Atlantis: The Lost Empire

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Atlantis: The Lost Empire
Atlântida: O Continente Perdido (PT)
Atlantis - O Reino Perdido (BR)
Pôster promocional
 Estados Unidos
2001 • cor • 95 min 
Direção Gary Trousdale
Kirk Wise
Produção Don Hahn
Roteiro Tab Murphy
Elenco Michael J. Fox
Cree Summer
James Garner
Corey Burton
Claudia Christian
Phil Morris
Leonard Nimoy
Don Novello
Jacqueline Obradors
Florence Stanley
Jim Varney
Gênero Aventura
Idioma Inglês
Música James Newton Howard
Edição Ellen Keneshea
Estúdio Walt Disney Feature Animation
Distribuição Walt Disney Pictures
Buena Vista Distribution
Lançamento Estados Unidos 15 de junho de 2001
Brasil 29 de junho de 2001
Orçamento US$ 90–120 milhões
Receita US$ 186.053.725[1]
Cronologia
Último
Último
Atlantis: Milo's Return
Próximo
Próximo
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Atlantis: The Lost Empire (Atlantis - O Reino Perdido (título no Brasil) ou Atlântida: O Continente Perdido (título em Portugal)) é um filme de norte-americano de 2001 criado pela Walt Disney Feature Animation – o primeiro filme de ficção científica animado da Disney e seu quadragésimo primeiro filme no geral. Ele foi dirigido por Gary Trousdale e Kirk Wise, escrito por Tab Murphy, produzido por Don Hahn e possui em seu elenco as vozes de Michael J. Fox, Cree Summer, James Garner, Leonard Nimoy, Don Novello e Jim Varney, em seu último filme. Se passando em 1914, o filme conta a história de um homem que adquire um livro sagrado que acredita irá levá-lo junto com sua equipe até a cidade perdida de Atlântida.

O desenvolvimento começou após o fim da produção de The Hunchback of Notre Dame. Ao invés de produzir outro musical, a equipe decidiu criar um filme de ação e aventura inspirado nas obras de Jules Verne. Atlantis adotou o estilo visual distinto do desenhista de quadrinhos Mike Mignola. O filme foi, à época de seu lançamento, a animação da Disney que mais fez uso de imagens geradas por computador; ele permanece um dos únicos filmes do estúdio gravado no formato anamórfico. O línguista Marc Okrand criou uma língua para ser específica para Atlantis, e James Newton Howard compôs a trilha sonora original. O filme foi lançado no período em que o público estava perdendo interesse em filmes animados à mão para aqueles totalmente feitos por computação.

Atlantis: The Lost Empire estreou no El Capitan Theatre, Hollywood, Califórnia, no dia 3 de junho de 2001, entrando em lançamento geral no dia 15. Distribuído pela Walt Disney Pictures, o filme arrecadou apenas US$ 186 milhões de um orçamento de US$ 100 milhões. Devido a arrecadação mais baixa do que o esperado, a Disney cancelou uma série de televisão spin-off e uma atração submarina na Disneyland. Alguns críticos o elogiaram por sair do padrão típico de filmes animados do estúdio, enquanto outros não gostaram da falta de canções e do público alvo não ter sido muito bem definido. Atlantis foi indicado a vários prêmios, incluindo sete Annie Awards. Uma sequência diretamente em vídeo, Atlantis: Milo's Return, foi lançada em 2003. O filme é considerado um cult, em parte devido a influência artística de Mignola.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Uma onda gigante, criada por uma explosão distante, ameaça destruir a ilha de Atlantis. No meio da evacuação de sua capital, a Rainha é pega por uma estranha e hipnótica luz azul que a faz levitar até o "Coração de Atlantis", um poderoso cristal que protege a cidade. O cristal a consome e cria uma barreira em formato de domo ao redor da parte central da ilha. Ela deixa para trás sua jovem filha, Princesa Kida, enquanto a ilha afunda no oceano.

Centenas de anos depois, em 1914, Milo Thatch – um cartógrafo e línguista do Instituto Smithsoniano, marginalizado por sua pesquisa sobre Atlantis – acredita ter encontrado O Diário do Pastor, um antigo manuscrito que supostamente contém um guia para se chegar a ilha perdida. Depois de sua proposta para procurar o Diário é rejeitada pelo conelho do museu, Helga Sinclair, uma misteriosa mulher, o apresenta para Preston B. Whitmore, um excêntrico milhonário. Whitmore já financiou uma operação que encontrou o Diário como pagamento de promessa ao avô de Milo, e o recruta para fazer parte de uma expedição até Atlantis.

A expedição parte com uma equipe de especialistas liderados pelo Comandante Rourke, que também liderou a expedição que encontrou o Diário. A equipe inclui Vinny, especialista em demolição; Mole, um geologista; Dr. Sweet, oficial médico; Audrey, uma mecânica; Sra. Packard, operadora de rádio; e Cookie, um cozinheiro. Eles seguem abordo do Ulysses, um enorme submarino, porém são logo atacados pelo monstruoso Leviatã, um criatura robótica no formato de lagosta que guarda a entrada de Atlantis (no inicio do filme ele aparece como meio de transporte mas é engolido pela onda, mas talvez graças ao poder do cristal que o controlava ele acabou por ganhar vida própria, passados tantos anos debaixo do mar). O Ulysses é destruído, porém Milo, Rourke e parte da tripulação conseguem escapar até uma caverna subterrânea, descrita pelo Diário como a entrada para Atlantis (ou como Milo a descrevia "é só como o sifão de uma banheira").

Depois de passarem por uma série de cavernas e por um vulcão adormecido, a equipe finalmente chega em Atlantis. Eles são recebidos por Kida – que, apesar de sua idade, tem a aparência de uma jovem mulher – e descobrem que a língua atlante é a base de muitas línguas da atualidade (o que permite que os atlantes entendam inglês). Kida mostra a Milo uma espécie de veiculo voador e consegue pô-lo a funcionar, pois ele lê as instruções inscritas. Kida pede a ajuda de Milo para decifrar outras inscrições atlantes, um conhecimento esquecido pelos nativos. Nadando pelo ruínas submersas da cidade e traduzindo os murais, Milo ajuda Kida a descobrir a natureza do Coração de Atlantis: ele dá aos atlantes o poder da longevidade através dos cristais que eles uzam como colares. Ele surpreende-se que isso não é mencionado no Diário, porém percebe que há uma página faltando.

Ao voltarem para a superfície, Milo descobre que Rourke está com a página que falta. Rourke e a equipe traem Milo com a intenção de levar o cristal até a superfície para vendê-lo. Rouke fere mortalmente o Rei de Atlantis enquanto tenta conseguir informações sobre o cristal, porém descobre sozinho sua localização (debaixo da sala do trono). O cristal sente a ameaça e se junta a Kida. Os mercenários prendem Kida em um caixa de metal e preparam-se para deixar a cidade. Sabendo que os atlantes irão morrer se o cristal for levado, Milo acusa seus amigos de trairem suas próprias consciências e consegue com que eles deixem Rourke para ficarem em Atlantis. O Rei, agonizando, conta a Milo que o cristal adquiru consciência própria; ele encontrará um hospedeiro real quando Atlantis entrar em perigo. Antes de morrer ele entrega seu cristal a Milo, dizendo para ele salvar a cidade e Kida. Encorajado por Sweet, Milo lidera a equipe e os atlantes contra Rourke, e usam os mesmos veiculos voadores parecidos com peixes que Kida lhe tinha mostrado.

Dentro do vulcão, Rourke leva o cristal num balão, e começa a subir, mas a meio da batalha Vinny descobre acidentalmente como fazer os veiculos desparar e despara sobre o balão o que faz com que perda altitude, mas mesmo ao atirarem quase tudo para fora do balão ele continua a descer, então Rourke trai Helga e atira-la do balão para tirar peso, fazendo com que o balaõ volte a subir, mas Helga com um último esforço trai tambem Rourke e dispára contra o balão fazendo com que ele começa-se a cair mais rapidamente, os mercenários são derrotados, incluindo Rourke, que é morto após Milo cortar seu braço com um cristal e bater contra as hélices de seu balão. Quando o balão embate finalmente no chão faz com que o vulcão acorde e entra em erupção. Milo e os outros voltam á cidade, com a lava chegando na cidade, Kida (ainda na forma do cristal) se eleva no ar e cria um escudo protetor. A lava é contida e o cristal devolve Kida a Milo. Os membros sobreviventes da tripulação voltam a superfície e prometem manter em segredo a descoberta de Atlantis. Milo, apaixonado por Kida, fica para trás para ajudar na reconstrução da cidade.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Dublagem[editar | editar código-fonte]

Dublagem
Personagem Dublagem EUA Dublagem BRA Dobragem POR
Milo James Thatch Michael J. Fox Manolo Rey Renato Godinho
Princesa Kida Cree Summer Camila Pitanga Carla Salgueiro
Cookie Jim Varney Francisco José Pedro Pinheiro
Capitão Rourke James Garner José Santa Cruz Alfredo Brito
Moliere Corey Burton Mauro Ramos Carlos Freixo
Helga Sinclair Claudia Christian Maitê Proença Carla de Sá
Preston Whitmore John Mahoney Ednaldo Lucena Carlos Vieira d'Almeida
Dr. Sweet Phil Morris Mauricio Berger Daniel Martinho
Rei Leonard Nimoy Ênio Santos Julio Cardoso
Vinnie Santorini Don Novello Márcio Simões Rui Paulo
Audrey R. Ramirez Jacqueline Obradors Fernanda Crispim Leonor Alcácer
Willhelmina Packard Florence Stanley Ruth Gonçalves Lurdes Noberto
Fenton Harcourt David Ogden Stiers Orlando Drummond Jorge Vasques

Produção[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Animação[editar | editar código-fonte]

Música[editar | editar código-fonte]

A música do filme foi composta por James Newton Howard e, diferente da maioria das animações da Disney, Atlantis não possui números musicais cantados pelos personagens.

A trilha sonora do filme possui as canções "Where the Dream Takes You" escrita por Diane Warren e interpretada por Mýa, a cantora Deborah Blando gravou essa música em português para o lançamento do filme no Brasil, intitulada "Junto Com Teu Sonho" e a clássica "Canção do Mar" escrita por Frederico de Brito e Ferrer Trindade e interpretada pela cantora portuguesa Dulce Pontes, essa canção já havia sido usada na trilha sonora do filme "As Duas Faces de um Crime" (1996). Essa trilha sonora foi lançada em 22 de Maio de 2001 nos EUA pela gravadora Walt Disney Records.

Lançamento[editar | editar código-fonte]

A animação foi lançada nos EUA em 8 de Junho de 2001, no Brasil em 29 de Junho de 2001 e em Portugal em 7 de Dezembro desse mesmo ano.

Atlantis: The Lost Empire foi lançado em VHS e DVD em Janeiro de 2002.

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

A animação arrecadou $20,342,105 na semana de estreia nos EUA (em circuito expandido).

Atlantis: The Lost Empire acabou arrecadando $186,053,725 mundialmente ($84,056,472 na América do Norte e $101,997,253 em outros países).[1]

Outras mídias[editar | editar código-fonte]

Atlantis: The Lost Empire—Search for the Journal, Atlantis: The Lost Empire—Trial by Fire, Atlantis: The Lost Empire e Disney's Atlantis: The Lost Empire são vídeo-games lançados para diversas plataformas que possuem personages do filme.

Sequência[editar | editar código-fonte]

O filme foi seguido por Atlantis: Milo's Return que foi lançado diretamente em vídeo em 2005.

Referências

  1. a b Atlantis: The Lost Empire. Box Office Mojo. Página visitada em 10 de outubro de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]