gulbenkian Jornal Público. Página visitada em 2014-05-21. Cópia arquivada em 2014-05-21. "Faz referência (tal como sigarra.up.pt) a condecorações que não são encontradas no sítio da Presidência da República Portuguesa. Indica erradamente "Ordem de Mérito Nacional da República Francesa" e "Ordem de Mérito Civil" (ambos casos sem grau) e "Ordem de Cavaleiro"."
  2. a b c d e f g h Doutores "Honoris Causa" pela Universidade do Porto : Artur Santos Silva Universidade do Porto. Página visitada em 2014-05-21. "Faz referência a condecorações que não são encontradas no sítio da Presidência da República Portuguesa. Indica erradamente "Ordem de Mérito Nacional da República Francesa" e "Ordem de Mérito Civil" (ambos casos sem grau) e "Ordem de Cavaleiro"."
  3. Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República (2010). A Comissão Nacional : Apresentação Sítio do Centenário da República 1910-2010. Página visitada em 2014-05-21. Cópia arquivada em 07-07-2012.
  4. Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas Presidência da República Portuguesa. Página visitada em 2014-05-21. "Resultado da busca de "Artur Eduardo Santos Silva"."

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Personalidades, integrado no Projecto Grande Porto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.