Vitória Adelaide de Schleswig-Holstein

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Vitória Adelaide
Duquesa consorte de Saxe-Coburgo-Gota
Bundesarchiv Bild 183-1989-1010-501, Viktoria Adelheid von Sachsen-Coburg und Gotha.jpg
Princesa Vitória Adelaide de Schleswig-Holstein
Governo
Consorte Carlos Eduardo, Duque de Saxe-Coburgo-Gota
Casa Real Casa de Glücksburg
Vida
Nascimento 31 de dezembro de 1885
Holstein, Alemanha Império Alemão
Morte 3 de outubro de 1970 (84 anos)
Grein, Áustria, Áustria
Filhos Leopoldo
Sibila, Duquesa de Västerbotten
Umberto
Carolina Matilde
Josias
Pai Frederico Fernando de Schleswig-Holstein
Mãe Carolina Matilde de Schleswig-Holstein

Vitória Adelaide de Schleswig-Holstein (31 de dezembro de 1885 Holstein - 3 de outubro de 1970 Grein, Áustria) foi a consorte de Carlos Eduardo, Duque de Saxe-Coburgo-Gota

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascimento e família[editar | editar código-fonte]

A princesa Vitória nasceu em Holstein, Alemanha, era a filha mais velha do duque Frederico Fernando de Schleswig-Holstein e da princesa Carolina Matilde de Schleswig-Holstein, através de sua mãe era uma sobrinha da imperatriz alemã Augusta Vitória. Foi a consorte do duque Carlos Eduardo de Saxe-Coburgo-Gota, eles tiveram cinco filhos:

Seu finho mais velho o príncipe João Leopoldo, o herdeiro do trono ducal participou efetivamente da segunda guerra mundial.

Através da sua filha, Sibila, a princesa Vitória Adelaide foi a avó materna de Carlos XVI Gustavo da Suécia.

Seu segundo filho varão príncipe Humberto se juntou ao exército alemão, e viu a ação na frente oriental durante a Segunda Guerra Mundial. Ele foi morto em ação em 26 de novembro de 1943, aos 34 anos, em Mosty, Ucrânia (então Rússia).

Família ducal de Saxe-Coburgo-Gota.

Sua filha mais nova havia sido casada por três vezes, mas não tinha nenhum filho e também vivia uma vida pobre, pois antes de seu primeiro esposo Otto Friedrich Wolfgang, Conde de Castell-Rüdenhausen falecer ela se divorciou dele, e assim não herdou nada.

Seu filho caçula príncipe Josias era o único que poderia torna-se o próximo Duque de Saxe-Coburgo-Gota se a Alemanha voltasse a ser império e o ducado fosse restituído. Os seus trinetos são atuais pretendentes aos títulos de Duque de Saxe-Coburgo-Gota, Duque da Saxônia e a chefia geral da Casa de Saxe-Coburgo-Gota

Em 1918, o seu esposo o duque foi forçado a abdicar do seu trono ducal, após o final da Primeira Guerra Mundial. Após a Segunda Guerra Mundial, o casal fugiu para a Áustria na seqüência da apreensão de suas propriedades na Alemanha Oriental pela União Soviética.

Títulos e estilos[editar | editar código-fonte]

  • 1885-1905 Sua Alteza a princesa Vitória Adelaide de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Glücksburg
  • 1905-1917 Sua Alteza Real a Duquesa de Albany
  • 1905-1918 Sua Alteza Sereníssima Ducal a Duquesa de Saxe-Coburgo-Gota
  • 1918-1970 Sua Alteza Duquesa de Saxe-Coburgo-Gota

Crise dinástica[editar | editar código-fonte]

O Duque de Saxe-Coburgo-Gota atuou na Primeira guerra mundial como General do exército alemão. Conseqüentemente, o rei Jorge V ordenou que o seu nome fosse retirado da lista dos Cavaleiros da Ordem da Jarreteira em 1915, ele foi caracterizado como um traidor e exilado da Inglaterra de forma eficaz. Em julho de 1917, num esforço para distanciar a sua dinastia da origem alemã, Jorge V mudou o nome da casa real britânica de Casa de Saxe-Coburgo-Gota para Casa de Windsor, naquele mesmo ano, o parlamento britânico aprovou a Lei de Privação dos Títulos que autorizava o Conselho Privado do Reino Unido a investigar "todas as pessoas que beneficiam de qualquer dignidade ou título como "Alteza" ou "Príncipe" britânico que, durante a presente guerra, suportou armas contra Sua Majestade Real ou seus aliados, ou que tenham se juntado aos inimigos de Sua Majestade". Nos termos dessa lei, um decreto do conselho, de 28 de março de 1919, aboliu, formalmente, o Ducados da Bretanha, o Ducado de Albany, o Condado de Clarence, e a Baronia de Arklow. O duque Carlos Eduardo e os seus filhos também perderam seus direitos de sucessão, os títulos de "Príncipe do Reino Unido" e os tratamentos de "Sua Alteza Real" e "Sua Alteza", seus brasões de armas e a cidadania britânica. Em 1936 Carlos Eduardo tentou uma aproximação com o então novo rei Eduardo VIII iniciou uma conversação fracassada que não resultou na restituição almejada por ele.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.