Modulação em frequência

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Em telecomunicações e processamento de sinal, a modulação em frequência (FM) transmite informações através de uma portadora variando a sua frequência instantânea. Está em oposição com a modulação em amplitude, na qual a amplitude da portadora varia enquanto a frequência permanece constante. Em aplicações analógicas, a diferença entre a frequência instantânea e a frequência base da portadora é diretamente proporcional ao valor instantâneo da amplitude do sinal de entrada. Dados digitais podem ser enviados por uma mudança na frequência da portadora através de uma variedade de configurações, uma técnica conhecida como Modulação por chaveamento de frequência (FSK). A FSK é largamente utilizada em transmissão de dados e fax modem, e pode ser utilizada para transmitir código Morse. A Modulação em frequência é utilizada também em telemetria, radar e prospecção sísmica. A Modulação em frequência é conhecida como modulação em fase quando a modulação em fase da portadora é a integral do tempo do sinal FM. A FM é largamente utilizada para transmitir música e voz, rádio bidirecional, sistemas de gravação em fitas magnéticas e alguns sistemas de transmissão de vídeo. Em sistemas de rádio, a modulação em frequência com largura de banda suficiente fornece uma vantagem em cancelar ruídos que ocorrem naturalmente.

Iniciada nos Estados Unidos no início do século XX, FM é uma modalidade de radiodifusão . A faixa de transmissão FM, utilizado para FM rádio de transmissão por emissoras de rádio , difere entre as diferentes partes do mundo. Na Europa e África (Região 1 da UIT), que abrange 87,5-108,0 megahertz (MHz), enquanto na América (ITU Região 2) que vai apenas 87,7-108,0 MHz. A faixa de transmissão FM no Japão usa 76,0-90 MHz. O OIRT banda em Europa Oriental é 65,8-74,0 MHz, embora esses países agora usam principalmente a banda MHz 87,5-108, como no caso da Rússia . Alguns outros países já descontinuado a banda OIRT e mudaram para a banda MHz 87,5-108.

frame.
Amfm3-en-de.gif

Uma rádio em FM apresenta uma ótima qualidade sonora mas com limitado alcance, chegando em média a 100 quilômetros de raio de alcance. Em condições esporádicas de propagação, é possível sintonizar emissores a centenas de quilômetros. A potência dos sistemas de emissão pode variar entre poucos watts (rádios locais) até centenas de quilowatts, no caso de retransmissores de grande cobertura.

O FM dispõe de um sistema de envio de informação digital, o RDS (Radio Data System) que permite apresentar informações sobre a emissora sintonizada. Também, a boa qualidade de som desta gama de frequências de radiodifusão é adequada ao uso da estereofonia.

A qualidade da transmissão por modulação em frequência fez com que esta fosse adotada para a transmissão do áudio da TV aberta (canais 2 a 13).

Desvantagens[editar | editar código-fonte]

Uma das desvantagens dos receptores FM é de apresentarem uma característica conhecida como efeito de captura. Esse efeito ocorre da seguinte maneira: se existirem dois ou mais sinais de FM emitidos na mesma frequência, o receptor de FM irá responder ao sinal de maior potência e ignorar os menores (os restantes).

Pode variar de sinal (conforme a distância) podendo oscilar por exemplo de lugares mais altos e baixos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências