Kenneth Bainbridge

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kenneth Bainbridge
Física
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Nascimento 27 de julho de 1904
Local Cooperstown, Nova Iorque
Morte 14 de julho de 1996 (91 anos)
Local Lexington (Massachusetts)
Atividade
Campo(s) Física

Kenneth Tompkins Bainbridge (Cooperstown, 27 de julho 190414 de julho de 1996) foi um físico nuclear estadunidense.

Cresceu em Nova Iorque e rapidamente abandonou o seu trabalho de radialista para começar a estudar engenharia elétrica no Instituto de Tecnologia de Massachusetts, onde a sua experiência pôde contribuir para o desenvolvimento da televisão.

Kenneth Bainbridge

Posteriormente entrou no Departamento de Física da Universidade de Princeton, onde ficou interessado em física nuclear e desenvolveu o espectrómetro de massa, antes de aderir ao departamento de Física da Universidade de Harvard em 1934. Juntamente com a sua investigação sobre o espectrómetro, começou a concepção e construção de um ciclotrão, com a ajuda de seu amigo e colega Jabez Curry Street e de Ernest Orlando Lawrence, da Universidade de Berkeley.

Em 1943, o ciclotrão foi requisitado pelo Exército dos Estados Unidos para servir o Projecto Manhattan em Los Alamos. Foi desmontado e reconstruído no laboratório de armas e nunca foi devolvido a Harvard.

Bainbridge foi recrutado para Los Alamos nessa época. No laboratório de armas nucleares, a pedido de George Kistiakowsky e director Robert Oppenheimer, supervisionou a instalação para a primeira explosão nuclear, denominado Experiência Trinity. Num dos seus artigos publicados no Bulletin of Atomic Scientists (1975), descreveu com precisão a sua busca por um local adequado para o teste, e pelo sucesso este tinha sido em 16 de julho de 1945. O seu comentário para Oppenheimer depois do evento, o famoso Now we are all sons of bitches (Agora somos todos filhos da puta), marca o início do seu compromisso com a procura do fim de ensaios de armas nucleares e para manter o controlo dos futuros desenvolvimentos neste domínio.

Após a guerra voltou para a sua vida académica e passou a maior parte do seu tempo a desenvolver, para o departamento de Física em Harvard, um avançado laboratório de ensino de física nuclear. O número de estudantes neste sector cresceu consideravelmente após a Segunda Guerra Mundial, quando a física nuclear ganhou alguma popularidade devido ao seu papel na vitória. A sua área de ensaios era bastante ampla, e mantinha a aversão à investigação sobre o desenvolvimento e teste de armas nucleares. Bainbridge criou uma estrutura anexa ao laboratório de física nuclear encarregado de recolher informações sobre a cinza nuclear dos testes e sobre a sua medição. No seu grupo de investigação inclui-se o desenvolvimento do dispositivo de câmara de ionização e a construção de um espectrómetro de massa de duplo foco. Baibridge passou os últimos anos de sua vida académica a ensinar física nuclear e a melhorar o seu laboratório antes de se reformar em 1975.

Foi casado duas vezes e teve três filhos antes de morrer em sua casa, em Lexington (Massachusetts), em 14 de julho de 1996, poucos dias antes de seu 92.º aniversário.

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) físico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.