Rede Pampa de Comunicação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rede Pampa de Comunicação
Rede Riograndense de Emissoras Ltda.
Rede Pampa.jpg
Logotipo da Rede Pampa de Porto Alegre
Tipo Grupo de comunicação
País  Brasil
Fundação 14 de julho de 1980 (34 anos)
por Otávio Dumit Gadret
Proprietário Otávio Dumit Gadret
Afiliações RedeTV!
Cobertura Rio Grande do Sul
Página oficial www.redepampa.com.br
Disponibilidade aberta e gratuita
TV analógica
Canal 4 (Porto Alegre)
Canal 4 (Santa Maria)
Canal 9 (Carazinho)
Canal 13 (Pelotas)
Disponibilidade por satélite
Telstar 12
12181 H (Pampa/Praia FM) (Sybol Rate: 3502)
12175 H (Sybol Rate: 3504)
NewSkies
4043 R (Sybol Rate: 3500)
Disponibilidade por cabo
NET Sul
Canal 4 (Porto Alegre)
Canal 12 (Pelotas)
Disponibilidade por rádio
AM
780, 970 e 1020 kHz (Porto Alegre)
FM
Possui nove rádios na Grande Porto Alegre, Serra Gaúcha e Litoral Norte

A Rede Pampa de Comunicação é uma rede de comunicação com sede em Porto Alegre. Conta com emissoras de televisão, estações de rádio e jornais impressos espalhados pelo estado do Rio Grande do Sul.

História[editar | editar código-fonte]

Estúdios da Rede Pampa na Feira do Livro de Porto Alegre.

A Rede Pampa se inicia com a fundação da TV Pampa em 14 de julho de 1980, em Porto Alegre, por Otávio Dumit Gadret, que - na época - já era proprietário de inúmeras emissoras de rádio na capital e no interior do Rio Grande do Sul. [1]

Operando no canal 4 VHF, possuía uma grade de programação que mesclava programas próprios com outros veiculados pela Rede de Emissoras Independentes, um pool de emissoras de TV que não eram afiliadas da Rede Globo, Rede Bandeirantes ou da extinta Rede Tupi. A TV Record, que tinha suas operações limitadas ao estado de São Paulo, fazia parte da REI.

Nessa época, destacaram-se programas infantis do palhaço Tampinha, que tomavam quase toda a programação diurna. Nas manhãs, o Tampinha apresentava o Trem da Alegria, nas tardes o Carrossel e nos fins-de-semana o Tampinlândia.

Às 19h a Pampa tinha a Sessão Bangue-Bangue, com séries como James West, Bonanza, Big Valley, Chaparral e Laredo. À noite, a atração prime time era a Sessão das Nove, com filmes que eram introduzidos pela apresentadora Rosa Helena Horst.

Nas manhãs de sábado ia ao ar um programa de culinária apresentado pela irmã do dono, Mirza Gadret. Aos domingos, a cozinha era liderada por Abigail Blattner.

No final de 1984 a Pampa tentou acirrar a competição com programação local contra a RBS TV e a TV Guaíba, que ia à falência, aproveitando para contratar-lhe os principais nomes, que abandonavam a Caldas Júnior pela falta de pagamentos. O diretor Paulo Martimbianco trouxe Tânia Carvalho, recém saída do Guaíba Feminina, e Balala Campos, ex-apresentadora da parte local do programa TV Mulher, para assumirem o horário do almoço com um programa de entrevistas voltados ao público feminino. Lauro Quadros ganhou um quadro à noite, antes do Jornal da Manchete. Quando Lauro foi contratado pela RBS, Edegar Schmidt assumiu seu posto. Rogério Mendelski e Adroaldo Streck também tinham seus comentários em horário nobre, logo após o Jornal da Manchete, atrasando em 20 minutos as atrações da Rede Manchete (séries como Acredite Se Quiser, Fama, Trapper John MD e o Caçador de Aventuras).

Em 1986, com a inflação artificialmente congelada nos primeiros meses do Plano Cruzado, o mercado publicitário local esquentou e permitiu que a Pampa investisse ainda mais alto. Claudia Nocchi e Flavio Porcelo, advindos do Jornal da RBS, que havia sido extinto, dando lugar ao Jornal da Globo, que antes não era transmitido para o Rio Grande do Sul, assumiram o Jornal Meridional, patrocinado pelo banco de mesmo nome e veiculado nos finais de noite. Mas o telejornal só durou um ano, devido às críticas que o programa fez ao governo do Estado em função da greve dos professores levou à retirada do patrocínio do banco que dava nome ao programa, pois era um banco do governo estadual.

Sede da Rede Pampa de Comunicação.

Em 1983, tornou-se a primeira afiliada da Rede Manchete no Brasil, e, por lá, permaneceu por 14 anos. Em agosto de 1994 se recusou a renovar contrato com a Rede Manchete, que venceria em 1997. Por alguns meses, transmitiu apenas clipes de bandas gauchescas, gravadas em seus estúdios, sob o título Bailanta, voltando à rede mais tarde. Em 1992, com a venda da Manchete para a IBF, a TV Pampa de Porto Alegre saiu da rede por três meses. Já as emissoras do interior uniram-se ao SBT. Em 1º de dezembro de 1997, afiliou-se à Rede Record.

Entre 1º de janeiro de 2003 e abril do mesmo ano, a TV Pampa retransmitiu a programação da RedeTV!. Logo depois, voltou a ser afiliada da Record; e se transformou na emissora ligada à rede com o maior quantidade de horas de programação local, até 2006, quando teve de readequar sua programação à rede.

Com a compra da TV Guaíba por parte da Rede Record, o contrato que a TV Pampa possuía com a rede de TV paulista não foi renovado. Com esse fato, a emissora gaúcha procurava uma nova rede para se afiliar, entre elas a TV JB. Mas, a única grande rede de televisão de abrangência nacional que não tinha uma afiliada no Rio Grande do Sul, era a RedeTV!, que foi a escolhida e o contrato foi assinado em 21 de junho de 2007.[2] As transmissões da RedeTV! no canal 4 de Porto Alegre começaram em 1º de julho de 2007, quando a Rede Record passou a ser transmitida pela Record RS, no canal 2.

Em 1º de março de 2008, as emissoras da Rede no interior do estado, adotaram a marca Record, transmitindo para sua região de cobertura, programas gerados pela TV Record Porto Alegre. Depois de uma divergência entre os diretores da Rede Pampa e os executivos do Grupo Record, as emissoras voltaram a utilizar a nomenclatura TV Pampa. As empresas assinaram no dia 13 de junho a rescisão de contrato. No dia 14 de julho de 2008, a TV Pampa passou a transmitir o sinal da RedeTV! em todo o estado. Com isso, a Rede Record passou a implantar retransmissoras próprias no centro-norte do estado e a TV Nativa de Pelotas, que retransmitia o SBT, afiliou-se à rede de Edir Macedo.

Afiliação com a RedeTV![editar | editar código-fonte]

A TV Pampa-Canal 4 Porto Alegre é a principal emissora de TV da Rede Pampa de Comunicação. Em 21 de fevereiro de 2007, a Igreja Universal do Reino de Deus, controladora da Rede Record de Televisão, comprou a TV Guaíba (Canal 2 VHF) juntamente com a Rádio Guaíba AM e FM. As emissoras de rádio e TV citadas eram pertencentes ao Sistema Guaíba-Correio do Povo, de propriedade do economista e empresário Renato Bastos Ribeiro. E em 12 de março do mesmo ano, Macedo arrematou o jornal Correio do Povo e a infraestrutura pertencente ao grupo (o Edifício Hudson, as gráficas da capital e do interior, e as operações de internet).

Meios de comunicação componentes da Rede Pampa[editar | editar código-fonte]

Placa da TV Pampa em Pelotas, na sede da TV Pampa Sul.

Televisão[editar | editar código-fonte]

Todas as emissoras da Pampa são afiliadas à RedeTV! (Porto Alegre em um curto período de 2003, e agora desde 2007, e no interior, desde 2008):

A TV Pampa distribui o sinal da emissora de Porto Alegre e boa parte da programação nacional da RedeTV! também para antenas parabólicas digitais sem codificação (também distribuindo os sinais de Carazinho e Santa Maria nas parabólicas), e para usuários de iPhone sem necessidade de aplicativo, apenas acessando o site da rede.

  • A TV Pampa de Porto Alegre foi afiliada à Rede Manchete de 1983 a setembro de 1992 e de dezembro de 1992 a 1997; à Rede Record de 1997 a dezembro de 2002 e de março de 2003 a junho de 2007; e também foi, por um breve momento, afiliada à RedeTV! de janeiro a março de 2003.
  • As TVs Pampa Sul e Norte foram afiliadas à Rede Manchete das suas fundações (1987 e 1988, respectivamente), até setembro de 1992; ao SBT de setembro de 1992 a 2004; e à Rede Record de 2004 a junho de 2008.
  • A TV Pampa Centro foi afiliada ao SBT desde sua inauguração em 1992 até 2004; a partir daí até 2008, integrou a Rede Record.
  • Portanto, de uma forma, a Rede Pampa, de fato, esteve formada em três períodos: durante as afiliações Manchete, até 1992; durante as afiliações Record, de 2004 a 2007; e agora, com a RedeTV!, desde 2008, sendo que as retransmissões de programas estaduais, desde 2009.

Jornal[editar | editar código-fonte]

Rádios[editar | editar código-fonte]

A Pampa possui uma das maiores cadeias de rádio do estado, algumas delas, líderes de audiência. Todas as rádios estão disponíveis pela internet em "streamings" e em aplicativos para iPhone e Android.

  • Rádio Caiçara AM - 780 AM - Porto Alegre (emissora de segmento popular)
  • Rádio Pampa AM - 970 AM e 96,7 FM- Porto Alegre (emissoras jornalísticas e de debates)
  • Rádio Grenal - 1020 AM e 95,9 FM - Porto Alegre (emissoras esportivas)
  • Rádio Liberdade FM - 101,9 e 104,9 FM - São Francisco de Paula e Barra do Ribeiro (emissoras de segmento gauchesco)
  • Rádio Eldorado FM - 97,5 FM - Porto Alegre (emissora de segmento pagode e funk)
  • Rádio Continental FM - 98,3 FM - Porto Alegre (emissora de segmento adulto)
  • Rádio 104 FM - 104,1 FM - Porto Alegre (emissora de segmento sertanejo)
  • Rede Praia FM - 88,7 de Torres, 91,9 de Xangri-lá, 99,7 de Capivari do Sul e 101,1 de Cambará do Sul (emissoras de segmento adulto).
  • Rádio Princesa FM - (emissora online de segmento adulto com músicas instrumentais)
    • A frequência 95,9 já pertenceu ao Grupo Tartarotti e transmitiu até 2013 a Rádio Liberdade FM.
    • A frequência 780 AM por anos foi ocupada pela Rádio Princesa AM e por um período de tempo pela Rádio Pampa e Rádio Grenal.
    • As frequências 970 e 1020 AM por anos em diferentes períodos abrigaram a Caiçara AM.
    • A Rádio Pampa já teve sinal em 780 AM e 1210 AM.
    • A frequência 96,7 FM antes da Eldorado (até 2014) era ocupada pela Itaí FM 96,5.
    • A frequência 97,5 FM foi por anos a histórica Rádio Universal FM e em um segundo e também grande momento a Jovem Pan FM Porto Alegre.
    • A frequência 101,9 FM foi a que mais nomes teve: Itaimbé FM, Rota do Sol, Universal FM (mesmo nome da antiga 97,5, a partir deste nome passou a ser propriedade da Rede Pampa), Caiçara FM, Metrô FM, Princesa FM e Rádio Grenal. Até a criação da segunda fase da Universal, funcionava em 103,9.
    • A frequência 104,9 é uma concessão nova, localizada em Barra do Ribeiro, e por curto período de tempo operou em testes em 90,1 FM.
    • Já houve uma rede de rádios Pampa FM: em Santa Maria, em 104,7 FM; em Pelotas, em 93,3 FM e em Rio Grande, em 92,5 FM. Todas as três rádios foram extintas e vendidas para a Rede Aleluia de Edir Macedo.
    • Em 1º de Novembro de 2013, ocorreram mudanças no dial de algumas rádios da Rede Pampa. A Rádio Caiçara AM mudou a frequência para AM 780 KHz (Anteriormente ocupada pela Rádio Grenal). A Rádio Liberdade passou a ocupar as frequências de FM 101.9 (Anteriormente ocupada pela Rádio Grenal) e 104.9 MHz. Já a Rádio Grenal mudou a frequência para AM 1020 KHz (Anteriormente ocupada pela Rádio Caiçara) e FM 95.9 MHz (Anteriormente ocupada pela Rádio Liberdade).
    • Em 31 de março de 2014, estão previstas novas mudanças no dial de algumas rádios da Rede Pampa. A Jovem Pan FM 97,5 MHz deixa de operar devido à não-renovação da Rede Jovem Pan FM com a Pampa. A Rádio Eldorado passa a operar na antiga sintonia da emissora jovem. Já a maior mudança está na inclusão da Rádio Pampa no FM, em 96,7 MHz.
    • Antes de ser a Rede Pampa, o conjunto de rádios se chamava Rede Riograndense de Emissoras.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Rede Pampa de Comunicação