Aviões (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Planes
Aviões (PT/BR)
Planes poster.jpeg
Pôster promocional.
 Estados Unidos
2013 • cor • 91 min 
Direção Klay Hall
Produção Traci Balthazor-Flynn[1]
Roteiro Jeffrey M. Howard[2]
Baseado em Carros, de John Lasseter
Elenco Dane Cook
Stacy Keach
Priyanka Chopra
Brad Garrett
Cedric the Entertainer
Julia Louis-Dreyfus
Roger Craig Smith
John Cleese
Carlos Alazraqui
Idioma Inglês
Música Mark Mancina[3]
Estúdio DisneyToon Studios
Distribuição Walt Disney Studios Motion Pictures
Lançamento Estados Unidos 9 de agosto de 2013
Portugal 15 de agosto de 2013
Brasil 13 de setembro de 2013
Orçamento US$ 50 milhões
Receita US$ 219 788 712 (em fevereiro de 2014)[4]
Cronologia
Último
Último
Planes: Fire & Rescue
Próximo
Próximo
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Aviões (no original em inglês Planes) é um filme de animação estadunidense produzido pela DisneyToon Studios, distribuído pela Walt Disney Studios Motion Pictures e lançado em 2013. O filme é um derivado da franquia Carros. Embora a Pixar não tenha participado diretamente da produção do filme, John Lasseter, criador e diretor de Carros e Carros 2, e executivo chefe de criação de ambas Pixar e DisneyToon Studios, foi o produtor executivo de Aviões.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Dusty Crophopper é um avião pulverizador que trabalha em uma lavoura de milho na pequena e fictícia cidade de Propwash Junction, no estado norte-americano do Mississípi, e prática manobras acrobáticas em seu tempo livre, sonhando em um dia ser tornar um piloto de corrida. Seus sonhos no entanto são desencorajados por seu chefe, Leadbottom, e sua amiga, a empilhadeira Dottie, mas apoiados por seu outro amigo, o caminhão de combustível Chug. Dusty e Chug treinam para as eliminatórias do Rally Asas pelo Mundo. As vésperas da competição, Dusty pede ao antigo avião de guerra da Marinha dos Estados Unidos e já aposentado Skipper Riley, para que o ensine a voar bem, porém Skipper rejeita a ideia. Dusty entra nas eliminatórias, e embora o público e os outros competidores zombem dele por este ser um pulverizador, ele consegue impressiona-los com suas manobras, porém acaba em 6º lugar e não se classifica. Após alguns dias, Ropper, um representante das eliminatórias visita a cidade de Propwash Junction a procura de Dusty, e lhe anuncia que ele havia ficado em 5º lugar. Isso aconteceu porque o antigo 5º colocado havia sido desclassificado por ter usado um combustível ilegal na competição, fazendo com que Dusty passa-se da 6ª para a 5ª posição.

No final da manhã, Skipper visita Dusty e tenta convencê-lo a sair da corrida, mas Dusty explica a Skipper que ele quer provar que pode ser muito mais do que um pulverizador, e então Skipper decide ser o seu treinador para que ele possa desenvolver mais velocidade e agilidade. Durante seu treinamento, Dusty confessa a Skipper e Chug que embora seja um avião, ele tem medo de altura. Apesar disso, Dusty conclui seu treinamento, e no dia seguinte, ele viaja para Nova Iorque, onde ele se encontra com os outros competidores no Aeroporto Internacional John F. Kennedy. Lá ele conhece um novo amigo, o leal e excêntrico mexicano El Chupacabra, que por sua vez se apaixona pela piloto franco-canadense Rochelle [nota 1] , que demonstra pouco interesse nele. Em seguida, Dusty torna-se rival do arrogante vilão e três vezes vencedor do Rally Asas pelo Mundo Ripslinger, que rudemente o rejeita por este ser um pulverizador. Dusty também se apaixona pela piloto indiana Ishani.

A primeira etapa do Rally Asas pelo Mundo vai de Nova Iorque a Islândia. Em função do seu medo de altura, Dusty acaba chegando em último lugar na Islândia. A segunda etapa da corrida vai da Islândia a Alemanha. Durante a viagem, um outo competidor da corrida, chamado Bulldog, acaba perdendo um de seus motores, e ficando às cegas quando o óleo que vazou da fuselagem cai em seus olhos. Em um ato de bom esportivismo, Dusty volta para salvar Bulldog, guiando ele até o aeroporto. Mesmo terminando novamente em último lugar, Dusty acaba ganhando o respeito de Bulldog, e chamando a atenção da imprensa mundial pelo seu ato. A terceira etapa da corrida vai da Alemanha até a base áerea de Agra, na Índia, e a quarta, da Índia até o Nepal. Ainda na Índia, Ishani diz a Dusty que há como voar baixo através do Himalaia, seguindo alguns trilhos de trem que passam entre as montanhas. No entanto, Dusty é forçado a voar através de um túnel e por pouco evita uma colisão frontal com um trem a vapor, mas milagrosamente termina em 1º lugar no Nepal. Dusty acaba descobrindo que Ishani deu maus conselhos a ele para ganhar uma nova hélice de Ripslinger, e ele acaba se afastando dela. A quinta etapa da corrida vai do Nepal a China, partindo do The Hump (as montanhas entre o nordeste da Índia e o sul da China) até a cidade de Xangai, onde Dusty se mantém em 1º lugar. Em Xangai, Dusty consegue ajudar El Chupacabra a conquistar o coração de Rochelle com uma serenata, fazendo com que eles se apaixonem.

A sexta etapa da corrida vai de China ao México, passando pelo Oceano Pacífico. Durante a etapa, Ned e Zed, os capangas de Ripslinger, destroem a antena de navegação de Dusty. Perdido no meio do Oceano Pacífico, quase sem combustível, e incapaz de chegar ao Havaí, Dusty é encontrado por dois Super Hornets da Marinha dos Estados Unidos, que o escoltam até o porta-aviões USS Flysinhower (em referência ao verdadeiro porta-aviões de classe nimitz USS Dwight D. Eisenhower (CVN-69)), onde ele pousa para ser reparado e reabastecido. Enquanto era reparado, Dusty vê um hall da fama criado para os pilotos da esquadra em que Skipper participou, mas descobre que ele só havia participado de uma missão, o que contradiz a sua reputação como um veterano de muitas batalhas. Após ser reparado e reabastecido, Dusty decola em meio a uma tempestade no Oceano Pacífico. A tempestade torna-se muito violenta, e Dusty acaba se distraindo com seus pensamentos sobre Skipper e acaba caindo no oceano. Quando a tempestade passa, Dusty é resgatado e levado para o México, onde seus amigos estavam a sua espera. Lá ele descobre que houve vários danos em sua fuselagem e fica impossibilitado de voar novamente. Skipper confessa a Dusty que ele realmente só havia voado em uma única missão no Pacífico, onde sua esquadra de estagiários foi morta em um ataque contra os navios da Marinha do Japão. Skipper era o único que havia sobrevivido ao ataque, mas dilacerado por sua culpa, ele nunca mais treinou outra esquadra ou voou novamente. Totalmente desmoralizado, Dusty pensa em abandonar o Rally Asas pelo Mundo, mas é encorajado pelos seus amigos, os outros competidores da prova e muitos dos seu novos fãs para continuar na competição, além de cada um deles ter doado uma peça para que ele pudesse ser reparado.

A sétima e última etapa da corrida vai do México de volta a Nova Iorque. Com a moral restaurada e o apoio dos fãs e amigos, Dusty torna-se determinado a ganhar a corrida, porém Ripslinger ainda não irá desistir de sabotar as suas chances de vencer. Ele e seus capangas tentam armar uma emboscada para Dusty enquanto passavam pelo Grand Canyon, porém acabam sendo atrapalhados por Skipper, que superou a sua culpa e ajuda Dusty, prendendo Ned e Zed entre as montanhas. Na tentativa de ultrapassar Ripslinger, Dusty não tem uma potência suficiente para passa-lo, e resolve superar o seu medo de altura voando através das correntes de jato da troposfera, ganhando assim uma velocidade superior a de Ripslinger. Ao perceber que chegava a Nova Iorque, Dusty sai das correntes de jato e vai em direção a pista do Aeroporto Internacional John F. Kennedy, onde Ripslinger está prestes a ganhar a corrida. Quando Ripslinger parecia vencer a corrida, o seu ego torna-se maior e ele inclina uma de suas asas para os fotógrafos, diminuindo sua velocidade. A partir daí, Dusty vê uma brecha para ultrapassa-lo e consegue chegar em 1º lugar, vencendo o Rally Asas pelo Mundo. Ao ver que havia sido derrotado, Ripslinger perde o controle e acaba batendo nos banheiros químicos da plateia. Dusty é parabenizado por seus amigos e fãs e Skipper o agradece por ter lhe dado forças para voar novamente. Skipper reingressa novamente na Marinha dos Estados Unidos, tendo Dusty como seu parceiro de voo. O filme termina com Skipper e Dusty decolando do USS Flysinhower para um voo no Oceano Pacífico.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Personagem Dublagem Estados Unidos Dublagem Brasil
Dusty Crophopper Dane Cook Fernando Mendonça
Skipper Stacy Keach Júlio Chaves
Chug Brad Garrett Luiz Carlos Persy
Dottie Teri Hatcher Márcia Coutinho
Carolina Santos Julia Louis-Dreyfus Ivete Sangalo
Ishani Priyanka Chopra Andrea Murucci
Bulldog John Cleese Jomeri Pozzoli
Leadbottom Cedric the Entertainer Élcio Romar
El Chupacabra Carlos Alazraqui Cláudio Galvan
Ripslinger Roger Craig Smith Ricardo Telles
Echo Anthony Edwards Marco Antônio Costa
Bravo Val Kilmer Leonardo José
Roper Sinbad Jorge Lucas
Ned Gabriel Iglesias Mauro Horta
Zed Gabriel Iglesias Anderson Coutinho
Brent Mustangburger Brent Musburger Gutemberg Barros
Colin Cowling Colin Cowherd Rubens Pozzi
Sparky Danny Mann Paulo Vignolo
Franz Oliver Kalkofe Guilherme Briggs
Empilhadeira na torre de controle José Santa Cruz

Outras vozes: Christiano Torreão, Francisco Júnior, Fred Mascarenhas, Georgia Rodrigues, Guilene Conte, Gustavo Pereira, Hannah Buttel, José Santa Cruz, Malta Júnior, Marcelo Mattos, Nando Sierpe, Rebeca Joia, Reginaldo Primo, Rodrigo Antas, Rodrigo Oliveira, Ronaldo Júlio, Ronalth Abreu, Sérgio Fortuna, Taryn Spilman, Walmir Barbosa.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Durante Carros e Carros 2 é possível ver aviões. Para introduzir de forma ampla o conceito do filme ao público, Air Mater, um episódio da série Cars Toons, foi produzido pela Pixar e anexado ao lançamento doméstico de Carros 2. No curta, Mate viaja a mesma cidade aonde Dusty vive. Ele também aprende a voar na escola de aviação de Skipper, que é um dos personagens principais de Aviões. No fim, uma pequena propaganda do filme é feita: Mate diz que "deviam fazer um filme só com aviões".

Produção[editar | editar código-fonte]

A produção do filme começou em 2009. John Lasseter, criador e diretor de Carros e Carros 2, e executivo chefe de criação de ambas Pixar e DisneyToon Studios, foi o produtor executivo de Aviões. Quando questionado, ele classificou como "natural" a produção do filme, justificando que queria "ver aonde a nossa imaginação nos levaria em um filme onde os aviões eram os personagens principais".[5]

Música[editar | editar código-fonte]

A música de Aviões foi composta por Mark Mancina.[6] A trilha-sonora do filme foi lançada em 6 de agosto de 2013.

Jogo eletrônico[editar | editar código-fonte]

Um jogo eletrônico intitulado Disney's Planes foi desenvolvido pela Disney Interactive Studios para as plataformas Wii, Wii U, Nintendo DS e Nintendo 3DS, e lançado em 6 de agosto de 2013.[7]

Sequência[editar | editar código-fonte]

Uma sequência de Aviões, chamada Aviões 2: Heróis do Fogo ao Resgate, foi lançada em 18 de julho de 2014.[8]

Notas e referências

Notas

  1. Na dublagem brasileira, Rochelle passa a se chamar Carolina, e sua nacionalidade passa a ser brasileira.

Referências

  1. [1]
  2. [2]
  3. [3]
  4. Planes (2013) Box Office Mojo. Visitado em 20 de dezembro de 2013.
  5. [4]
  6. [5]
  7. Take to the Skies with “Disney’s Planes” Video Game (em Inglês) Business Wire (10 de abril de 2013).
  8. [6]