Metabolito secundário

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Metabolitos secundários são compostos orgânicos que não estão directamente envolvidos nos processos de crescimento, desenvolvimento e reprodução dos organismos.[1] Ao contrário dos metabolitos primários, a ausência dos metabolitos secundários não resulta na morte imediata, outrossim, a longo prazo afecta a sobrevivência, fecundidade ou estética do organismo, podendo mesmo não ter qualquer impacto significativo. Os metabolitos secundários são frequentemente restritos a um grupo reduzido de espécies dum grupo filogenético. [2] Os metabolitos secundários têm frequentemente um papel importante nas defesas vegetais contra a herbivoria[3] e outras defesas inter-espécies.

Categorias[editar | editar código-fonte]

A maioria dos metabolitos secundários com interesse para a Humanidade, encaixa-se em categorias que classificam os metabolitos secundários com base na sua origem biossintética. Uma vez que os metabolitos secundários são muitas vezes produzidos por sinatases de metabolitos primários, ou "utilizam" substratos com origem nos metabolitos primários, estas categorias não devem ser interpretadas como se todas as moléculas em cada categoria fossem metabolitos secundários (por exemplo na categoria esteróides), mas sim que existem metabolitos secundários nestas categorias.

Pequenas "pequenas moléculas"[editar | editar código-fonte]

Grandes "pequenas moléculas ", produzidas em grandes "fábricas moleculares" modulares[editar | editar código-fonte]

Não-"pequenas moléculas " - ADN, ARN[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Fraenkel, Gottfried S.. (May 1959). "The raison d'Etre of secondary plant substances". Science 129: 1466-1470.
  2. Chemical plants. Página visitada em 2008-12-19.
  3. Stamp, Nancy. (March 2003). "Out of the quagmire of plant defense hypotheses". The Quarterly Review of Biology 78 (1): 23-55.