Rede Bahia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rede Bahia
Tipo Empresa privada
Indústria Mídia
Construção Civil
Conteúdo e Entretenimento
Desenvolvimento de Novos Negócios
Fundação 1975 (39 anos)
Fundador(es) Antônio Carlos Magalhães
Sede Salvador, BA,  Brasil
Presidente Antônio Carlos Magalhães Júnior
Produtos Televisão
Rádio
Jornal
Internet
Acionistas Família Magalhães (67%)
EPTV (33%)
Página oficial www.redebahia.com.br/

A Rede Bahia é um grupo empresarial pertecente a oligarquia Magalhães que atua há quase quarenta anos, dentro e fora do estado da Bahia, nos segmentos de mídia eletrônica, mídia impressa, conteúdo e entretenimento, desenvolvimento de novos negócios, gráfica, além de atuação no setor de construção civil, com a Santa Helena Construtora, onde tudo começou.[1]

São dezesseis empresas, sendo seis emissoras de TV aberta, uma emissora de TV fechada, três emissoras de rádio FM, um jornal diário, uma gráfica, uma empresa de conteúdo e entretenimento, uma produtora de vídeo, uma construtora e um portal de internet.

O grupo paulista EPTV, sediado em Campinas, assumiu um terço das ações da Rede Bahia, afiliada da Rede Globo e considerado o maior grupo de comunicação do Norte e Nordeste.[2] [3]

Mídia[editar | editar código-fonte]

Seis emissoras de TV aberta, uma emissora de TV fechada, três emissoras e uma rede de rádio e um jornal diário, levam entretenimento, cultura e informação para mais de doze milhões de pessoas. Primeiro e único grupo de emissoras de TV aberta a cobrir toda a Bahia, é o maior do Norte e Nordeste e um dos maiores do país. Todas são líderes absolutas de audiência e garantem, assim, a grande maioria das verbas publicitárias dos anunciantes regionais e nacionais.

Para conseguir esses resultados, a Rede investe pesadamente em tecnologia para a instalação do seu sinal via satélite, que chega hoje a todos os municípios da Bahia, para a digitalização de seus equipamentos visando melhorar a qualidade do sinal de suas retransmissoras, e, principalmente, em informação regionalizada, um produto importante para conquistar e ampliar audiência.

Empresas

Construção[editar | editar código-fonte]

A primeira empresa da Rede Bahia não foi do segmento de comunicação, e sim do ramo de construção civil. Com a fundação da Santa Helena Construtora, em 1975, a Rede Bahia iniciou suas atividades no mercado de empreendimentos voltados para um público de médio e alto padrão aquisitivo. Como no segmento de comunicação, a busca constante pela qualidade é uma norma da empresa, atestada pelo certificado ISO 9002, conquistado pela construtora em julho de 2000.

Empresas

Conteúdo e entretenimento[editar | editar código-fonte]

Atenta ao crescente mercado de conteúdo e entretenimento, a Rede Bahia vem investindo neste segmento através da criação e comercialização de projetos musicais, culturais e esportivos. À frente deste novo negócio está a icontent, empresa do grupo que oferece ao mercado soluções diferenciadas em marketing através do entretenimento, o que possibilita uma maior interatividade entre cliente e seu público-alvo. Além do portal regional de internet, o iBahia.com.

Outro objetivo deste segmento é a comercialização de conteúdo regional através do diversos meios de transmissão, como TV aberta, TV fechada e Internet, cuja demanda tem crescido de forma significativa nos últimos anos.

Empresas

Uniredebahia[editar | editar código-fonte]

A Uniredebahia é a primeira universidade empresarial do Norte-Nordeste. A Universidade Empresarial é um sistema pautado na gestão das competências. Na versão corporativa a Universidade é diferente e inovadora, representa um processo no qual os colaboradores estão envolvidos em um aprendizado contínuo e permanente, cujo desafio é a construção de uma ponte entre o desenvolvimento de pessoas e as estratégias de negócio da Empresa. A missão da Uniredebahia é qualificar o desempenho de seus talentos humanos, visando diferenciar a competitividade da organização e gerar os resultados desejados para seus Clientes e Acionistas.

Referências

  1. Fernando Morgado. Os maiores grupos de mídia do Brasil. Página visitada em 12 de março de 2014.
  2. Jornal A Cidade. EPTV formaliza compra de 33% da Rede Bahia. Página visitada em 19 de junho de 2012.
  3. G1. Anunciada compra de 33% das ações da Rede Bahia pela EPTV. Página visitada em 19 de junho de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]