Jacob Fugger

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jacob Fugger. Pintura de Albrecht Dürer.
Jakob Fugger, com seu principal contador M.Schwartz. Ao fundo aparecem os dossieres das sucursais de seu banco. A obra, de 1517, está no Herzog-Anton-Ulrich-Museum da cidade alemã de Braunschweig

Jacob Fugger, conhecido como "o rico" (Augsburg, 6 de março de 1459 - 30 de dezembro de 1525), foi um banqueiro e membro da família Fugger. Comerciante como os seus irmãos, ele aprendeu o método das partidas dobradas no porto de Veneza. Ele era conhecido em toda a Europa e usou parte da sua fortuna para emprestar dinheiro a governantes.

Fugger também provia exércitos mercenários de recursos monetários. Seus negócios impulsionaram o desenvolvimento do comércio internacional e o surgimento da imprensa. Por meio de seu representante Fernão de Noronha, ele foi o primeiro não-português a investir no Brasil, ainda em 1503. Fugger também teve destacado papel político: emprestou dinheiro aos Habsburgo para financiar a eleição de Maximiliano I como imperador do Sacro Império.

Fugger era filho de um tecelão recém-chegado na cidade alemã de Augsburg.

Jacob Fugger, na administração de sua companhia, reduzia o poder de decisão dos diretores de suas filiais, reservando para si as decisões mais importantes. Fugger adotava o sistema das sucursais, ou seja, sem independência com relação à matriz, onde os seus diretores, sem estabilidade no cargo, recebiam bons salários, podendo aplicar parte de sua remuneração na empresa. Nestas sucursais mais afastadas, Fugger proibia algumas operações, como a venda a crédito.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.