Imperador Uda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Imperador Uda
Imperador Uda
Imperador de Flag of Japan.svg Japão
Mandato 887 até 897
Antecessor(a) Imperador Koko
Sucessor(a) Imperador Daigo
Vida
Nascimento 867
Morte 931 (64 anos)
linkWP:PPO#Japão

Imperador Uda (宇多天皇, Uda-tennō?, 867931) [1] foi o 59º Imperador do Japão, na lista tradicional de sucessão [2] .

Vida[editar | editar código-fonte]

Antes da sua ascensão ao trono, seu nome era Sadami ( 定省?) [2] ou Chōjiin-tei [3] . Foi o terceiro filho do Imperador Koko . Sua mãe era a Imperatriz Hanshi, a filha do Príncipe Nakano (que por sua vez era filho de Imperador Kammu) [3] . Quando Koko criou os quatro clãs nobres, Gempeitōkitsu ( 源平藤橘 , composto pelos clãs Minamoto (Genji) , Taira (Heiji) , Fujiwara e Tachibana ?). Sadami passa a pertencer ao Clã Minamoto sendo chamado Minamoto no Sadami. Mais tarde, em 887, quando Koko precisou nomear seu sucessor, Sadami foi novamente promovido ao posto de Príncipe Imperial, com o apoio de Fujiwara no Mototsune. Após a morte de seu pai em novembro deste ano, Sadami-shinnō subiu ao trono.

Reinou de 887 a 897 [4] . O reinado do Imperador Uda foi marcado por uma prolongada luta para reafirmar o poder pela Família Imperial longe da influência do crescente Clã Fujiwara, principalmente após a morte de Mototsune em 891. Os registros mostram que logo em seguida, Sukeyo e Kiyoyuki, apoiadores de Mototsune, foram transferidos para as províncias remotas de Mutsu e Higo , respectivamente [5] . Enquanto isso, os funcionários que não eram ligados aos Fujiwara principalmente os ligados aos Minamoto eram promovidos a postos de destaque, enquanto seu conselheiro, Sugawara no Michizane rapidamente escalou a hierarquia e em cinco anos chegou ao terceiro posto mais importante da corte, a de supervisor da casa do príncipe herdeiro [5] . Enquanto isso, o filho de Mototsune, Fujiwara no Tokihira , subiu na classificação, mas apenas o suficiente para evitar uma luta aberta pelo poder.

Neste momento o Imperador Uda buscou que a Corte retomasse o espírito original previsto no Ritsuryō, reavivando o interesse intelectual na doutrina e na cultura confucionista. No sétimo mês de 896, Uda despachou Sugawara no Michizane com a missão de rever todas as penas nas prisões da Capital e anistiar todos os injustamente acusados [5] . Uda também emitiu decretos que reforçaram o direito à terra aos camponeses contra a invasão das famílias poderosas ou de instituições monásticas, e que seria feita uma auditoria nas províncias sobre a arrecadação de impostos [5] .

Em 897, Uda abdicou em favor de seu filho mais velho, o Príncipe Atsuhito, que mais tarde viria a ser conhecido como Imperador Daigo . Uda deixou um testamento com preceitos para a orientação de seu filho. O documento elogia Sugawara no Michizane e Fujiwara no Tokihira como grandes conselheiros, mas adverte que o último era mulherengo. Ambos foram incumbidos para cuidar de seu filho até sua maioridade [6] .

Três anos mais tarde, Uda tornou-se sacerdote budista aos 34 anos em 900 [6] . Fundou o templo Ninna-ji , onde passou a residir. Seu nome budista era Kongō Kaku [6] . Por vezes foi chamado de "o Imperador Aposentado de Teiji (亭子の帝)," o nome do salão budista onde residiu depois de se tornar um monge era chamado Teijiin [6]

Uda morreu em 931 aos 64 anos de idade [6] . O Imperador Uda é tradicionalmente venerado em um memorial no santuário xintoísta em Quioto. A Agência da Casa Imperial designa este local como Mausoléu de Uda. E é oficialmente chamado Kaguragaoka no Higashi no misasagi [3] .

Daijō-kan[editar | editar código-fonte]




Precedido por
Koko
Japanese Imperial Seal.svg -- 59º Imperador do Japão
887 - 897
Sucedido por
Daigo




Referências

  1. Agência da Casa Imperial: Uda-tennō (59) (em japonês)
  2. a b Isaac Titsingh, "Uda" em Annales des empereurs du japon, (em francês) Paris: Royal Asiatic Society, Oriental Translation Fund of Great Britain and Ireland pp. 125-129 OCLC 5850691.
  3. a b c Richard Arthur Brabazon Ponsonby-Fane . (1959). The Imperial House of Japan. Kyoto: Ponsonby Memorial Society pp 250 OCLC 194887
  4. Joaquim Pedro Oliveira Martins. (1884). "Japão" em Taboas de chronologia e geographia historica, Lisboa: Livraria Bertrand. pp. 7-11. OCLC 14919756
  5. a b c d Robert Borgen (1994). "Sugawara no Michizane and the Early Heian Court" (em inglês). University of Hawaii Press. pp. 201-216. ISBN 9780824815905
  6. a b c d e Delmer M. Brown and Ichirō Ishida, (1979). Gukanshō: The Future and the Past (em inglês). Berkeley: University of California Press. pp- 289 - 291 ISBN 9780520034600; OCLC 251325323
  7. a b H. Paul Varley (1980). A Chronicle of Gods and Sovereigns: Jinnō Shōtōki of Kitabatake Chikafusa (em inglês) New York: Columbia University Press. pp.171-172 ISBN 9780231049405 ; OCLC 59145842

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.