Carlos Pavón

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Carlos Pavón
Informações pessoais
Nome completo Carlos Alberto Pavón Plummer
Data de nasc. 9 de outubro de 1973 (41 anos)
Local de nasc. El Progreso, Honduras
Altura 1,78 m
Destro
Apelido Johnny Boy
Informações profissionais
Clube atual aposentado
Posição Atacante
Clubes de juventude
Honduras Real España
Clubes profissionais1
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1992-1994
1994-1995
1995-1996
1996
1996-1997
1997-1998
1998-2000
2000-2001
2001-2002
2002-2003
2003
2003-2004
2004
2004-2005
2005-2006
2006-2007
2007
2008-2009
2009
2009- 2013
Honduras Real España
México Toluca
México San Luis
Espanha Real Valladolid
México Correcaminos
México Necaxa
México Atletico Celaya
México Monarcas Morelia
Itália Udinese
Itália Napoli
Honduras Real España
México Monarcas Morelia
Colômbia Deportivo Cali
México Cruz Azul
Guatemala Comunicaciones
Honduras Real España
Estados Unidos LA Galaxy
Honduras Real España
México Necaxa
Honduras Real España

0017 0000(7)

0009 0000(0)
0020 000(14)
0025 0000(7)
0057 000(34)
0028 000(17)
0007 0000(1)
012 0000(0)

0016 0000(6)
0014 0000(3)
0013 0000(3)
0034 000(19)
0020 000(15)
0018 0000(3)
0021 000(11)
0009 0000(0)
0068 000(40)
Seleção nacional3
1993-2010 Flag of Honduras.svg Honduras 0101 000(56)


1 Partidas e gols pelo clube profissional
contam apenas partidas das ligas nacionais,
atualizados até 26 de julho de 2013.


3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 21 de julho de 2010.

Carlos Alberto "Johnny Boy" Pavón Plummer (El Progreso, 9 de outubro de 1973) é um ex-futebolista hondurenho. Atualmente joga no Real España, clube do seu país natal.

É o maior artilheiro da seleção nacional, com 56 gols em 101 partidas e foi um dos principais jogadores na classificação de Honduras à Copa do Mundo 2010.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Pavón começou sua carreira aos 18 anos de idade no Real España, clube hondurenho da cidade de San Pedro Sula. Sua primeira partida foi em 30 de maio de 1992, no empate em 1 a 1 contra o Deportivo Platense, na Copa de Honduras 1992. Em sua primeira passagem pelo Real España, Pavón ganhou ganhou o Campeonato Hondurenho de 1992, sendo também o artilheiro do torneio.

Em 1994, se transferiu para o Toluca, do México, este foi o primeiro de vários clubes mexicanos que Pavón atuou. Passou pelo para Monarcas Morelia na Primera División, vencendo o Clausura de Inverno, em 2000. No total, Carlos atuou por sete clubes mexicanos: além do Morelia, passou ainda por Toluca, San Luis, Correcaminos, Necaxa, Atletico Celaya e Cruz Azul.

Após sua boa passagem pelo Monarcas Morelia, ele jogou na Serie A italiana, primeiramente pela Udinese, na temporada 2001/02 e depois pelo Napoli, na temporada seguinte.

Antes de sua passagem pelo Morelia, teve ainda uma rápida passagem pelo futebol espanhol, atuando pelo Real Valladolid, no segundo turno da temporada 1995/96.

Em 19 de junho de 2007, ele assinou um contrato para jogar pelo Los Angeles Galaxy, dos Estados Unidos, marcando dois gols na partida contra o New York Red Bulls, em 18 de Agosto de 2007. As assistências para ambos os gols foram do ídolo inglês David Beckham. Este jogo atraiu 66.000 torcedores, o maior público já registrado para um jogo dos Bulls. Pavón deixou o clube estadunidense no final desta temporada.

Apesar de ofertas de outros times da Major League Soccer americana, Pavón optou por retornar ao clube que o revelou, o Real España, para a temporada 2008/09.

Ao final da temporada, após ser dispensado, ele assinou com o Necaxa, também do México. Em sua segunda passagem pelo clube de Aguascalientes, ele fez sua estreia em 1 de Março de 2009, após apenas uma sessão de treinos com o clube. Ele começou a partida e ajudou nos dois gols do empate 2-2 com o Santos Laguna. Esta passagem pelo Necaxa não foi tão boa quanto a primeira, e Pavón saiu do clube na metade do ano sem marcar nenhum gol.

Após esta rápida passagem pelo Necaxa, retornou mais uma vez ao Real España, onde está jogando atualmente.

Seleção nacional[editar | editar código-fonte]

Pavón foi um jogador fundamental para a seleção hondurenha. Apontado por muitos como o melhor jogador da história de sua seleção, ele é idolatrado por seus vários gols, sendo o maior artilheiro de todos os tempos de sua seleção.

Desde 1993, foi sempre convocado para defender a seleção hondurenha, que, em 14 de Outubro de 2009, conquistou sua vaga para a Copa do Mundo 2010. A heroica classificação foi alcançada numa vitória de 1 a 0 contra El Salvador na casa do adversário, e Carlos Pavón foi o autor do gol da classificação[1] .

Carlos Pavón fez parte da lista de 23 convocados do treinador colombiano Reinaldo Rueda para a Copa do Mundo de 2010, na segunda participação de sua seleção no torneio. Pavón atuou apenas 60 minutos no torneio, na derrota por 1-0 para o Chile. Honduras acabou com uma frustrante campanha, somando apenas um ponto em três jogos e sendo eliminada na primeira fase.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Real España
Monarcas Morelia

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Pavón também tentou a sorte na carreira como cantor, mas não obteve grande sucesso e preferiu continuar sua carreira como futebolista.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Carlos Pavón