Rosa Passos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rosa Passos
Informação geral
Nome completo Rosa Maria Farias Passos
Nascimento 13 de Abril de 1952 (62 anos)
Local de nascimento Salvador
 Brasil
Gênero(s) música popular brasileira
Ocupação(ões) cantora, compositora e violonista
Instrumento(s) violão
Período em atividade 1972 - presente
Gravadora(s) Sony Music Entertainment
Telarc Records
Página oficial http://www.mdainternational.com.br/#!rosa-passos/cnr5

Rosa Maria Farias Passos (Salvador, 13 de abril de 1952), mais conhecida como Rosa Passos, é uma cantora, violonista e compositora brasileira.

Estreou no mercado fonográfico com o disco "Recriação".

Rosa Passos nasceu e cresceu cercada de música na cidade de Salvador , capital da Bahia e da cultura afro brasileira. Estimulada por seus pais , aos 5 anos já era uma pianista promissora. Aos 15 anos Rosa já aparecera na televisão em Salvador. Na adolescência seus pais lhe apresentaram uma coleção de discos de João Gilberto e Tom Jobim . Inspirada pelo filme ‘Orfeu Negro’ de 1959 e sua trilha sonora , Rosa trocou seu piano pelo violão, e desde então tem-se dedicado à arte de compor e cantar. Rosa é constantemente lembrada como a João Gilberto de saias , e existe sim uma semelhança que para ela é um elogio, uma vez que João é sua forte influência musical e uma característica que a marcou até hoje.

Em Abril de 1972 sua interpretação de ‘Mutilados’ (Antônio Cesar Nunes & João Carlos Morais) ganhou o primeiro lugar no primeiro campeonato da música universitária da Bahia, patrocinado pela Tv Itapoan.

Suas composições, escritas juntamente com seu longo parceiro letrista - o compositor Fernando de Oliveira, apareceram em 1979 em seu primeiro disco 'Recriação'. Após passar vários anos apenas dedicando à sua família, Rosa retorna à música em 1985 recomeçando uma carreira que tem evoluído desde então.

Em 1991, Rosa lança seu primeiro CD, Curare. Um álbum contendo os clássicos acordes da mpb que incluem Tom Jobim , Ary Barroso, Carlos Lyra, Johny Alf e Bororó, entre outros.

Em 1996, lança o CD Pano pra Manga'. A maioria das canções desse cd são de autoria de Rosa Passos e Fernando de Oliveira.

Sua composições têm atraído também o interesse do cantor americano Kenny Rankin, que em 1997 gravou as canções ‘Verão’ (Those Eyes) e ‘Outono’ (Stay) em inglês , ambas com participação vocal de Rosa .

Em setembro de 1996, Oscar Castro-Neves, um músico brasileiro residente nos Estados Unidos, convida Rosa para participar de uma noite brasileira no Jazz at the Bowl, realizada no Hollywood Bowl, California .

Desde a estréia americana de Rosa, sua carreira internacional tem crescido ao longo dos anos.

Também em 1996, a cantora e compositora apresenta-se no Japão pela primeira vez com o saxofonista Sadao Watanabe, e sucessivamente várias apresentações pela Espanha, Alemanha, Suíça, Dinamarca, Noruega, Suécia e também Colômbia, Cuba, Uruguai e Estados Unidos.

Em 1999 foi convidada para apresentar-se durante o quinquagésimo aniversário de celebração da democracia alemã, juntando-se a Paquito D’Riviera e a WDR Big Band por shows em Bonn e Colônia, onde apresentou suas próprias composições e outras clássicas da música brasileira. No mesmo ano, ela apresenta também no Festival de Jazz de Bern.

No Brasil, Rosa tem feito um vasto catálogo de discos e gravações e foi também uma das estrelas do produtor Almir Chediak no projeto ‘Letra & Música’, uma série de cds celebrando as obras dos grandes compositores do Brasil. Seu cd de músicas de Tom Jobim e outro de Ary Barroso, junto com o violonista Lula Galvão foi um sucesso instantâneo no Brasil e internacionalmente revelando uma forma inovadora e peculiar que Rosa dá aos hits tão conhecidos como "Aquarela do Brasil" de Ary Barroso , "Desafinado", "Samba de uma nota só" e "Garota de Ipanema" de Tom Jobim.

Em agosto de 2001, Rosa apresenta um show em Nova Orleans (voz e violão), pelo qual surgiu um novo convite para fazer o CD Me and My Heart, lançado no mercado americano em 2002 com participação do baixista Paulo Paulelli, e anos depois o mesmo CD no Brasil, sob o nome de Eu e Meu Coração.

Em 2002, o cD Azul foi lançado no mercado brasileiro, reunindo suas canções preferidas de Gilberto Gil, João Bosco e Djavan com arranjos novos. No mesmo ano Rosa apresenta-se no Lincoln Center, em New York, em um tributo a Elis Regina para um público de 6 mil pessoas, juntamente com outros artistas.

No final de 2002, Rosa retorna aos Estados Unidos para gravar com Ron Carter, um dos melhores baixistas de jazz do mundo, o CD Entre Amigos, seu primeiro CD com uma banda de músicos americana.

Em agosto, Rosa participa do aclamado CD Obrigado Brazil, ganhador de Grammy, do famoso músico Yo-Yo Ma, com duas músicas de Tom Jobim ("Chega de Saudade" e "Amor em Paz"). Logo em seguida , Rosa junta-se a Yo-Yo Ma e outros músicos do CD para uma turnê mundial que deu origem ao CD ao vivo Obrigado Brazil Live in Concert, com o clarinetista Paquito D'Rivera e percussionista Cyro Baptista.

Em 2004, Rosa junta-se à Sony Classical para o lançamento do álbum Amorosa, um tributo ao grande João Gilberto e seu famoso álbum de 1977 Amoroso com a participação especial do músico francês e lendário Henri Salvador além dos músicos de Obrigado Brazil. Com Amorosa, Rosa ganha sua primeira promoção significativa em solo americano.

Logo após o lançamento de Amorosa, Rosa e seus fantásticos músicos iniciam uma temporada bem sucedida por festivais na Europa.

Em 2006 Rosa é convidada a apresentar-se solo no palco do Carnegie Hall Zanken Hall, em um show de voz e violão. Um sonho antes previsto por seu pai.

No show, Rosa vagueia por canções do seu último album Amorosa, alguns clássicos da MPB e algo do seu último CD Rosa para uma plateia lotada e basicamente americana.

Em 2006, Rosa lança pela Telarc Records - uma gravadora independente especializada em jazz e música clássica - o CD solo (voz/violão) intitulado simplesmente Rosa.

Após alguns anos longe dos palcos brasileiros, o cd Rosa é lançado no Brasil dando início a uma sucessão de apresentações que inclui uma bem sucedida temporada de duas semanas no teatro Fecap em São Paulo no final de janeiro de 2007 e participação no festival de jazz de Tatuí.

Rosa dedica o ano de 2007 ao público brasileiro e prepara-se para mais apresentações pelo país. É Convidada a participar de uma homenagem à inesquecível Elis Regina, sua grande inspiração, junto à Orquestra Jazz Sinfônica no Memorial da América Latina em São Paulo.

Em novembro de 2007 Rosa apresentou-se no Blue Note de New York , prestigiada casa de jazz, para uma série de seis shows que anteciparam sua participação como homenageada da Berklee College Of Music em Boston, onde ministrou oficinas de música com presença do corpo docente e alunos da renomada escola.

Em suas gravações e shows conta com a participação de músicos como Ivan Lins, Chico Buarque, Yo-Yo Ma e Ron Carter, Henri Salvador e Paquito D'Rivera.

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • 1979 Recriação
  • 1991 Curare CD
  • 1993 Festa
  • 1996 Pano pra manga
  • 1997 Letra & Música Ary Barroso-Rosa Passos & Lula Galvão
  • 1998 Rosa Passos canta Antônio Carlos Jobim-40 anos de bossa nova
  • 1999 Morada do samba (1999)
  • 2000 Rosa Passos canta Caymmi
  • 2002 Me and my heart
  • 2002 Azul
  • 2003 Entre Amigos - com Ron Carter
  • 2004 Amorosa
  • 2005 Rosa Por Rosa
  • 2006 Rosa
  • 2008 Romance
  • 2011 É Luxo Só
  • 2013 Samba dobrado

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Accordrelativo20060224.png Este artigo sobre um(a) músico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.