Finding Nemo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde março de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Finding Nemo
À Procura de Nemo (PT)
Procurando Nemo (BR)
Pôster original do filme.
 Estados Unidos
2003 • cor • 100 min 
Direção Andrew Stanton
Codireção Lee Unkrich
Produção Graham Walters
Roteiro Andrew Stanton
Bob Peterson
David Reynolds
Elenco Albert Brooks
Ellen DeGeneres
Alexander Gould
Willem Dafoe
Brad Garrett
Joe Ranft
Allison Janney
Vicki Lewis
Austin Pendleton
Stephen Root
Geoffrey Rush
Bob Peterson
Elizabeth Perkins
Eric Bana
Bruce Spence
Andrew Stanton
Bill Hunter
John Ratzenberger
Gênero Animação
infantil
Idioma inglês
Música Thomas Newman
Cinematografia Sharon Calahan
Jeremy Lasky
Edição David Ian Salter
Estúdio Pixar Animation Studios
Distribuição Walt Disney Pictures
Lançamento Estados Unidos 30 de Maio de 2003
Brasil 4 de Julho de 2003
Portugal 5 de Dezembro de 2003
Orçamento US$ 94 milhões[1]
Receita US$ 936.743.261[1]
Cronologia
Último
Último
Finding Dory
(2016)
Próximo
Próximo
Página no IMDb (em inglês)

Finding Nemo (Procurando Nemo (título no Brasil) ou À Procura de Nemo (título em Portugal)) é a quinta animação computadorizada lançada pela bem-sucedida parceria entre os estúdios Disney e a Pixar, vencedora do Oscar de Melhor Animação, e indicado aos prêmios de Melhor Trilha Sonora Original, Melhor Edição de Som e Melhor Roteiro Original.

A animação, completamente em 3D, traz também as tradicionais referências dos filmes anteriores da Pixar, como um mundo onde peixes e outros seres marinhos vivem numa sociedade semelhante à de seres humanos. As primeiras pesquisas para a produção do filme começaram em 1997, seis anos antes, portanto, de sua finalização. A história de Nemo e Marlin recebeu grande inspiração dos relacionamentos dos diretores com seus próprios filhos. A narrativa era ambientada na Grande Barreira de Coral, na Austrália; para dar maior realidade e autenticidade, as vozes originais dos dubladores eram de atores australianos e que tinham pelo menos uma característica semelhante à sua personagem.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

À Procura de/Procurando Nemo conta a história de Marlin, um peixe-palhaço que durante o ataque de uma barracuda perde sua esposa, Coral, e todos os ovinhos deles prestes a nascer, à exceção de um: Nemo. Com medo de perder seu único filho sobrevivente, Marlin torna-se um pai super-protetor e preocupado com a habilidade para nadar de Nemo, visto que a nadadeira direita dele é menor que a outra - sequela do ataque da barracuda.

No primeiro dia de aula, sem confiar deixar o filho apenas sob os cuidados dos professores, Marlin acaba envergonhando Nemo durante uma excursão da escola. Chateado, Nemo desobedece ao pai e sai nadando em mar aberto, sendo acidentalmente capturado por um mergulhador que o leva para Sydney. Desesperado, Marlin deixa a segurança do mundo que conhece para encontrá-lo.

Se aventurando pelos mistérios e perigos do oceano, Marlin encontra Dory, um peixe-fêmea que se torna sua companheira de busca. O único problema é que Dory sofre de um grave problema de perda de memória recente que a fez esquecer até mesmo que conhece Marlin, assim como o que eles estão à procura. Na jornada, os dois têm de passar por tubarões e atravessar uma colônia de águas-vivas que quase mata aos dois. Eles são então ajudados por Crush, uma tartaruga marinha surfiista que os leva para a corrente da Austrália oriental.

Enquanto isso, o pescador de Nemo, P. Sherman, um dentista, o coloca em um aquário em seu escritório em Sydney Harbour. Lá, Nemo encontra um grupo de peixes chamado "A Gangue do Aquário". Liderada por um astuto mourisco chamado Gill, a gangue é formada por Bloat, um baiacu, Bubbles, um yellow tang, Peach, uma estrela do mar, Gurgle, um peixe Royal Gramma, Jacques, um camarão limpador e Deb, uma Blacktail Humbug. Os peixes se assustam ao saber que o dentista pretende dar Nemo para sua sobrinha, Darla, que é conhecida por ter matado um peixinho dourado dado a ela anteriormente. A fim de salvar Nemo, Gill inicia um plano de fuga.

Nesta colorida aventura no fundo do mar, todos os tipos de criaturas marinhas dão o ar da graça. Peixes de todas as espécies, cavalos-marinhos, tubarões, águas-vivas, tartarugas, baleias e afins. E no final, Marlin aprende que a melhor maneira de proteger seu filho dos perigos do mundo é ensiná-lo, confiando que Nemo fará as decisões certas.

Polêmica[editar | editar código-fonte]

À Procura de/Procurando Nemo foi alvo de uma polêmica, sendo o motivo de um ação judicial do escritor francês de livros infantis Franck Le Calvez contra os estúdios Disney e Pixar. O autor acusa os réus de plagearem o personagem “Pierrot”, herói de seu livro Pierrot, le Poisson Clown ("Pierrot, o Peixe-Palhaço", em tradução livre). O livro que conta as aventuras de Pierrot foi lançado em novembro de 2002, um ano antes da animação. Segundo Le Calvez, o personagem “Pierrot” existiria desde 1995, num desenho animado escrito pelo próprio autor, porém nunca realizado. De acordo com a rede BBC, o autor pedia a proibição de qualquer produto copiando a marca Pierrot, de criação sua e registrada nos organismos de defesa dos direitos autorais da França em 1995. O advogado de Le Calvez, Pascal Kamina, afirmou à agência de notícias France Presse, que há semelhanças também nos personagens coadjuvantes, como o peixe cirurgião e o camarão limpador. A Disney/Pixar negou a acusação.

Em abril de 2005, a justiça francesa deu ganho de causa à Disney e Pixar Animation. Ficou demonstrado que os personagens de "Procurando Nemo" já existiam no papel em 2000 (a produção começou após o lançamento de Toy Story 2, em 1999) e que o autor francês já sabia de sua existência quando registrou sua marca, caracterizando tentativa de fraude. Ele foi condenado a pagar € 61.000,00 (ou US$80.000,00) em danos e custas. Em março do mesmo ano, o autor já perdera outra causa. No caso, a corte francesa considerou que os dois personagens (Pierrot e Nemo/Marlin) eram semelhantes, ambos tinham um largo sorriso e três listras brancas na lateral do corpo, mas isso não era suficiente para caracterizar plágio. Nesta ação, o autor francês foi condenado a pagar €38.000,00 em danos à Disney e Pixar Animation, além de reembolsar as custas advocatícias das duas empresas e da editora francesa Disney-Hachette Editions, somando mais € 69.000,00 de penalidade.[2]

Personagens[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Nemo[editar | editar código-fonte]

Nemo é um filhote de peixe-palhaço habitante da Grande Barreira de Coral, único sobrevivente de sua ninhada atacada por um predador, que também matou a sua mãe. O peixinho tem uma deficiência em uma das nadadeiras e, ao nadar em mar aberto para provar ao pai, Marlin, que era capaz de fazer coisas que ele não acreditava que o filho pudesse fazer, é capturado por um mergulhador e levado para um aquário em seu consultório odontológico em Sydney, Austrália. No decorrer do filme, ao mesmo tempo que seu pai tenta resgatá-lo, ele tenta a todo custo escapar do aquário onde está aprisionado. Nemo é inspirado no livro "vinte mil léguas submarinas" do autor Julio Verne. Nemo é o nome do capitão do submarino Nautilus.

Na versão original, Nemo ganhou vida através da voz do ator estadunidense Alexander Gould.

Dory[editar | editar código-fonte]

Dory (Dory em Portugal e no Brasil) é um peixe Paracanthurus hepatus, conhecido também como "Blue tang" ou "Cirurgião-Patela" que sofre de "perda de memória recente" e acredita falar a suposta língua das baleias, o "baleiês".

O carisma e a graça da hilária Dory, tornou desta uma das personagens de animação mais populares da história e, possivelmente, a mais popular do filme. Tanto reconhecimento resultou inclusive na indicação do prêmio de Melhor Humorista para sua dubladora, a estadunidense Ellen DeGeneres, no MTV Movie Awards 2004. Podemos comparar o feito às diversas indicações e prêmios recebidos pelo actor inglês Andy Serkis, por interpretar o personagem Gollum na triologia adaptada dos livros de J.R.R. Tolkien, O Senhor dos Anéis e King Kong, no filme de 2005 que leva o mesmo nome da personagem.

Marlin[editar | editar código-fonte]

Marlin é um peixe-palhaço habitante da Grande Barreira de Coral, que perdeu a esposa, Coral, e quase todos os seus ovos quando a ninhada foi atacada por um predador. O único sobrevivente foi Nemo. Esse evento fez de Marlin um pai extremamente cauteloso e preocupado, tornando Nemo motivo de chacota entre seus colegas de escola e, de certa forma, atrapalhando a vida social do filho. Esses fatos fizeram com que Nemo tentasse mostrar ao pai coisas que ele acreditava que o filho não pudesse fazer, resultando na captura do peixinho por um odontologista, o que resultaria numa série de eventos no decorrer da trama. Cabe, então, a Marlin e sua companheira Dory regatar seu filho.

Na versão original, Marlin ganhou vida através da voz do ator estadunidense Albert Brooks

Na versão brasileira, a voz de Dory é a da dubladora Maíra Góese na versão portuguesa Rita Branco

Voz dos Personagens[editar | editar código-fonte]

Personagem Estados Unidos Original Brasil Dublagem BRA 2003 Brasil Redublagem BRA 2012 Portugal Dublagem POR
Nemo Alexander Gould Gustavo Pereira Caio Bismarck Rodrigo Paganelli
Dory Ellen DeGeneres Maíra Góes Maíra Góes Rita Blanco
Marlin Albert Brooks Júlio Chaves Júlio Chaves Rui Paulo
Gill Willem Dafoe Márcio Simões
Bruce Barry Humphries Guilherme Briggs Guilherme Briggs Fernando Luís
Bolota Brad Garrett Jorge Vasconcelos
Peach Allison Janney Fernanda Fernandes André Maia
Deb Vicki Lewis Carla Pompillo
Gurgle Austin Pendleton Henrique Ogalla
Jacques Joe Ranft Sergio Stern
Bubbles Stephen Root Eduardo Ribeiro
Nigel Geoffrey Rush Hélio Ribeiro
Tio Raia Bob Peterson Garcia Junior
Tad Jordan Ranft Bernardo Coutinho
Pearl Erica Beck Bianca Salgueiro
Sheldon Erik Per Sullivan Thiago Farias
Coral Elizabeth Perkins Izabel Lira Carla de Sá
Anchor Eric Bana Renato Rabelo
Chum Bruce Spence Hamilton Ricardo
Crush Andrew Stanton Claudio Galvan
Esguicho Nicholas Bird Wanderson da Palma
Philip Sherman Bill Hunter Hércules Fernando
Darla Lulu Ebeling Victoria Ficher
Cardume John Ratzenberger Eduardo Dascar
Caranguejo Rove McManus Carlos Seidl
Bill Bob Bergen Maurício Berger
Bob Philip Proctor Ednaldo Lucena
Ted Jess Harnell Hugo Ribeiro
Vozes Adicionais[editar | editar código-fonte]

Versão Brasileira :Alfredo Martins, Ednaldo Lucena, Gustavo Nader, Jorge Lucas, Oscar Henriques, Marcia Coutinho, Melise Maia, Persy, Paula Coutinho ,Maurício Berger, Felipe Grinnan,Hugo Ribeiro,Maurício Seixas.

Estúdio: Delart
Direção: Garcia Júnior

Versão Portuguesa :Paulo Oom,João Lagarto ,André Maia,Hugo Rendas,Fernando Gomes,Helena Laureano,Vítor Norte,João Reis,Pedro Pernas,Carla de Sá,Carolina Vieira,José Jorge Duarte,Fernando Luís,Carlos Macedo,António Machado,Pedro Rascão.

Redublagem Brasileira[editar | editar código-fonte]

Em virtude do relançamento em 3D, a animação da Pixar teve sua dublagem refeita. Nem todos os personagens ganharam vozes novas, como o Marlin, a Dory e o Bruce, mas os dubladores refizeram toda a dublagem, exceto os dubladores Bill Hunter (Dentista) e Joe Ranft (Jacques), que morreram antes que o longa começasse. Outros personagens como o Nemo, alguns peixes do aquário e outros personagens secundários tiveram suas vozes alteradas. A maioria dos fãs prefere a primeira dublagem.

Estreias internacionais[editar | editar código-fonte]

País Estreia
 Canadá 30 de Maio de 2003
 Estados Unidos 30 de Maio de 2003
 Coreia do Sul 6 de Junho de 2003
 Singapura 6 de Junho de 2003
Taiwan 14 de Junho de 2003
 Argentina 3 de Julho de 2003
 Israel 3 de Julho de 2003
 Peru 3 de Julho de 2003
 Brasil 4 de Julho de 2003
 Chile 4 de Julho de 2003
 México 4 de Julho de 2003
 Noruega 5 de Julho de 2003 (Filmquart Film Festival)
 Hong Kong 17 de Julho de 2003
 Panamá 23 de Julho de 2003
Filipinas 13 de Agosto de 2003 (Manila)
Filipinas 20 de Agosto de 2003 (Davao)
 Austrália 28 de Agosto de 2003
 Nova Zelândia 28 de Agosto de 2003
 Egito 3 de Setembro de 2003
 Lituânia 5 de Setembro de 2003
 França 13 de Setembro de 2003 (Deauville Film Festival)
 Grécia 14 de Setembro de 2003 (Athens Film Festival)
 Bahamas 1 de Outubro de 2003
 Tailândia 3 de Outubro de 2003
 Reino Unido 10 de Outubro de 2003
 Irlanda 10 de Outubro de 2003
 Bélgica 17 de Outubro de 2003 (Flanders International Film Festival)
 Noruega 19 de Outubro de 2003 (Bergen International Film Festival)
 Japão 9 de Novembro de 2003 (Tokyo International Film Festival) (estreia)
 República Checa 13 de Novembro de 2003
 Eslováquia 13 de Novembro de 2003
 Dinamarca 14 de Novembro de 2003
 Noruega 14 de Novembro de 2003
 Suécia 14 de Novembro de 2003
Suíça 19 de Novembro de 2003 (região falantes francês)
 Áustria 20 de Novembro de 2003
Suíça 20 de Novembro de 2003 (região falantes alemães)
 Alemanha 20 de Novembro de 2003
 Hungria 20 de Novembro de 2003
 Polónia 21 de Novembro de 2003
Kuwait 25 de Novembro de 2003
 Bélgica 26 de Novembro de 2003
 França 26 de Novembro de 2003
 Países Baixos 27 de Novembro de 2003
 Espanha 28 de Novembro de 2003
 Finlândia 28 de Novembro de 2003
 Islândia 28 de Novembro de 2003
 Japão 29 de Novembro de 2003 (limitado)
 Itália 3 de Dezembro de 2003
 Grécia 5 de Dezembro de 2003
 Portugal 5 de Dezembro de 2003
 Japão 6 de Dezembro de 2003
 Eslovênia 11 de Dezembro de 2003
Cazaquistão 25 de Dezembro de 2003
 Rússia 25 de Dezembro de 2003
 Estónia 26 de Dezembro de 2003
 Turquia 23 de Janeiro de 2004
 México 10 de Agosto de 2012 (versão 3-D)
 Bahamas 5 de Setembro de 2012 (versão 3-D)
 Nova Zelândia 6 de Setembro de 2012 (versão 3-D)
 Canadá 9 de Setembro de 2012 (versão 3-D) (Toronto International Film Festival)
 Geórgia 11 de Setembro de 2012 (versão 3-D)
Kuwait 13 de Setembro de 2012 (versão 3-D)
Cazaquistão 13 de Setembro de 2012 (versão 3-D)
 Rússia 13 de Setembro de 2012 (versão 3-D)

Relançamento[editar | editar código-fonte]

Em 2012, Procurando Nemo foi relançado em 3D, com a data para 14 de setembro de 2012 para os Estados Unidos. Para o Brasil, o relançamento ocorreu no dia 12 de outubro de 2012.

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

O filme entrou para a história como a animação mais rentável de todos os tempos, arrecadando US$ 70,3 milhões em sua estreia, chegando ao total de 921 milhões de dólares em todo o mundo.

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Finding Nemo tem aclamação por parte da crítica especializada. Com o tomatometer de 99% em base de 238 críticas, o Rotten Tomatoes publicou um consenso: "Animação de tirar o fôlego, o trabalho vocal talentoso e um roteiro bem escrito somam mais um sucesso da Pixar". Por parte da audiência do site tem 86% de aprovação.[3]

Sequência[editar | editar código-fonte]

Em 17 de julho de 2012 a Pixar Animation Studios confirmou Finding Dory, que será lançado em 17 de junho de 2016. Andrew Stanton retornará na direção do longa.[4]

Premiações[editar | editar código-fonte]

Oscar 2004

Ano Categoria Resultado
2004 Melhor Filme de Animação Venceu
Melhor Roteiro Original Indicado
Melhor Trilha Sonora Indicado
Melhor Edição de Som Indicado

Prêmios Globo de Ouro 2004

Ano Categoria Resultado
2004 Melhor Filme (Comédia/Musical) Indicado
Melhor Trilha Sonora Indicado

MTV Movie Awards 2004

Ano Categoria Obs. Resultado
2004 Melhor Filme Indicado
Melhor Comediante Ellen DeGeneres, Dubladora da Dory Indicado

Referências

  1. a b Finding Nemo (2003) - Box Office Mojo (em inglês). Box Office Mojo. Página visitada em 28 de dezembro de 2012.
  2. Frenchman loses Nemo copy claim, BBC (em inglês)
  3. Finding Nemo (em inglês). Rotten Tomatoes. Página visitada em 21 de fevereiro de 2014.
  4. 'Procurando Nemo' terá continuação em 2016. Grupo Abril. Exame (17 de julho de 2012). Página visitada em 18 de julho de 2012.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]