Universidade Católica Portuguesa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Universidade Católica Portuguesa
UCP
Fundação 1967
Tipo de instituição Privado
Orçamento anual (dados não disponíveis)
Valor da propina (Licenciatura - valor por crédito varia conforme cada curso de licenciatura)
Mestrado - 4000€ anualmente
Funcionários 477 (em 2003)
Docentes cerca de 1000
Estudantes cerca de 11200
Graduandos (dados não disponíveis)
Pós-graduandos (dados não disponíveis)
Reitor(a) Maria da Glória Garcia
Localização Lisboa (sede), Braga, Porto, Beiras
Página oficial http://www.ucp.pt/

A Universidade Católica Portuguesa é um estabelecimento de ensino superior privado português[1] , com sede em Lisboa e centros regionais em Braga, Porto e Viseu.

A sua reitora é a Prof.ª Doutora Maria da Glória Garcia.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1934 a Companhia de Jesus estabeleceu em Braga o Instituto Beato Miguel de Carvalho para o estudo da Filosofia. Em 1947, o Instituto foi elevado a Faculdade Pontifícia.

Faculdade de Filosofia em Braga.

Em 1967, o decreto da Santa Sé Lusitanorum nobilissima gens, de 13 de outubro de 1967[2] instituiu esta faculdade como Faculdade de Filosofia da Universidade Católica Portuguesa. Foi a primeira Faculdade da nova Universidade que, em 1968, prosseguiu a sua expansão com a Faculdade de Teologia, em Lisboa.

Pelo decreto Humanam Eruditionem[3] , de 1 de outubro de 1971, a Santa Sé procedeu à ereção canónica da Universidade Católica Portuguesa.

Reconhecimento pelo Estado[editar | editar código-fonte]

A Universidade Católica Portuguesa foi reconhecida pelo Estado português através do Decreto-Lei n.º 307/71, de 15 de julho[4] .

Este diploma foi revogado[5] e substituído pelo Decreto-Lei n.º 128/90, de 17 de abril[6] .

Centro Regional de Lisboa[editar | editar código-fonte]

Em Lisboa, estão presentes as Faculdades de Ciências Humanas, Ciências Económicas e Empresariais (Católica Lisbon School of Business & Economics), Direito, Teologia e Engenharia, assim como inúmeros institutos: Instituto de Estudos Europeus, Instituto de Educação, Instituto de Estudos Políticos, Instituto de Ciências da Saúde, Instituto Superior de Direito Canónico e Instituto de Estudos Orientais.

Centro Regional do Porto[editar | editar código-fonte]

Campus da Asprela no Porto

O Centro Regional do Porto da Universidade Católica Portuguesa possui dois pólos, na Foz e na Asprela, integrando faculdades dedicadas às seguintes áreas do conhecimento[7] :

  1. Artes
  2. Bioética
  3. Biotecnologia
  4. Business School
  5. Ciências da Saúde
  6. Direito
  7. Economia e Gestão
  8. Educação e Psicologia
  9. Teologia

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Tuna da Universidade Católica Portuguesa.

Notas

  1. Quanto à natureza jurídica da Universidade Católica Portuguesa, cf. o parecer do Conselho Consultivo da Procuradoria-Geral da República Portuguesa emitido no processo n.º 65/95, publicado na 2.ª série do Diário da República de 29 de Agosto de 1996, pp. 12156 a 12164.
  2. Decreto Lusitanorum nobilissima gens.
  3. Decreto Humanam Eruditionem.
  4. Decreto-Lei n.º 307/71, de 15 de julho.
  5. Com exceção do artigo 10.º
  6. Decreto-Lei n.º 128/90, de 17 de abril.
  7. Centro Regional do Porto. Página visitada em 10 de Fevereiro de 2014.