Marussia F1 Team

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rússia Marussia-Ferrari
Nome completo Marussia F1 Team
Sede Banbury, Oxfordshire, Reino Unido
Chefe de equipe John Booth
Diretor técnico Pat Symonds
Site oficial www.marussiaf1team.com
Temporada de Fórmula 1 de 2014
Pilotos 4. Reino Unido Max Chilton
17. França Jules Bianchi
Pilotos de teste 42. Estados Unidos Alexander Rossi
Reino Unido Will Stevens
Chassis MR03
Motor Ferrari 059/3 V6 Turbo
Pneus Pirelli
Histórico na Fórmula 1
Estréia GP do Bahrein de 2010
Último GP GP da Rússia de 2014
Corridas concluídas 55 (com a atual denominação)
Campeã de construtores 0
Campeã de pilotos 0
Vitórias 0
Pole Position 0
Voltas rápidas 0
Pontos 2
Posição no último campeonato
(2014)
NC (9º lugar)
2 pontos

A Marussia F1 Team, antes Marussia Virgin Racing, foi uma equipe russa de automobilismo que disputou a Fórmula 1 de 2010 a 2014.

História[editar | editar código-fonte]

Formação[editar | editar código-fonte]

A equipe teve sua participação na Fórmula 1 anunciada em 12 de junho de 2009, como uma das três novas equipes da categoria, sob o nome de Manor Grand Prix.[1] [2] A equipe teve início com a parceria entre a equipe Manor Motorsport e Richard Branson, proprietário da Virgin Group. John Booth assumiu o cargo de chefe da equipe enquanto Nick Wirth, ex-proprietário da Simtek, o de diretor técnico.[3]

A equipe adotou Donington, em South Yorkshire, como sede, enquanto a Wirth Research desenvolvia e construia os carros em Bicester. O ex-presidente da FIA, Max Mosley, foi um dos membros da Simtek Wirth,[4] de modo que, Wirth esteve envolvido em vários projetos desenvolvidos pela FIA. O carro da equipe para a temporada 2010, o VR-01, foi equipado com motor fornecido pela Cosworth e foi o primeiro carro de Fórmula 1 criado inteiramente usando o CFD, inovadora tecnologia de simulação computacional.[5]

Em 17 de novembro de 2009, o ex-piloto da extinta Toyota, Timo Glock, foi anunciado como o primeiro piloto da equipe para 2010.[6] O contrato tem duração de dois anos, com a possibilidade de renovação por mais um. Já em 15 de dezembro, foi anunciado o segundo piloto da equipe, o estreante brasileiro Lucas Di Grassi,[7] juntamente com os pilotos de testes, o português Álvaro Parente[8] e o também brasileiro Luiz Razia.[9] No entanto, em fevereiro de 2010, devido ao não cumprimento de um acordo estabelecido entre patrocinadores e a equipe, Parente foi cortado da Virgin Racing.[10]

No dia 15 de novembro de 2009, antes mesmo de estrear na categoria, a equipe teve seu nome alterado para Virgin Racing, após acordo com a empresa de Branson.[11]

A equipe apresentou seu carro oficialmente no dia 3 de fevereiro de 2010.[12] A estréia aconteceu no dia 14 de março, no Grande Prêmio do Bahrain. Seus carros, no entanto, não conseguiram completar a corrida, ambos problemas no câmbio. A equipe terminou a temporada na ultima colocação, sem pontos marcados.

Marussia[editar | editar código-fonte]

Em 11 de novembro de 2010, foi anuciada a compra da maior parte das ações da equipe pela montadora russa Marussia Motors.[13] [14] A partir da temporada de 2011, a equipe passou a se chamar então Marussia Virgin Racing.

No mesmo ano contratou Jerome d'Ambrosio para o lugar de Lucas Di Grassi como companheiro de Timo Glock.

Em 2012 a equipe alterou novamente o seu nome, dessa vez para Marussia F1 Team.

Glock permaneceu na equipe e ganhou um novo companheiro: o francês Charles Pic, quarto colocado da GP2 em 2011. Neste ano a equipe terminou em 11º lugar no campeonato.

Para a temporada de 2013, a equipe contrataria o brasileiro Luiz Razia e o inglês Max Chilton, 2º e 4º colocados respectivamente da GP2 Series de 2012. O contrato de Razia, no entanto, foi rompido pela Marussia por problemas com os patrocinadores do piloto brasileiro. Para o lugar de Razia, foi contratado o piloto francês Jules Bianchi.[15]

Para a disputa da temporada de 2014, a Marussia anunciou um acordo com Ferrari para o fornecimento de motores, KERS e transmissão.[16]

No Grande Prêmio de Mônaco, Jules Bianchi marcou os primeiros pontos da sua carreira na Fórmula 1 e os primeiros da história da equipe Marussia, ao terminar a corrida em 9º lugar. O francês cruzou a linha de chegada em 8º, mas tomou uma punição e perdeu o posto para o compatriota Romain Grosjean, da Lotus.[17]

Em 5 de outubro de 2014 no GP do Japão, em Suzuka, Bianchi sofreu um grave acidente na volta 44, quando seu Marussia bateu em um trator que retirava o carro do piloto alemão Adrian Sutil. Foi levado ao Hospital Universitário de Mie, em Yokkaichi e a prova foi encerrada antes do previsto.[18] Foi constatado que sofreu lesão axonal difusa - quando o cérebro move-se violentamente no crânio, e desde então encontra-se em estado crítico porém estável.[19] Na prova seguinte, o GP da Rússia, foi homenageado por pilotos e equipes.[20] A Marussia resolveu não substituí-lo.

Fora do GP dos Estados Unidos por causa de problemas financeiros e também do GP do Brasil, a equipe Marussia anunciou oficialmente na sexta, 7 de Novembro de 2014, que demitiu cerca de 200 funcionários que ainda trabalhavam para a equipe e encerrou as suas atividades na categoria máxima do automobilismo.[21]

Pilotos[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Carro Pneus Motor Pilotos Pilotos de testes Classificação
2014 Marussia F1 Team MR-03 P Ferrari França Jules Bianchi
Reino Unido Max Chilton
Estados Unidos Alexander Rossi 9º lugar
2 pontos
2013 Marussia F1 Team MR-02 P Cosworth França Jules Bianchi
Reino Unido Max Chilton
Venezuela Rodolfo González NC (10º lugar)
nenhum ponto
2012 Marussia F1 Team MR-01 P Cosworth Alemanha Timo Glock
França Charles Pic
Espanha María de Villota
Reino Unido Max Chilton
NC (11º lugar)
nenhum ponto
2011 Marussia Virgin Racing MVR-02 P Cosworth Alemanha Timo Glock
Bélgica Jerome d'Ambrosio
Japão Sakon Yamamoto
Canadá Robert Wickens
NC (12º lugar)
nenhum ponto
2010 Virgin Racing VR-01 B Cosworth Alemanha Timo Glock
Brasil Lucas Di Grassi
Brasil Luiz Razia
Espanha Andy Soucek
Bélgica Jerome d'Ambrosio
NC (12º lugar)
nenhum ponto

Resultados[editar | editar código-fonte]

Legenda: (Corridas em negrito indicam pole position); (Corridas em itálico indicam volta mais rápida)

Ano Chassis Motor Pneus No. Pilotos 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 Pontos Classificação
2012 MR01 Cosworth CA2012 2.4 V8 P AUS MAL CHN BHR ESP MON CAN EUR GBR ALE HUN BEL ITA SIN JAP COR IND EAU EUA BRA 0 11º
24 Alemanha Timo Glock 14 17 19 19 18 14 Ret NL 18 22 21 15 17 12 16 18 20 14 19 16
25 França Charles Pic 15 20 20 Ret Ret Ret 20 15 19 20 20 16 16 16 Ret 19 19 Ret 20 12
2013 MR02 Cosworth CA2013 2.4 V8 P AUS MAL CHN BHR ESP MON CAN GBR ALE HUN BEL ITA SIN JAP COR IND EAU EUA BRA 0 10º
22 França Jules Bianchi 15 13 15 19 18 Ret 17 16 Ret 16 18 19 18 16 Ret 18 20 18 17
23 Reino Unido Max Chilton 17 16 17 20 19 14 19 17 19 17 19 20 17 17 19 17 21 21 19
2014 MR03 Ferrari 059/3 1.6 V6 t P AUS MAL BHR CHN ESP MON CAN AUT GBR ALE HUN BEL ITA SIN JAP RUS EUA BRA EAU 2
4 Reino Unido Max Chilton 13 15 13 19 19 14 Ret 17 16 17 16 16 Ret 17 18 Ret
17 França Jules Bianchi NC Ret 16 17 18 9 Ret 15 14 15 15 18† 18 16 20†

Referências

  1. FIA announces 2010 F1 entry list. Visitado em 14 de julho de 2009.
  2. FIA release 2010 entry list. Visitado em 14 de julho de 2009.
  3. Fifteen teams lodged F1 entries. Visitado em 14 de julho de 2009.
  4. Simtek - Profile. Visitado em 14 de julho de 2009.
  5. Edd Straw, Autosport (p. 10) (2009-06-18)
  6. Manor anuncia Glock como primeiro piloto para 2010. Visitado em 15 de dezembro de 2009.
  7. Virgin Manor confirma Di Grassi e apresenta logotipo. Visitado em 15 de dezembro de 2009.
  8. Virgin confirma Lucas di Grassi para temporada 2010. Visitado em 15 de dezembro de 2009.
  9. Reserva da Virgin, Razia espera aprendizado em 2010. Visitado em 16 de dezembro de 2009.
  10. Virgin Racing perde Álvaro Parente Portal Terra
  11. Manor foi rebaptizada Virgin Racing DN Desporto (15 de dezembro de 2009).
  12. Virgin apresenta carro para temporada de estreia na F-1 Agência Estado
  13. MATSUBARA, Vitor. Montadora russa Marussia compra Virgin Quatro Rodas
  14. MUNHOZ, Rafael. Marussia confirma a compra da Virgin Revista Racing
  15. Rafael Lopes e Marcelo Courrege (1 de março de 2013). Luiz Razia fora da F-1: patrocinador não paga e Marussia convoca Bianchi Globoesporte.com. Visitado em 1 de março de 2013.
  16. Marussia anuncia acordo com Ferrari por motores em 2014 Portal Terra (16 de julho de 2013).
  17. Rosberg vence com dobradinha da Mercedes; Marussia pontua Portal Terra (25 de maio de 2014).
  18. Inconsciente, Bianchi é encaminhado para hospital após acertar guindaste no fim do GP do Japão Warmup (5 de outubro de 2014).
  19. Bianchi apresenta lesão axonal difusa e se mantém em estado crítico, afirma comunicado Warmup (7 de outubro de 2014).
  20. Todt nega ter ignorado Alonso em homenagem dos pilotos a Bianchi: “Eu nunca estive tão próximo dele” Warmup (12 de outubro de 2014).
  21. Marussia demite funcionários e fecha as portas na Fórmula 1 CORREIO DO ESTADO (8 de Novembro de 2014).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Marussia F1 Team

|}