Mulheres pilotos de Fórmula 1

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

As mulheres pilotos de Fórmula 1 são raras mulheres que estiveram inscritas para corridas da categoria. Desde a criação do mundial de Fórmula 1, no ano de 1950, apenas cinco mulheres tiveram a oportunidade de disputar grandes prêmios. Nenhuma delas obteve poles position, pódios, vitórias ou títulos e apenas uma, Lella Lombardi, conseguiu pontuar.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Lombardi: única mulher a pontuar.

A história feminina na Fórmula 1 teve como pioneira a italiana Maria Teresa de Filippis que, entre as temporadas de 1958 e 1959, se inscreveu em cinco corridas[1] e largou apenas em três[2] tendo como melhor resultado seu 10º lugar no Grande Prêmio da Bélgica de 1958.[3] [4] Entretanto, na etapa seguinte De Filippis teve sua participação vetada pelo diretor de prova que alegou que “o único capacete que uma mulher deveria utilizar é o do cabeleireiro”.[5] Maria encerrou sua carreira no Grande Prêmio de Mônaco do ano seguinte.[3] Após quinze anos sem nenhuma mulher na categoria, houve a participação de outra italiana, Lella Lombardi que disputou as temporadas de 1974,[6] 1975[7] e 1976[8] inscrevendo-se em dezessete corridas e largando em doze. Seu melhor resultado foi no Grande Prémio da Espanha de 1975, onde terminou na sexta colocação. A piloto marcaria 1 ponto, entretanto, a prova foi interrompida antes de serem completados 75% do total de voltas, e foram creditados apenas metade dos pontos aos pilotos. Lella marcou 0.5 ponto e tornou-se a primeira mulher na história a pontuar na Fórmula 1.[2] [9] [10]

Em 1976 a inglesa Divina Galica tentou se classificar para o Grande Prêmio da Grã-Bretanha de 1976, mas falhou. Entretanto, entrou para a história junto com Lella Lombardi, que também esteve na prova, pois esse foi único Grande Prêmio na história em que duas mulheres estavam inscritas.[8] [11] Porém ambas não se classificaram para a prova.[12] [13] Em 1980, a sul-africana Desiré Wilson tentou se classificar para o Grande Prêmio da Grã-Bretanha, não obtendo sucesso. No mesmo ano se tornou a única mulher a vencer uma corrida com um carro de Fórmula 1 quando venceu a etapa de Brands Hatch na curta série de Fórmula 1 Britânica, também conhecida como Aurora F1, que era disputada com carros antigos da categoria.[14] Porém tal corrida não valia pontos para o mundial e seu resultado não é homologado. Em homenagem a essa conquista, Desiré tem uma arquibancada em Brands Hatch, com o seu nome.

A última mulher a tentar disputar uma prova de Fórmula 1 foi a italiana Giovanna Amati no ano de 1992. Ela tentou classificar-se para três provas, entretanto falhou em todas as tentativas. Foi substituída por Damon Hill, que também não conseguiu classificar o carro nas corridas seguintes.[15]

Há quase 20 anos a Fórmula 1 não tem nenhuma mulher piloto. Sarah Fisher, Katherine Legge e María de Villota chegaram a fazer testes com carros da categoria, entretanto, não disputaram nenhuma corrida.

Pilotos[editar | editar código-fonte]

Pilotos oficiais[editar | editar código-fonte]

# Nome Temporadas Equipes Corridas
(largadas)
Pole
positions
Vitórias Pódios Títulos Pontos Ref
1 Itália Maria Teresa de Filippis 02 (1958-1959) 2 (Maserati, Behra-Porsche) 5 (3) 0 0 0 0 0 [1] [16]
2 Itália Lella Lombardi 03 (1974-1976) 3 (March, Williams, RAM) 17 (12) 0 0 0 0 0.5 [2] [10]
3 Reino Unido Divina Galica 02 (1976, 1978) 2 (Surtees, Hesketh) 3 (0) 0 0 0 0 [16]
4 África do Sul Desiré Wilson 01 (1980) 1 (Williams) 1 (0) 0 0 0 0 [16]
5 Itália Giovanna Amati 01 (1992) 1 (Brabham) 3 (0) 0 0 0 0 [16] [17]

Pilotos de testes[editar | editar código-fonte]

Wolff: piloto de testes

Em setembro de 2002 a piloto americana Sarah Fisher teve a oportunidade de guiar um carro da McLaren depois dos treinos livres de sexta-feira em Indianápolis, local do Grande Prêmio dos Estados Unidos de 2012. Ela guiou o modelo MP4-17, conseguiu a oportunidade graças ao patrocínio da Tag Heuer.[18]Katherine Legge fez um teste pela equipe Minardi no Circuito de Vallelunga, na Itália, em novembro de 2005. Ela bateu o carro logo após dar duas voltas no circuito. A britânica voltou a testar o carro alguns dias depois. O teste durou apenas 27 voltas e seu melhor tempo foi de 1m21s176.[16] [19] [20]

Em 2012 a piloto espanhola María de Villota foi contratada pela equipe Marussia F1 como piloto de testes. Em julho daquele ano sofreu um grave acidente durante os testes aerodinâmicos realizados no aeroporto de Duxford no leste de Londres. Em outubro do ano seguinte, foi encontrada em seu quarto de hotel. Sua morte foi causada por sequelas do grave acidente que sofreu no ano anterior.[21] [22] [23] Também em 2012, outra mulher foi contratada como piloto de testes. A britânica Susie Wolff assinou contrato com a equipe Williams e passou a participar dos testes em túneis de vento e de desenvolvimento do carro.[24] [25]

Em 2014 a Sauber assinou contrato com Simona de Silvestro como "piloto afiliada" afirmando ter a intenção de transforma-la em piloto titular em 2015.[26]

Recordes e tabus quebrados[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Primeira mulher a pilotar um Formula 1 é “estrela” em Portimão Auto Portal (12 de outubro de 2010). Página visitada em 21 de agosto de 2011.
  2. a b c Espanhola é esperança de presença feminina na F1 após 20 anos iG (23 de agosto de 2011). Página visitada em 24 de agosto de 2011.
  3. a b Results of Maria Teresa de Filippis for 1959 season (em inglês) Fórmula 1 — Site Oficial. Página visitada em 26 de agosto de 2011.
  4. Results of Maria Teresa de Filippis for 1958 season (em inglês) Fórmula 1 — Site Oficial. Página visitada em 26 de agosto de 2011.
  5. Verde (19 de agosto de 2011). TOP CINQ: Cinco Penélopes Charmosas iG. Página visitada em 26 de agosto de 2011.
  6. Results of Lella Lombardi for 1974 season (em inglês) Fórmula 1 — Site Oficial. Página visitada em 26 de agosto de 2011.
  7. Results of Lella Lombardi for 1975 season (em inglês) Fórmula 1 — Site Oficial. Página visitada em 26 de agosto de 2011.
  8. a b Results of Lella Lombardi for 1976 season (em inglês) Fórmula 1 — Site Oficial. Página visitada em 26 de agosto de 2011.
  9. 1975 Spanish Grand Prix (em inglês) Fórmula 1 — Site Oficial. Página visitada em 26 de agosto de 2011.
  10. a b Mrcor Júnior. Que fim levou? — Lella Lombardi (php) (em português) 1-2 pp. iG. Página visitada em 23 de agosto de 2011.
  11. Results of Divina Galica for 1976 season (em inglês) Fórmula 1 — Site Oficial. Página visitada em 05 de julho de 2012.
  12. a b Results of 1976 British Grand Prix (em inglês) The Official Formula 1 Website. Página visitada em 24 de marco de 2010.
  13. Jacques, Fábio (11 de maio de 2012). Coluna La Rascasse: As mulheres e a Fórmula 1 F1Mania - Mania de Velocidade (Blog). Página visitada em 05 de julho de 2012.
  14. DESIRÉ WILSON - YEAR BY YEAR IN RACING — 1980 1st British Formula One Championship Race at Brands Hatch (pdf) (em inglês).
  15. Lembra-se de...Giovanna Amati? Autosport. Página visitada em 26 de agosto de 2011.
  16. a b c d e Aline Mattheis - F1Mania (19 de agosto de 2009). Lika In-Loko: Mulheres na F1 - um resgate feminino. Página visitada em 22 de abril de 2010.
  17. María de Villota, uma mulher na Fórmula 1 (em português) MSN (22 de agosto de 2011). Página visitada em 24 de agosto de 2011.
  18. Grande Prêmio (19 de setembro de 2002). "Mal posso esperar", diz Sarah Fisher (em português). Página visitada em 23 de abril de 2010.
  19. Redação Terra (22 de novembro de 2005). Mulher bate carro de Fórmula 1 na Itália (html) (em português) Terra. Página visitada em 24 de agosto de 2011.
  20. Mulher encerra testes e espera voltar a guiar F-1 (html) (em português) Terra (23 de novembro de 2005). Página visitada em 24 de agosto de 2011.
  21. Maria De Villota, piloto de testes da Marussia, sofre grave acidente (html) (em português) Pezzolo (3 de julho de 2012). Página visitada em 16 de setembro de 2012.
  22. Piloto de testes, María de Villota está consciente após acidente (shtml) (em português) Folha de S. Paulo (4 de julho de 2012). Página visitada em 16 de setembro de de 2012.
  23. María de Villota encontrada morta em quarto de hotel em Sevilha ESPNF1.
  24. Williams terá esposa de sócio como piloto de desenvolvimento (html) (em português) iG (11 de abril de 2012). Página visitada em 16 de setembro de 2012.
  25. Mulher de acionista da Williams vira piloto de testes da equipe (html) (em português) Terra (11 de abril de 2012). Página visitada em 16 de setembro de 2012.
  26. Suíça é contratada pela Sauber e pode ser primeira mulher a disputar corrida de F-1 em 40 anos (em português) clicrbs.com.br (17 de fevereiro de 2014). Página visitada em 18 de março de 2014.
  27. Jean-François Bouzanquet. Fast Ladies: Female Racing Drivers 1888 to 1970. Página visitada em 23/04/2010.
  28. GP Total. Números (parte final) (em português). Página visitada em 23/04/2010.