Camboinhas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Camboinhas é um bairro de classe média Alta localizado na Região Oceânica da cidade de Niterói, no estado do Rio de Janeiro, no Brasil.[1]

O bairro[editar | editar código-fonte]

O nome do bairro tem origem em um acidente naval ocorrido em junho de 1958. Naquela ocasião, um cargueiro chamado Camboinhas encalhou na atual praia de Camboinhas. A marinha brasileira mandou a corveta Angostura para tentar desencalhar o Camboinhas, mas a corveta se aproximou demais da praia e também foi jogada contra a areia. Quase um mês depois, puxada por três rebocadores de alto mar (Tritão, Triunfo e Tridente), além de duas outras corvetas (Imperial Marinheiro e Solimões) e com a ajuda da preamar, a Angostura foi desencalhada, mas o Camboinhas não teve solução e foi desmontado no local. Ainda hoje, os restos do casco do Camboinhas podem ser vistos durante a maré baixa. Devido a esse fato, essa região da praia de Itaipu passou a ser chamada de praia de Camboinhas.

O bairro tem costa tanto na lagoa de Itaipu como no oceano Atlântico e era, originariamente, habitado por pescadores até o ano de 1978, quando a empresa Veplan começou a lotear a área para fins de investimento imobiliário. No período compreendido entre os anos de 1980 e 1991, o bairro experimentou crescimento populacional anual da ordem de 14,84%, liderando as estatísticas da cidade neste quesito. Consequentemente, a população do bairro atingira 926 pessoas em 1991 (0,21% da população total do município).

Em sua costa atlântica, a área é marcada por vegetação de restinga.

Em termos de ocupação, a região é dominada predominantemente pelas classes média e alta, sendo que 95,51% das residências contam com coleta de esgoto (um dos índices mais avançados do país) e água encanada.

A praia[editar | editar código-fonte]

É uma extensão da Praia de Itaipu: até o final da década de 1970, as duas praias eram unidas, somente vindo a ser separadas com a criação do Canal de Itaipu, que passou a ligar a Lagoa de Itaipu ao mar. A orla é repleta de quiosques especializados em frutos do mar e em petiscos, servidos em mesas à beira-mar. É mais frequentada nos finais de semana.

Índios[editar | editar código-fonte]

Na extremidade leste da praia de Camboinhas, entre a praia e a lagoa de Itaipu, se localizou, entre 2008 e 2013, a aldeia guarani Tekoá Itarypú (posteriormente, renomeada como Tekoá Mboy-ty). Nesse ano, os índios se mudaram para o município vizinho de Maricá.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]