Rede Bahia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rede Bahia
Tipo Empresa privada
Indústria Mídia
Construção Civil
Conteúdo e Entretenimento
Desenvolvimento de Novos Negócios
Fundação 1975 (39 anos)
Fundador(es) Antônio Carlos Magalhães
Sede Salvador, BA,  Brasil
Presidente Antônio Carlos Magalhães Júnior
Empregados 1.100 (2012)[1]
Produtos Televisão
Rádio
Jornal
Internet
Acionistas Família Magalhães (66,67%)
EPTV (33,33%)
Página oficial www.redebahia.com.br/

A Rede Bahia é um grupo empresarial pertencente a oligarquia Magalhães que atua há quase quarenta anos, dentro e fora do estado da Bahia, nos segmentos de mídia eletrônica, mídia impressa, conteúdo e entretenimento, desenvolvimento de novos negócios, gráfica, além de atuação no setor de construção civil, com a Santa Helena Construtora, onde tudo começou.[1] [2]

São dezesseis empresas, sendo seis emissoras de TV aberta, uma emissora de TV fechada, quatro emissoras de rádio FM, um jornal impresso diário, uma empresa de conteúdo e entretenimento, uma construtora, uma gráfica e um portal de internet. O sinal de TV cobre os 417 municípios no estado com alcance de 13.000.000 de telespectadores potenciais.[1]

O grupo paulista EPTV, sediado em Campinas, assumiu um terço das ações da Rede Bahia, afiliada da Rede Globo e considerado o maior grupo de comunicação do Norte e Nordeste.[3] [4]

História[editar | editar código-fonte]

Em 1975 é fundada a construtora Santa Helena, onde suas atividades nasceram. Três anos depois, o grupo entrou no ramo da comunicação definitivamente com o surgimento do jornal Correio da Bahia. A partir daí, foi se expandido mais no ramo da comunicação.[2]

Em 1985 é fundada a TV Bahia, a maior emissora de televisão aberta. Depois surgiram uma rede de emissoras em cidades estrategicamente posicionadas nas regiões do estado: a TV Subaé em Feira de Santana (Centro Norte); TV Santa Cruz em Itabuna (Sul); TV Sudoeste em Vitória da Conquista (Sudoeste); TV São Francisco em Juazeiro (Norte); e TV Oeste em Barreiras (Oeste).

O grupo ainda possui uma empresa do ramo de conteúdo e entretenimento: IContent, que realiza por exemplo o Festival de Verão de Salvador e o Festival de Inverno Bahia.

Mídia[editar | editar código-fonte]

Seis emissoras de TV aberta, uma emissora de TV fechada, duas emissoras e uma rede de rádio e um jornal diário. Primeiro grupo de emissoras de TV aberta a cobrir toda a Bahia, é o maior do Norte e Nordeste e um dos maiores do país.[2] Todas possuem bons índices de audiência e garantem, assim, a grande maioria das verbas publicitárias dos anunciantes regionais e nacionais.

Empresas

Construção[editar | editar código-fonte]

A primeira empresa da Rede Bahia não foi do segmento de comunicação, e sim do ramo de construção civil. Com a fundação da Santa Helena Construtora, em 1975, a Rede Bahia iniciou suas atividades no mercado de empreendimentos voltados para um público de médio e alto padrão aquisitivo.

Empresas

Conteúdo e entretenimento[editar | editar código-fonte]

Empresas

Internet[editar | editar código-fonte]

Empresas

Serviços gráficos[editar | editar código-fonte]

A Gráfica Santa Helena é a gráfica responsável pela impressão do jornal Correio da Bahia.[5]

Empresas

Uniredebahia[editar | editar código-fonte]

A Rede Bahia mantinha também a Universidade Coorporativa da Rede Bahia (Uniredebahia). A universidade empresarial foi a primeira do Norte-Nordeste brasileiro e estava pautado na gestão das competências.[6] Um tempo depois, foi descotinuada.

Referências

  1. a b c Carlos Augusto. Rede Bahia apresenta novos sócios. Grupo EPTV assume 33% do capital da empresa, ficando 33% com o ex-senador ACM Junior e 33% com os herdeiros de Luís Eduardo Magalhães Jornal Grande Bahia. Visitado em 4 de novembro de 2014.
  2. a b c Fernando Morgado. Os maiores grupos de mídia do Brasil. Visitado em 12 de março de 2014.
  3. Jornal A Cidade. EPTV formaliza compra de 33% da Rede Bahia. Visitado em 19 de junho de 2012.
  4. G1. Anunciada compra de 33% das ações da Rede Bahia pela EPTV. Visitado em 19 de junho de 2012.
  5. Luana Amaral. Depois que acaba vem outro começo Correio de Futuro. Visitado em 4 de novembro de 2014.
  6. Uniredebahia investe R$ 1 milhão na capacitação profissional 4 de novembro de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]