Catedral de São Basílio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Catedral de São Basílio
Собор Василия Блаженного (em russo)
Tipo Igreja
Arquiteto Barma e Postnik
Início da construção 1555
Fim da construção 1561
Inauguração 12 de julho de 1561
Local Moscou,  Rússia
Endereço Praça Vermelha

A Catedral de São Basílio (em russo: Собор Василия Блаженногo/Sobor Basiliya Blazhennogo), é uma catedral ortodoxa russa erguida na Praça Vermelha em Moscou, Rússia, entre 1555 e 1561. Construída sob a ordem de Ivã IV da Rússia, para comemorar a captura de Kazan e Astrakhan, marca o centro geométrico da cidade e o centro do seu crescimento, desde o século XIV.[1] [2] Foi o edifício mais alto de Moscou até a conclusão do Campanário de Ivã, o Grande, em 1600.[3]

O edifício original, conhecido como "Igreja da Trindade" e depois de "Catedral da Trindade", continha oito igrejas laterais dispostas ao redor do edifício central; a décima igreja foi erguida em 1588 sobre o túmulo do santo conhecido como Vasily (Basílio). Nos séculos XVI e XVII a catedral, considerada o símbolo terreno da "Cidade Celestial",[4] era popularmente conhecida como "Jerusalém" e serviu como uma alegoria ao Templo de Jerusalém no desfile de Domingo de Ramos com a presença do Patriarca de Moscou e do czar.[5]

O projeto do edifício, em forma de chama de uma fogueira subindo ao céu,[6] não tem análogos no domínio da arquitetura russa: "É como nenhum outro edifício russo. Nada semelhante pode ser encontrado no milênio inteiro da tradição bizantina, do século V ao XV ... um estranhamento que surpreende pela sua imprevisibilidade, complexidade e beleza."[7] A catedral antecipou o clímax da arquitetura nacional da Rússia no século XVII.[8]

A catedral tem operado como uma divisão do Museu Histórico do Estado desde 1928.[9] Foi completamente secularizada em 1929[9] e, em 2010, continuou a ser uma propriedade federal da Federação Russa. A catedral é parte do Kremlin e da Praça Vermelha, Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1990.[10]

História[editar | editar código-fonte]

Cartão-postal do início do século XX.

Pertencente à Igreja Ortodoxa Russa, a catedral teve sua construção ordenada pelo Czar Ivan o Terrível para comemorar a conquista de Kazan, que realizou entre 1555 a 1561. Em 1588 o Czar Fiodor Ivanovich ordenou que se agregasse uma nova capela no lado leste da construção, sobre a tumba de São Basílio, o Bem-aventurado, santo por cujo nome foi chamada popularmente a catedral.

São Basílio se encontra no extremo sudeste da Praça Vermelha, justamente à frente da Torre Spasskaya do Kremlin. Não sendo muito grande, consiste de 9 pequenas capelas construídas.

Num jardim à frente a igreja há um estátua de bronze, erguida em honra a Dmitry Pozharsky e Kuzma Minin, que reuniram voluntários para o exército que lutou contra os invasores polacos durante o período conhecido como Tempos de Dificuldades.

O conceito inicial era construir um grupo de capelas, cada uma dedicada a cada um dos santos em cujo dia o Czar ganhou uma batalha, mas a construção de uma torre central unifica estes espaços em uma só catedral. A lenda fala que o Czar Ivan deixou cego o arquitecto Postnik Yakovlev, para evitar que construísse uma construção mais magnífica para mais alguém.

A Catedral de São Basílio não deve ser confundida com o Kremlin de Moscovo, que está situado na Praça Vermelha, mesmo local onde a Catedral de São Basílio está situada.

Referências

  1. Brunov, p. 27
  2. Kudryavtsev, p. 11
  3. Brunov, p. 39
  4. Komech, Pluzhnikov p. 402
  5. A concise English history of evolution of the cathedral's names is provided in Shvidkovsky 2007 p. 126
  6. Brunov, p. 100
  7. Shvidkovsky 2007, p. 126
  8. Shvidkovsky 2007, p. 140
  9. a b Pokrovsky Cathedral (in Russian) (em russo). Site oficial do Museu Histórico do Estado. Página visitada em 28/09/2009.
  10. Kremlin and Red Square, Moscow (WHS card). UNESCO. Página visitada em 26/09/2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]