Língua malaia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Malaio
 (Bahasa Melayu, بهاس ملايو)
Falado em: Malásia, Brunei, Indonésia, Singapura, Tailândia meridional, Filipinas e Timor-Leste
Região: Sudeste da Ásia
Total de falantes: 200-250 milhões
Posição: 54
Família: Austronésio
 Malaio-polinésia (MP)
  MP nuclear
   Sunda-Sulawesi
    Malaico
     Malaiano
      Malaio local
       Malaio
Escrita: rumi (alfabeto latino, oficial na Malásia, Singapura e Indonésia; co-oficial no Brunei) e jawi (alfabeto árabe, co-oficial no Brunei); historicamente escrito nos alfabetos pallava, kawi e rencong.
Estatuto oficial
Língua oficial de: Malásia, Indonésia, Brunei, Singapura, Timor-Leste (língua de trabalho)
Regulado por: Majlis Bahasa Brunei Darussalam - Indonesia - Malaysia ("Conselho Brunei Darussalam - Indonésia - Malásia da Língua"), Dewan Bahasa dan Pustaka ("Instituto de Língua e Literatura"), Pusat Bahasa ("Centro da Língua", Indonésia)
Códigos de língua
ISO 639-1: ms
ISO 639-2: may
ISO 639-3: msa

O malaio (rumi: Bahasa Melayu; jawi: بهاس ملايو) é uma língua austronésia falada pelos malaios e por pessoas de outros grupos étnicos que habitam a península Malaia, o sul da Tailândia, as Filipinas, Singapura, o centro-leste da ilha de Sumatra, as ilhas Riau e partes do litoral de Bornéu.[1] .

É a língua oficial da Malásia, do Brunei e de Singapura. Na Indonésia (e em Timor-Leste) o idioma é chamado formalmente de Bahasa Indonesia, que pode ser traduzido como "língua indonésia"; também é conhecido no país como Bahasa Kebangsaan ("língua nacional") e Bahasa Persatuan/Pemersatu ("língua unificadora"). Atualmente, na Malásia, o idioma é conhecido oficialmente como Bahasa Malaysia ("língua malásia"). Em Singapura, Brunei e no sul da Tailândia o idioma é chamado de Bahasa Melayu ("língua malaia").

Na Malásia, o termo Bahasa Malaysia ("Língua da Malásia"), que foi introduzido oficialmente pelo Ato Nacional da Língua, em 1967, foi utilizado a década de 1990, quando a maioria dos acadêmicos e funcionários do governo voltaram a utilizar a forma Bahasa Melayu ("Língua malaia"), utilizada na constituição federal daquele país. De acordo com o seu artigo 152, "Bahasa Melayu é a língua oficial da Malásia". A expressão "Bahasa Kebangsaan" ("Língua Nacional") também foi usada durante a década de 1970.

A Indonésia declarou o malaio como seu idioma oficial quando conquistou sua independência, dando-lhe o nome de Bahasa Indonesia; a língua já vinha sendo utilizada como lingua franca por todo o arquipélago que forma o país desde pelo menos o século XV, embora diferenças regionais de vocabulário já fossem evidentes entre as variantes faladas nos atuais territórios dos dois países. A partir de 1928, jovens nacionalistas indonésios declararam o indonésio como a única língua oficial daquele país, tal como proclamado no manifesto intitulado Sumpah Pemuda ("Juramento da Juventude"). A Constituição do Brunei, de 1959, também declarou o Bahasa Melayu como idioma oficial do país.

O malaio apresenta muitos dialetos, dos quais alguns apresentam inteligibilidade mútua limitada com o idioma padrão; por exemplo, a pronúncia do malaio de Kelantan é difícil de ser compreendida pela maioria dos malaios, e o próprio indonésio tem diversas palavras únicas ao idioma, que não são familiares aos falantes do malaio que não vivem na Indonésia. O idioma falado pelos Peranakan ("Chineses do Estreito", mestiços de imigrantes chineses com malaios) é um patois único, produzido com a cominação do malaio e do dialeto Hokkien do chinês, falado principalmente na região dos antigos Estabelecimentos dos Estreitos de Penang e Málaca.

Sistema de escrita[editar | editar código-fonte]

O malaio normalmente é escrito utilizando-se uma variante do alfabeto latino chamada de rumi - embora uma versão modificada do alfabeto árabe chamada de jawi também exista. O rumi é oficial na Malásia e na Singapura, enquanto o indonésio tem uma ortografia oficial diferente, que também utiliza as letras latinas. Tanto o rumi quanto o jawi são co-oficiais em Brunei. Diversos esforços têm sido feitos para preservar a escrita jawi e reintroduzir seu uso entre os malaios, e os estudantes que fazem testes e exames no idioma malaio têm a opção de responder as perguntas utilizando-se dele. O alfabeto latino, no entanto, ainda é a forma de escrita mais comum na Malásia, tanto oficial como informalmente.

Historicamente, o malaio já foi escrito com diversos tipos de escrita. Antes da introdução do alfabeto árabe na região, com a chegada do islamismo, o malaio era escrito com o pallava, o kawi e o rencong - que ainda são utilizados, nos dias de hoje, pelos malaios champa, do Vietnã e Camboja. O antigo malaio era escrito com o pallava e o kawi, como pode ser visto em diversas inscrições feitas em pedra encontradas nas regiões malaias. A partir da era do reino de Pasai, e por toda a chamada 'era dourada' do Sultanato de Málaca, o jawi gradualmente ocupou o lugar destas escritas como o alfabeto mais utilizado na região.

Referências