Orsina da Fonseca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O Instituto Profissional Feminino em 1910.

Orsina Francioni da Fonseca (1859Rio de Janeiro, 30 de novembro de 1912) foi a primeira esposa de Hermes da Fonseca, ex-presidente do Brasil, e a primeira-dama do país de 1910 até sua morte.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Orsina era filha do coronel do exército brasileiro e governador do estado de Alagoas Pedro Paulino da Fonseca. Em 17 de dezembro de 1877, aos dezoito anos,[1] desposou seu primo-irmão e parceiro de infância Hermes Rodrigues da Fonseca.[2] Tiveram cinco filhos.

Logo após sua morte, em homenagem à falecida, adicionou-se ao Instituto Profissional Feminino o nome Orsina da Fonseca. A primeira-dama havia visitado o instituto ao lado do marido e se afeiçoara às meninas pobres, a maioria órfã, prestando-lhes assistência social.[3] Além disso, auxiliou o marechal Emílio Mallet na fundação do Orfanato Osório.[4] Faleceu no Palácio Guanabara,[5] aos cinquenta e três anos.

Em janeiro de 1913, Hermes da Fonseca casou com a caricaturista Nair de Tefé von Hoonholtz, a qual sucedeu Orsina como primeira-dama do Brasil. Nenhum dos cinco filhos do presidente compareceu à cerimônia, muito comentada à época.[6]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]


Precedida por:
Anita Peçanha
Primeira-dama do Brasil
1910 — 1912
Sucedida por:
Nair de Tefé