Luca Parmitano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Luca Parmitano

Astronauta da ESA
Nacionalidade Itália italiano
Nascimento 27 de Setembro de 1976 (37 anos)
Paternò, Itália
Tempo no espaço 166d 06h 19m
Missões Soyuz TMA-09M, Expedição 36, Expedição 37
Insígnia
da missão
Soyuz-TMA-09M-Mission-Patch.png ISS Expedition 36 Patch.png ISS Expedition 37 Patch.png

Luca Salvo Parmitano (Paternò, 27 de setembro de 1976) é um astronauta italiano, integrante da Agência Espacial EuropéiaESA. Foi espaço, em seu primeiro voo espacial, integrando a tripulação das Expedições 36 e 37, numa missão de longa permanência a bordo da Estação Espacial Internacional.

Vida Pessoal[editar | editar código-fonte]

Luca Parmitano nasceu em Paterno, Itália, mas considera a região da Catânia como sendo seu lar. É casado e pai de uma menina. Seus principais passatempos são a prática de esportes radicais, musculação, mergulho, música e leitura [1] .

Formação e Carreira[editar | editar código-fonte]

Parmitano graduou-se no Liceo Scientifico Statale `Galileo Galilei´, na Catânia, em 1995. Em 1999, ele completou seu bacharelado em Ciências Políticas pela Universidade Frederico II, em Nápoles, na Itália, defendendo uma tese sobre legislação internacional. No ano seguinte, ele concluiu sua graduação na academia da Força Aérea Italiana, em Pozzuoli.

Em 2001, Parmitano concluiu um curso de treinamento com um grupo de pilotos da OTAN, em uma Base Aérea de Shepperd, no Texas, nos Estados Unidos. Passou então a atuar como piloto de jatos do tipo AMX, avião construído em conjunto entre Itália e Brasil. No ano seguinte, concluiu um curso adicional na Alemanha. Em 2003, especializou-se em guerra eletrônica na Itália e em 2005 completou um curso militar de liderança em Florennes, na Bélgica. Em 2007, Parmitano foi escolhido como piloto de testes. Em julho de 2009, já como astronauta, completou um mestrado em engenharia de voo experimental em Toulouse, na França [2] . Na ocasião, Parmitano já havia galgado o posto de capitão, tendo completado mais de 2.000 horas de voo em mais de 40 tipos de aeronaves e especializando-se em mai de vinte tipos de aviões e helicópteros.

Foi selecionado como astronauta em 20 de maio de 2009, tornando-se membro da terceira turma de astronautas da ESA. A turma era composta por seis membros, sendo dois da Itália (Parmitano e Samantha Cristoforetti), um do Reino Unido (Timothy Peake), um da França (Thomas Pesquet), um da Alemanha (Alexander Gerst) e o primeiro da Dinamarca (Andreas Mogensen) [3] . Como todos os demais membros, Parmitano iniciou os treinos básicos para a realização de um eventual voo ao espaço. No final de 2010, passou a figurar como membro reserva para uma missão de uma nave russa Soyuz, planejada para decolar em novembro de 2012 conduzindo um cosmonauta russo, um norte-americano e um canadense. Pouco depois, Parmitano foi declarado como um dos tripulantes oficiais para o voo de outra nave Soyuz, a decolar em 2013, a princípio com o russo Fyodor Yurchikhin e com a norte-americana Karen Nyberg. Assim, Luca Parmitano foi o primeiro membro de sua turma a ser anunciado para um voo espacial [4] .

Expedições 36 e 37[editar | editar código-fonte]

Parmitano em sua primeira caminhada espacial.

Foi ao espaço pela primeira vez em 28 de maio de 2013, lançado do Cosmódromo de Baikonur como tripulante da nave russa Soyuz TMA-09M para integrar as Expedições 36 e 37 na ISS.[5] Ele foi o primeiro italiano a fazer uma caminhada espacial.[6]

Em 16 de julho, um problema técnico inédito quase custou sua vida. Durante trabalhos realizados do lado de fora da ISS, o capacete do italiano começou a encher de água e a sufocá-lo. O acidente não teve maiores proporções porque o astronauta consegui usar o cabo de segurança para voltar rapidamente para dentro da estação, ajudado por seu colega de caminhada Chris Cassidy, onde foi socorrido pela tripulação, que repressurizou o local de entrada e retirou seu capacete, impedindo-o de afogar-se. Depois do acidente, todas as caminhadas espaciais foram suspensas até que os engenheiros em terra conseguissem descobrir a causa do acidente e da entrada de água no capacete, algo nunca antes ocorrido.[7]

No dia 18 de julho, junto com os astronautas Cassidy e Karen Nyberg, ele gravou um vídeo com mensagens em homenagem ao aniversário de 95 anos de Nelson Mandela. A gravação foi colocada no Youtube e ficou disponível para visualizações através do canal Nelson Mandela Centre of Memory.[8] Retornou em 11 de novembro de 2013, depois de 166 dias em órbita junto com sua tripulação, pousando suavemente nas planícies do Casaquistão.[9]

Honrarias[editar | editar código-fonte]

Em 2007, Luca Parmitano foi agraciado com a Medalha Aeronáutica de Valor, que lhe foi entregue pessoalmente pelo presidente italiano Giorgio Napolitano.[10]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Spacefacts. [1]
  2. Agência Espacial Européia.[2]
  3. Spacefacts. [3]
  4. Spacefacts. [4]
  5. New Station Trio Set For Launch Tuesday. NASA. Página visitada em 28/05/2013.
  6. Astronauta Parmitano è partito: sarà il primo italiano a passeggiare nello spazio. Il Messaggero. Página visitada em 29/05/2013.
  7. Astronaut recounts his near-drowning on spacewalk. The Guardian. Página visitada em 20/08/2013.
  8. Astronautas prestam homenagem a Nelson Mandela. Revista Exame. Página visitada em 31 de julho de 2013.
  9. Expedition 37 Crew, Olympic Torch Land in Kazakhstan. NASA. Página visitada em 02/12/2013.
  10. Luca Parmitano. ESA. Página visitada em 28/05/2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]