Nádia Lippi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta biografia de uma pessoa viva não cita as suas fontes ou referências, o que compromete sua credibilidade. (desde março de 2013)
Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes fiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Nádia Lippi
Nome completo Nádia Barbosa Lippi Lopes
Nascimento 12 de março de 1956 (58 anos)
São Paulo, SP
 Brasil
IMDb: (inglês)

Nádia Barbosa Lippi Lopes (São Paulo, 12 de março de 1956) é uma atriz brasileira.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nádia Lippi começou a carreira ainda criança, em 1968, na telenovela A Pequena Órfã, de Teixeira Filho, na TV Excelsior. Em poucos anos, tornou-se uma das estrelas das telenovelas da extinta TV Tupi. Em 1972 ganhou o prêmio Helena Silveira como revelação na televisão.

Ainda antes da cassação das concessões da Rede Tupi, Nádia Lippi foi contratada pela Rede Globo, estreando em Pecado rasgado, em (1978). Em 1980 estrelou, ao lado de Glória Pires e Maitê Proença, a telenovela As Três Marias.

Ainda nos anos 1970, Nádia Lippi atuou com frequência no cinema, principalmente em pornochanchadas, onde estreou, em 1973, no filme A Virgem. Nesse setor, seu filme mais famoso é A Árvore dos Sexos, de 1977, dirigida por Sílvio de Abreu, e onde ela teve o papel principal. Nesse filme ela trabalhou com o ator Ney Santanna, filho do diretor de cinema Nelson Pereira dos Santos, com quem viria a se casar.

Posteriormente, Nádia participou de dois filmes dirigidos por seu sogro, Nelson Pereira dos Santos: Na Estrada da Vida, de 1980, contracenando com a dupla sertaneja Milionário & José Rico, e Insônia, também no mesmo ano.

Nos anos 1980, Nádia participou de dois filmes de Os Trapalhões.

Posou para a revista Playboy na edição de aniversário agosto de 1981, tendo a revista feito grande sucesso, embora seus fãs já conhecessem a sua nudez através de seus filmes.

Ficou alguns anos afastada da vida artística, pois quis se dedicar mais à sua família, tendo seu retorno se dado em 1996, na peça de teatro Nó de gravata, ao lado de Luana Piovani e Carmo Dalla Vecchia. Fez dois episódios do programa Você Decide e, em 1998, atuou em Brida, telenovela da extinta Rede Manchete.

Depois de mais alguns anos novamente afastada, voltou em 2005, com a telenovela Prova de Amor, da Rede Record, fazendo uma participação especial em alguns capítulos como Cacilda Lopo.

Ela é mãe da Thalita Lippi, que participou do BBB8.

Atualmente tem um salão de beleza (LaLippi) em Ipanema, zona sul do Rio de Janeiro.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]