Morro da Babilônia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bondinho do Pão de Açúcar e, ao fundo, o Morro da Babilônia
Ao centro, o Morro da Babilônia. Ao fundo, as praias do Leme e de Copacabana. Em primeiro plano, a Praia Vermelha.

O Morro da Babilônia é um morro localizado na divisa entre os bairros de Botafogo, Urca, Leme e Copacabana[1] , na cidade do Rio de Janeiro, no Brasil. Abriga duas favelas: a do Morro da Babilônia e a do Chapéu Mangueira[2] . Também abriga uma área de proteção ambiental[3] .

História[editar | editar código-fonte]

No século XVIII, os colonizadores portugueses construíram uma fortificação no alto do morro para vigiar a entrada da Baía de Guanabara[4] . No início do século XX, o engenheiro Augusto Ferreira Ramos projetou uma ligação aérea do Morro da Babilônia com o Morro da Urca, como parte das comemorações do Centenário da Abertura dos Portos. Porém o projeto nunca foi concretizado[5] . Em 1930, o morro foi citado em um dos poemas do livro Libertinagem, de Manuel Bandeira[6] .

Durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), o Exército Brasileiro construiu casamatas no alto do morro para proteger a cidade contra possíveis ataques[4] . Em 1959, o morro serviu de cenário para o filme franco-brasileiro "Orfeu do Carnaval", que veio a ganhar a Palma de Ouro do Festival de Cannes no mesmo ano e o oscar de melhor filme estrangeiro no ano seguinte[2] .

Desde 10 junho de 2009, o morro passou a abrigar a 4° Unidade de Polícia Pacificadora da cidade com o efetivo de 170 policiais, o que veio a diminuir de forma histórica os índices de criminalidade no local[7] [8] .

Polo Turístico[editar | editar código-fonte]

Após a implantação da UPP em 2009 o local passou a possuir um Polo Turístico com 10 hostels dentre eles: El misti, Lisentoga,

Chill Hostel Rio, Green Culture Eco Hostel, Hostel Mar da Babilônia, Favela Inn, Abraço Carioca, Toninho House entre outros.

Na gastronomia o conhecido Bar do David segundo colocado por duas vezes consecutiva no Comida di Buteco e frequentado por famosos da TV Globo e o Bar do Alto com vista para toda a praia de Copacabana, premiado na Veja pelos seus drinks são os pontos mais frequentados por aqueles que vem visitar o local.

A vista dispensa comentários. Lá em cima, na pedra, tem uma bela clareira e um espaço enorme para sentar e observar a vista para o Flamengo, de um lado, a praia Vermelha de outro e um ângulo inusitado do Pão de Açúcar. Com certeza, você terá uma nova perspectiva da cidade.

Trilhas Ecológicas[editar | editar código-fonte]

Um dos  reflexos da pacificação das favelas, além da visível segurança na cidade, foi a reconquista do acesso aos morros, na maioria interditados pelo tráfico.

O morro Chapéu Mangueira, a onde fica a comunidade da Babilônia, é uma dessas joias da cidade! De um lado, Copacabana, e do outro lado uma trilha, debruçada para a Urca.

A vista dispensa comentários. Lá em cima, na pedra, tem uma bela clareira e um espaço enorme para sentar e observar a vista para o Flamengo, de um lado, a praia Vermelha de outro e um ângulo inusitado do Pão de Açúcar. Com certeza, você terá uma nova perspectiva da cidade.

Vista para a praia de Copacabana.

Nível de Dificuldade: Fácil com subidas e descidas e caminhos abertos com sinalização

Distância: 3 km, caso volte até o ponto inicial serão 4 km

Desnível: 200 metros (prédio de 33 andares)

Duração: Pra subir dá menos de 1 hora, mas com paradas para o pôr do sol, lanche, fotos, etc, reserve de 2 a 3 horas. Se rolar chopp no final, aí não tem horário...

Atrativos: Vista de paisagens (Copacabana, Pão de Açúcar, Botafogo, Aterro do Flamengo, Cristo, Baia de Guanabara), histórico-cultural (antigas estruturas de observação e controle de embarcações do exército brasileiro), flora (área reflorestada), fauna (aves).

População[editar | editar código-fonte]

Comunidades da Babilônia a esquerda e chapéu Mangueira a direita.

Os dados revelam que a comunidade Babilônia é a mais populosa, concentrando 65% da população total. Vale ressaltar, no entanto, que apesar do tamanho da sua população e de ocupar o equivalente a 70% (83.731 m²) da área total das duas comunidades (118.326 m²), a densidade demográfica na Babilônia é sensivelmente menor que no seu vizinho Chapéu‐Mangueira (292,7 e 372,3

(hab/ha) respectivamente).   

numero de habitantes:   

Babilônia 2.451

Chapéu Mangueira 1.288

Total 3.739

Referências

9. http://www.gustavogranato.com/2013/10/rio-trilha-do-morro-da-babilonia-set.html#.U_po3_ldWFk

10. http://www.etrilhas.com.br/pt/trilhas-cariocas/rio/morro-da-babilonia/

Fonte:    (1) Instituto Pereira Passos, com base em IBGE, Censo Demográfico (2010)

                (2) Instituto Pereira Passos (2012)

                (3) Censo Demográfico IBGE (2010)