Imperador Uda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Imperador Uda
Imperador Uda
Imperador de Flag of Japan.svg Japão
Período de governo 887 até 897
Antecessor(a) Imperador Koko
Sucessor(a) Imperador Daigo
Vida
Nascimento 867
Morte 931 (64 anos)
linkWP:PPO#Japão

Imperador Uda (宇多天皇, Uda-tennō?, 867931) [1] foi o 59º Imperador do Japão, na lista tradicional de sucessão [2] .

Vida[editar | editar código-fonte]

Antes da sua ascensão ao trono, seu nome era Sadami ( 定省?) [2] ou Chōjiin-tei [3] . Foi o terceiro filho do Imperador Koko . Sua mãe era a Imperatriz Hanshi, a filha do Príncipe Nakano (que por sua vez era filho de Imperador Kammu) [3] . Quando Koko criou os quatro clãs nobres, Gempeitōkitsu ( 源平藤橘 , composto pelos clãs Minamoto (Genji) , Taira (Heiji) , Fujiwara e Tachibana ?). Sadami passa a pertencer ao Clã Minamoto sendo chamado Minamoto no Sadami. Mais tarde, em 887, quando Koko precisou nomear seu sucessor, Sadami foi novamente promovido ao posto de Príncipe Imperial, com o apoio de Fujiwara no Mototsune. Após a morte de seu pai em novembro deste ano, Sadami-shinnō subiu ao trono.

Reinou de 887 a 897 [4] . O reinado do Imperador Uda foi marcado por uma prolongada luta para reafirmar o poder pela Família Imperial longe da influência do crescente Clã Fujiwara, principalmente após a morte de Mototsune em 891. Os registros mostram que logo em seguida, Sukeyo e Kiyoyuki, apoiadores de Mototsune, foram transferidos para as províncias remotas de Mutsu e Higo , respectivamente [5] . Enquanto isso, os funcionários que não eram ligados aos Fujiwara principalmente os ligados aos Minamoto eram promovidos a postos de destaque, enquanto seu conselheiro, Sugawara no Michizane rapidamente escalou a hierarquia e em cinco anos chegou ao terceiro posto mais importante da corte, a de supervisor da casa do príncipe herdeiro [5] . Enquanto isso, o filho de Mototsune, Fujiwara no Tokihira , subiu na classificação, mas apenas o suficiente para evitar uma luta aberta pelo poder.

Neste momento o Imperador Uda buscou que a Corte retomasse o espírito original previsto no Ritsuryō, reavivando o interesse intelectual na doutrina e na cultura confucionista. No sétimo mês de 896, Uda despachou Sugawara no Michizane com a missão de rever todas as penas nas prisões da Capital e anistiar todos os injustamente acusados [5] . Uda também emitiu decretos que reforçaram o direito à terra aos camponeses contra a invasão das famílias poderosas ou de instituições monásticas, e que seria feita uma auditoria nas províncias sobre a arrecadação de impostos [5] .

Em 897, Uda abdicou em favor de seu filho mais velho, o Príncipe Atsuhito, que mais tarde viria a ser conhecido como Imperador Daigo . Uda deixou um testamento com preceitos para a orientação de seu filho. O documento elogia Sugawara no Michizane e Fujiwara no Tokihira como grandes conselheiros, mas adverte que o último era mulherengo. Ambos foram incumbidos para cuidar de seu filho até sua maioridade [6] .

Três anos mais tarde, Uda tornou-se sacerdote budista aos 34 anos em 900 [6] . Fundou o templo Ninna-ji , onde passou a residir. Seu nome budista era Kongō Kaku [6] . Por vezes foi chamado de "o Imperador Aposentado de Teiji (亭子の帝)," o nome do salão budista onde residiu depois de se tornar um monge era chamado Teijiin [6]

Uda morreu em 931 aos 64 anos de idade [6] . O Imperador Uda é tradicionalmente venerado em um memorial no santuário xintoísta em Quioto. A Agência da Casa Imperial designa este local como Mausoléu de Uda. E é oficialmente chamado Kaguragaoka no Higashi no misasagi [3] .

Daijō-kan[editar | editar código-fonte]




Precedido por
Koko
Japanese Imperial Seal.svg -- 59º Imperador do Japão
887 - 897
Sucedido por
Daigo




Referências

  1. Agência da Casa Imperial: Uda-tennō (59) (em japonês)
  2. a b Isaac Titsingh, "Uda" em Annales des empereurs du japon, (em francês) Paris: Royal Asiatic Society, Oriental Translation Fund of Great Britain and Ireland pp. 125-129 OCLC 5850691.
  3. a b c Richard Arthur Brabazon Ponsonby-Fane . (1959). The Imperial House of Japan. Kyoto: Ponsonby Memorial Society pp 250 OCLC 194887
  4. Joaquim Pedro Oliveira Martins. (1884). "Japão" em Taboas de chronologia e geographia historica, Lisboa: Livraria Bertrand. pp. 7-11. OCLC 14919756
  5. a b c d Robert Borgen (1994). "Sugawara no Michizane and the Early Heian Court" (em inglês). University of Hawaii Press. pp. 201-216. ISBN 9780824815905
  6. a b c d e Delmer M. Brown and Ichirō Ishida, (1979). Gukanshō: The Future and the Past (em inglês). Berkeley: University of California Press. pp- 289 - 291 ISBN 9780520034600; OCLC 251325323
  7. a b H. Paul Varley (1980). A Chronicle of Gods and Sovereigns: Jinnō Shōtōki of Kitabatake Chikafusa (em inglês) New York: Columbia University Press. pp.171-172 ISBN 9780231049405 ; OCLC 59145842

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.