KwaZulu-Natal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde julho de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Província de KwaZulu-Natal
SouthAfricaKwazuluNatal.png
Área 92.103 km² (7,5341% do total do país)
População
 Total (2001)
 - Densidade
 
9.426.000 (21,6% do total)
102/km²
PIB xx% do total do país
Línguas isiZulu (80,59%), Inglês (13.6%), isiXhosa (2.3%), Africânder (1.5%)
Capital Pietermaritzburg
Outros centros principais Durban, Empangeni, Kokstad, Ladysmith, Newcastle, Port Shepstone, Richards Bay, KwaDukuza, Tongaat, Ulundi, Vryheid
JCW-Map-Natal-Tugela.png

KwaZulu-Natal (freqüentemente chamada de KZN; anteriormente chamada apenas de Natal) é uma província da África do Sul localizada na sua costa oriental, tendo como fronteiras: a norte, Moçambique, Suazilândia e a província de Mpumalanga; a oeste, o Lesoto e a província de Estado Livre; e, a sul, a província do Cabo Oriental. Tem uma área de 86.967 km² e uma população de 8.713.000 habitantes (estimativa de 1995).

História[editar | editar código-fonte]

Vasco da Gama foi o primeiro europeu a avistar a costa oriental de África no dia de Natal de 1497 e, por isso, esta região passou a ser conhecida pelos europeus por este nome.

Nos princípios do século XIX, a região era habitada principalmente pelos Zulu e os britânicos adquiriram muito daquelas terras dos chefes Shaka e Dingane. Os agricultores africânderes (ou bôeres) chegaram à região em 1837 (ver Grande Trek) e, depois de várias batalhas com os Zulu, a mais notável sendo a de Blood River in 1838 em que derrotaram Dingane, fundaram ali uma “república”.

Em 1843, a coroa britânica anexou o Natal à Colónia do Cabo, o que levou ao êxodo dos bôeres. Em 1856, o Natal tornou-se uma colónia separada e, em 1860 começou a plantação de cana-de-açúcar e foram contratados da Índia muitos trabalhadores para esta indústria. Estes permaneceram no Natal no fim dos seus contratos e, em 1900, eram mais numerosos que os brancos. Em 1893, a colónia passou a ter um governo autónomo e, em 1910, tornou-se uma das províncias fundadoras da União Sul-Africana.

Quando o bantustão do KwaZulu, que significa "Terra dos Zulus", foi re-incorporado à província do Natal, com a nova constituição de 1993, a província passou a ter o nome de KwaZulu-Natal e é a única do país que inclui no seu nome o grupo étnico dominante. De facto, a maioria da população desta província é Zulu.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O maior rio do KwaZulu-Natal (KZN) é o Tugela (uThukhela), cujo estuário, o maior de África, é Património Mundial desde 1999: o Complexo de Zonas Húmidas de St. Lucia.

Possui duas das maiores cordilheiras de África: o Drakensberg a oeste, e o Lebombo a nordeste.

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

A província está dividida num município metropolitano e 10 municípios distritais, que estão por sua vez divididos em 50 municípios locais e quatro zonas de gestão distrital.