Língua buginesa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Buginesa (ᨅᨔ ᨕᨙᨁᨗ
basa ugi)
Falado em: Celebes do Sul,
areas de Sumatra, Riau, Kalimantan, Sabá (Malásia), Península da Malásia
Total de falantes: 3,5 a 4 milhões
Família: Austronésia
 Malaio-Polinésia (MP)
  Nuclear MP
   Sul Sulawesi (Celebes)
    Bugis
     Buginesa
Escrita: Lontara,
alfabeto latino
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: bug
ISO 639-3: bug

A língua Buginesa (Basa Ugi, também chamada Bahasa Bugis, Buginês, Bugi, De) é uma língua falada por cerca de 4 milhões, principalmente no sul das Celebes, Indonésia.

Dialetos[editar | editar código-fonte]

Os Bugis ainda se distinguem entre si de acordo com seus principais estados anteriores ao período colonial (Bone, Wajo, Soppeng e Sidenreng) ou grupos de pequenos estados (próximo de Pare-Pare, Sinjai e Suppa) As línguas dessas áreas, com as suas diferenças relativamente pequenas entre si, foram reconhecidas por muitos linguístas como dialetos; estudos mais recentes identificaram onze deles, a maioria deles com dois ou mais sub-dialetos.

Lista de dialetos da língua Buginesa: Bone (Palakka, Dua Boccoe, Mare), Pangkep (Pangkajane), Camba, Sidrap (Sidenreng, North Pinrang, Alitta), Pasangkayu (Ugi Riawa), Sinjai (Enna, Palattae, Bulukumba), Soppeng (Kessi), Wajo, Barru (Pare-Pare, Nepo, Soppeng Riaja, Tompo, Tanete), Sawitto (Pinrang), Luwuk (Luwuk, Bua Ponrang, Wara, Malangke-Ussu).

Nome[editar | editar código-fonte]

A palavra Buginês deriva da expressão malaia Bahasa Bugis. Em buginês a língua é chamada Basa Ugi, en quanto que o povo Bugis é chamado To Ugi. Ugi significa O primeiro Rei em Buginês e se refere ao antigo Reino Bugis de Cina.

História[editar | editar código-fonte]

Pouco se sabe sobre os primórdios históricos da língua por falta de registros escritos. Um dos mais antigos textos escritos é o épico mito da criação dos Bugis, Sureq Galigo (séculos XIII a XV). Outra fonte sobre o Buginês é a tradicional escrita Lontara e seus registros históricos, cujo texto mais antigo é do século XVII. Isso, porém, não é aceito como fonte confiável, pois parece muito influenciado por mitos.

Antes da chegada dos neerlandeses no século XVIII, um missionário de nome B.F. Matthews já traduzira a Bíblia para a língua, o que o fez ser o primeiro europeu a conhecer o idioma. Os dicionários e os livros de gramática por ele compilados, os textos de folclore e de literatura que ele publicoi,são até hoje as principais fontes de informação sobre a língua. Matthews já havia conhecido também o Makassar.

Com o domínio neerlandês muitos Bugis fugiram de sua área original nas Celebes do Sul em procura de vida melhor, o que levou à existência de grupos falantes da língua dispersos pelo Arquipélago malaio.

Classificação[editar | editar código-fonte]

Buginês é uma língua ergativa-absolutiva da família das línguas austronésias, mas especificamente das línguas malaio-polinésias ocidentais. Assim, a língua se relaciona com idiomas do leste da malásia, tais como o javanês madurês e sundanês. O buginês algumas absorveu palavras dessas línguas, tais como janrang, 'cavalo', que se acredita ter vindo do javanês. O buginês também se relaciona com umas poucas línguas da parte leste do arquipélago, como o próprio malaio.

Geografia[editar | editar código-fonte]

A área em verde mostra locais de presença do Buginês.

A maioria dos falantes nativos, cerca de três milhões, se concentra nas Celebes do Sul, Indonésia, mas há pequenos grupos de falantes em Java, Samarinda e no leste de Sumatra, na Indonésia. Há falantes também em Sabá (Malásia), na Península da Malásia e no sul das Filipinas. A diáspora dos Bugis, com sua emigração durante século XVII, foi causada por situações de Guerra. A colonização pelos holandeses se tornou mais direta no início do século XX.

Escrita[editar | editar código-fonte]

O Buginês era geralmente expresso com a escrita Lontaras, da família “Brahmica”, a qual também era usada pelo Makassar e pelo Mandar. O nome Lontara se deriva da palavra língua malaia para borassus (palmeira “palmyra”) - lontar, em cujas folhas eram escritos textos da índia, Sudeste Asiático e Indonésia. Hoje, porém, é frequentemente escrita com o alfabeto latino, conforme exigência legal do governo Indonésio.

A escrita Lontara buginesa (conhecida no local como Aksara Ugi) apresenta ligeiras diferenças da escrita lontara de outras línguas, como do Makassar. Usa

Textos antigos, porém, geralmente não usam diacríticos e espera-se que os leitores identifiquem as palavras pelo contexto para pronunciar com correção. Como é de se esperar, isso leva a enganos por parte de leitores não muito experientes, como, por exemplo, bolo podendo ser erroneamente lida como bala.

Amostra de texto[editar | editar código-fonte]

Sininna rupa tau ri jajiangngi rilinoe nappunnai manengngi riasengnge alebbireng . Nappunai riasengnge akkaleng, nappunai riasengnge ati marenni na sibole bolena pada sipakatau pada massalasureng.

Português

Todos seres humanos nascem livres e são iguais em dignidade e direitos. Eles são providos de razão e consciência e devem agir uns em relação aos outros num espírito de fraternidade. (Artigo 1 da Declaração Universal dos Direitos Humanos)

Números[editar | editar código-fonte]

The numbers are:[1]

1 ᨔᨙᨉᨗ seqdi
2 ᨉᨘᨓ duwa
3 ᨈᨛᨒᨘ təllu
4 ᨕᨛᨄ əppaq
5 ᨒᨗᨆ lima
6 ᨕᨛᨊᨛ ənəŋ
7 ᨄᨗᨈᨘ pitu
8 ᨕᨑᨘᨓ aruwa
9 ᨕᨙᨔᨑ asera
10 ᨔᨄᨘᨒᨚ sapulo
20 ᨉᨘᨓᨄᨘᨒᨚ duwa pulo
30 ᨈᨛᨒᨘᨄᨘᨒᨚ təllu pulo
40 ᨄᨈᨄᨘᨒᨚ pata pulo
50 ᨒᨗᨆᨄᨘᨒᨚ lima pulo
60 ᨕᨛᨊᨛᨄᨘᨒᨚᨊ ənə pulona
70 ᨄᨗᨈᨘᨄᨘᨒᨚ pitu pulo
80 ᨕᨑᨘᨓᨄᨘᨒᨚᨊ aruwa pulona
90 ᨕᨙᨔᨑᨄᨘᨒᨚᨊ asera pulona
100 ᨔᨗᨑᨈᨘ siratu
1000 ᨔᨗᨔᨛᨅᨘ sisəbu
10 000 ᨔᨗᨒᨔ silasa
100 000 ᨔᨗᨀᨚᨈᨗ sikoti

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]