Rom, o Cavaleiro do Espaço

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rom
Placeholder male superhero c.png

Dados da publicação
Publicado por Marvel Comics
Primeira aparição Rom #1 (Dezembro 1979)
Criado por Bing McCoy (designer de brinquedos)
Bill Mantlo(roteirista)
Sal Buscema (desenhista)
Nome completo ROM, o Cavaleiro Espacial
Afiliações Cavaleiros do Espaço
Habilidades Super-força, resistência, extrema durabilidade; voo. Armas/Equipamentos: Armadura galadoriana
Tradutor Universal
Analisador
Neutralizador
Erradicador
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Rom é um super-herói cósmico no Universo Marvel. Ele aparece pela primeira vez em Rom # 1 (Dezembro 1979) e foi criado por Bill Mantlo e Al Milgrom,originalmente a figura de Rom era vendida como um brinquedo de ação do tipo Comandos em Ação .

Histórico da Publicação[editar | editar código-fonte]

Brinquedo[editar | editar código-fonte]

"Rom The Space Knight" foi um brinquedo co-criado por Bing McCoy e Richard Levy (US Patent #4.267.551). Ele foi vendida para a Parker Brothers, e foi a inspiração para a série em quadrinhos. O brinquedo era originalmente chamado de COBOL (nome inspirada na linguagem de programação), que mais tarde foi alterado para "Rom" (depois de ROM, memória somente leitura) por executivos da Parker Brothers.

O brinquedo estabeleceu um precedente para a empresa, que até até então só havia produzido jogos de tabuleiro.

Histórias em quadrinhos[editar | editar código-fonte]

Para divulgar o brinquedo, a Parker Brothers licenciou o personagem para a Marvel Comics, que criou uma história em quadrinhos com Rom. A história em quadrinhos usa a premissa de que Rom era um ciborgue e deu-lhe uma origem, personalidade, conjunto de personagens coadjuvantes e vilões, bem como a interação dentro do Universo Marvel. A história em quadrinhos foi escrita por Bill Mantlo e, inicialmente, ilustrada pelo artista Sal Buscema.

Em última instância, o brinquedo vendeu apenas 200.000 a 300.000 unidades nos Estados Unidos, seu criador, Bing McCoy culpou a falha nas embalagem pobres e no marketing.

Parker Brothers posteriormente abandonou a linha e voltou a fabricar jogos de tabulero.

Independentemente e com alguma ironia, as histórias em quadrinhos superaram o brinquedo no qual foi inspirada.

A série durou 75 edições ao longo de um período de sete anos, com encontros regulares de Rom com heróis e vilões mainstream da editora estabelecendo-o como parte da continuidade da Marvel.

Atualmente a Marvel ainda mantém o personagem na sua continuidade, como o visual do personagem (sua aparência robótica) pertence a Parker Brothers (que desde 1991 faz parte grupo Hasbro)[1] [2] , a editora não pode reimprimir as histórias originais da revista Rom ou mesmo aparições do personagens em revistas de outros personagens em suas linhas de encadernados, o personagens já apareceu em outras ocasiões com um visual diferente do brinquedo da Parker Brothers.

Em 2006, a Marvel relançou o livro Official Handbook of the Marvel Universe pela linha Essential e manteve a ficha do personagem conforme a edição original do livro lançado entre 1983 e 1984 sob forma de fascículos[3] .

Histórico ficcional[editar | editar código-fonte]

Rom nasceu há cerca de 200 anos terrestres no planeta Gálador, lar de uma pacífica civilização no auge de sua prosperidade. Sendo a guerra, a pobreza e a doença algo praticamente esquecido os galadorianos decidiram enviar uma frota de naves para percorrer toda a galáxia, partilhando sua tecnologia e princípios de vida com outras civilizações.

Os galadorianos foram bem recebidos em todos os mundos que chegaram, mas ao penetrarem na misteriosa Nebulosa Negra pela primeira vez foram emboscados uma armada de naves guerreiras. Essas naves pertenciam ao Espectros (dire wraiths), uma civilização hostil de seres metamorfos, que combinavam alta tecnologia e magia negra e pretendiam conquistar toda a galáxia. Após uma feroz batalha, os Espectros destruíram toda a frota galadoriana invocando um gigantesco demônio espacial chamado Asa da Morte (deathwing). Antes de morrer o comandante da frota conseguiu enviar uma mensagem para Gálador alertando do perigo que os Espectros representavam.

O Conselho de Gálador, tomando conhecimento da tragédia, iniciou medidas para se defender e livrar a galáxia da sombra conquistadora dos espectros. Desenvolveram armas de defesa avançadíssimas, sendo as principais o Projetor do Limbo, uma devastadora porém não letal arma que bania os atingidos por seus raios para a dimensão etéra do Limbo, onde ficariam presos por toda a eternidade. Além dele, criaram poderosas armaduras capazes de dotar seus usuários de incríveis poderes, mas que custavam a eles sua humanidade, ao torna-los mais máquinas do que homens. A cirurgia para ligar alguém a essas armaduras era irreversível e o sacrifício exigido dos seus usuários era enorme. Por isso, o Conselho pediu voluntários incapaz de forçar alguém a tal ato de despreendimento heróico.

Rom foi o primeiro cidadão de Gálador a se oferecer para a transformação. Com seu exemplo, milhares o seguiram. Eles se tornaram os Cavaleiros Espaciais de Gálador. Cada um recebeu uma armadura diferente, dotada de poderes especiais para cada galadoriano. Sem perda de tempo os Cavaleiros partiram para a Nebulosa Negra. A guerra foi violenta e terrível. Centenas de cavaleiros pereceram. Mas com determinação e coragem destruíram a maior parte das naves dos Espectros e suas bases nos mundos da Nebulosa. Na batalha final, Rom, que havia se destacado como grande líder e herói dos cavaleiros espaciais, conseguiu destruir Asas da Morte.

Um grande número de espectros, porém, haviam fugido da derrota na Nebulosa Negra e se espalhado por milhares de mundos,usando seus poderes metamórficos para conquistar e usar esses mundos como armas em uma guerra de vingança contra Gálador. Rom e os demais cavaleiros, então, partiram em uma busca centenária por toda a galáxia, encontrando e banindo os malignos espectros antes que pudessem realizar seus planos.

Dois séculos de lutas depois, o Sensor de Rom localizou uma grande colônia de Espectros na Terra, onde as criaturas haviam assumido a forma de humanos e se infiltrados em postos-chave por todo o planeta. Chegando a Terra, Rom passou a eliminar sistematicamente os malignos feiticeiros espaciais. Porém, seus atos foram durante muitos anos confundios com assassinato de pessoas inocentes, e sua aparência robótica provocava medo e desconfiança. Por isso, era constantemente perseguido pelas autoridades terrestres e os super-heróis, que o consideravam um "invasor alienígena". Durante muito tempo, seus únicos aliados foram os jovens Steve Jackson e Brandy Clarck, que acabou se apaixonando pelo nobre Cavaleiro Espacial, embora seu amor nunca pudesse voltar a ser um homem real.

Finalmente, Rom convenceu os heróis da Terra da ameaça representada pelos invasores espectros, e, em uma grande batalha final, baniu os últimos transmorfos para o Limbo, retornando em seguida para Gálador na esperança de ter sua forma humana restaurada.

Fatos Relacionados[editar | editar código-fonte]

Na época trabalhando para o governo e inspirado pela arma de ROM, Forge criou uma replica do Neutralizador que acabou nas mãos de Henry Peter Gyrich, que na intenção de anular os poderes da Vampira acabou atingindo a Tempestade (Ororo Monroe), anulando temporariamente seus poderes.Forge, sentindo-se responsável, acolheu Ororo e ambos acabaram se apaixonando.Ororo quando descobriu que Forge era o criador da arma que tirou seus poderes ela se sentiu traída e o abandonou.Este episódio influenciou muito na fase dos X-Men.

Armas e habilidades[editar | editar código-fonte]

  • Armadura galadoriana – pressurizada, pode manter o usuário em situação agradável no espaço, no fundo do mar ou no centro de um vulcão ativo. É feita de um aço galadoriano chamado PLANDANIUM que nem o adamantium demonstrou ser capaz de causar grandes danos, isso fornece uma grande proteção ao usuário. O elmo da mesma fornece visão infravermelha. Exoesqueleto que aumenta a força.
  • Neutralizador – a arma principal de Rom, possui três formas distintas evocadas pelo usuário quando necessário. Nesta forma dispara rajadas escarlates em cone ou raio que neutralizam qualquer forma de radiação(permanente), habilidade mutante(temporariamente), doenças(permanente), magias(as dissipa, mas não impede que sejam relançadas).
  • Analisador – a segunda forma de sua arma - um feixe de luz escarlate em forma de cone analisa o alvo completamente descobrindo sua verdadeira forma caso esteja transformado em outra coisa, detecta doenças, radiação, magia.
  • Erradicador – a terceira forma de sua arma - um feixe de luz escarlate em forma de raio ou cone chato que pode banir para o limbo ou desintegrar o alvo, a escolha do usuário.
  • Voo – jatos fundidos as costas da armadura.

Característica: Sua armadura pode ser usada como tal

Principais inimigos[editar | editar código-fonte]

  • Os Espectros da Nebulosa Negra
  • Asas da Morte
  • Incandescente
  • O Híbrido.

Publicação no Brasil[editar | editar código-fonte]

Rom teve suas histórias publicadas nas revistas Incrível Hulk, X-Men, Superalmanaque Marvel n° 1[1] e Almanaque Premiére Marvel [4] .

Outras mídias[editar | editar código-fonte]

ROM faz aparição cameo no desenho animado do Surfista Prateado.[5]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Marcus Ramone. Superalmanaque #1. Universo HQ.
  2. Sérgio Charlab, Mark Daffey. O Jogo do Dinheiro. Revista Seleções.
  3. The Official Handbook of the Marvel Universe (em inglês). Site oficial da Marvel Comics. Página visitada em 09/08/2009.
  4. Marcelo Naranjo. Almanaque Premiére Marvel. Universo HQ.
  5. http://home.hiwaay.net/~lkseitz/comics/Rom/othermedia/index.shtml
Bibliografia

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Banda desenhada da Marvel Comics é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.