Garota de Ipanema

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Garota de Ipanema"
Canção de Antônio Carlos Jobim
Gênero(s) Bossa Nova
Gravadora(s) Verve Records
Letrista(s) Vinícius de Moraes
(versão em Inglês por Norman Gimbel[1] )
Composição Antônio Carlos Jobim

"Garota de Ipanema" é uma das mais conhecidas canções de Bossa Nova e MPB, foi composta em 1962 por Vinícius de Moraes e Antônio Carlos Jobim.

Em 19 de março de 1963 foi lançada pela Verve Records e no ano seguinte, saiu no LP "Getz/Gilberto", interpretada por Astrud Gilberto em conjunto com João Gilberto e Stan Getz, com a participação de Tom Jobim ao piano[2] .

História[editar | editar código-fonte]

A versão original da música, com o nome de Menina que passa, era diferente e continha a seguinte letra, composta por Vinicius:

Vinha cansado de tudo

De tantos caminhos

Tão sem poesia

Tão sem passarinhos

Com medo da vida

Com medo de amar

Quando na tarde vazia

Tão linda no espaço

Eu vi a menina

Que vinha num passo

Cheio de balanço

Caminho do mar

Porém, nem Tom nem Vinicius gostaram da letra da canção. Então a versão definitiva foi refeita mais tarde por Vinicius, inspirado em Helô Pinheiro, que passava frequentemente em frente ao Bar Veloso (hoje Garota de Ipanema), em Ipanema.

Tom e Vinicius frequentavam assiduamente o bar, que dispunha de pequenas mesas na calçada. A Garota de Ipanema, Heloísa, morava na rua Montenegro, número 22 e somente dois anos e meio depois, já com namorado, ficou sabendo que era a inspiração da canção. Provavelmente em retribuição à homenagem, Heloísa, quando se casou, convidou Tom Jobim e sua esposa Teresa para serem padrinhos.

Álbuns[editar | editar código-fonte]

Alguns álbuns em que está presente:

  • Vários artistas - História da MPB (Abril Cultural)
  • Tom Jobim - Tide
  • Tom Jobim - Tom Jobim Inédito
  • Tom Jobim - Tom Canta Vinicius
  • Tom, Vinicius, Toquinho e Miucha - Tom, Vinicius, Toquinho e Miucha (ao vivo no Canecão, Rio de Janeiro)
  • Sérgio Mendes e Bossa Rio - Sérgio Mendes & Bossa Rio

Outras versões[editar | editar código-fonte]

Uma versão instrumental desta canção já foi feita para o filme Garota de Ipanema, de 1967.

A versão em inglês desta canção se chama The Girl from Ipanema, cuja letra foi escrita por Norman Gimbel em 1963. Já foi cantada por Frank Sinatra, Cher, Mariza, Madonna, Sepultura, Amy Winehouse e vários outros artistas.

Um Dueto entre Cantora e Apresentadora Xuxa e Daniel Jobim (Neto do músico Tom Jobim) fez parte da Trilha Sonora e da Abertura da Novela brasileira da Rede Globo com autoria de Miguel Falabella ,no horário da 19:00 horas Aquele Beijo.

Garota de Ipanema foi a única canção de outros autores a ter sido interpretada pela banda Casseta & Planeta (era cantada por Hubert imitando Paulo Francis). Atração frequente dos primeiros espetáculos da banda, foi incluída no videocassete Casseta Popular & Planeta Diário em conserto [sic], mas não nos discos subsequentes.

A canção inspirou outra da banda americana The B-52's com "Girl From Ipanema Goes To Greenland (Garota de Ipanema Foi Para a Groelândia)", presente no disco Bouncing Off the Satellites (1986). É uma metáfora, já que a Garota de Ipanema, representa uma garota alegre e atraente e a Groelândia, um lugar frio, representa uma personalidade fria. Resumindo, é uma garota atraente que se torna insensível.

Notas e Referências

  1. The Girl From Ipanema. OldieLyrics. Página visitada em 19 de novembro de 2009.
  2. Daily Mail Reporter. The Girl from Ipanema celebrates its 50th birthday - and the 68-year-old who inspired classic hit is still turning heads. Página visitada em 20 de março de 2013.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma canção é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.