A Princesa e o Sapo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Princess and the Frog
A Princesa e o Sapo (PT/BR)
Pôster do filme.
 Estados Unidos
2009 • cor • 89 min 
Direção Ron Clements
John Musker
Roteiro Ron Clements
John Musker
Elenco Anika Noni Rose
Oprah Winfrey
Keith David
Jenifer Lewis
John Goodman
Bruno Campos
Terrence Howard
Tyra Banks
Género Animação, comédia, fantasia
Idioma inglês
Lançamento Portugal 4 de Fevereiro de 2010
Brasil 11 de Dezembro de 2009
Estados Unidos 11 de Dezembro de 2009
Página no IMDb (em inglês)

The Princess and the Frog (A Princesa e o Sapo, em português), é um filme animado pela Walt Disney Animation Studios baseado no conto do Príncipe Sapo. Este é o primeiro longa produzido com animação tradicional desde Nem que a Vaca Tussa / O Paraíso da Barafunda (2004). Dirigido por Ron Clements e John Musker,a música foi composta pelo vencedor do Oscar Randy Newman. A atriz vencedora do Tony Award Anika Noni Rose dubla a personagem principal, Tiana. O filme estreou nos cinemas em 11 de dezembro de 2009. O cantor Ne-yo compos a música que toca nos créditos do filme que chama "Never Knew I Needed".

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Tiana é uma moça que vive na lendária cidade de Nova Orleans, berço do jazz, que sonha um dia abrir um restaurante onde pessoas de todos os lugares façam filas enormes para experimentar sua comida, inspirada pelo seu falecido pai James. Em nome desse sonho ela abre mão de tudo mais que a vida tem a oferecer, trabalhando arduamente dia após dia para conseguir realizá-lo o que preocupa sua mãe Eudora que costura para famílias ricas, como a da mimada Charlotte. Tiana sabe cozinhar e dar valor ao trabalho, o que aprendeu com seu pai que trabalhava duro como cozinheiro.

Negra e de origem humilde, Tiana sempre se esforçou para juntar dinheiro e, enfim, poder montar seu próprio negócio, no entanto, ao longo do tempo, ela foi-se esquecendo do que é realmente importante. Quando o Príncipe Naveen, um atraente e exótico príncipe do país longínquo de Maldonia, está de visita a Nova Orleães para conhecer o local onde nasceu o jazz, Charlotte percebe nele a chance de se casar e tornar real o sonho de ser uma princesa, para isso realiza uma festa ao nobre, e chama a amiga Tiana para preparar a comida. Porém, o jovem tem um problema de responsabilidade e foi recentemente deserdado pelos seus pais por causa da sua vida boémia, ele está ali apenas pela música e em busca de uma jovem rica que o possa sustentar. Percebendo isso, o sinistro e carismático bruxo Dr. Facilier o oferece um acordo, para evitar o trabalho e manter o seu estilo de vida luxuoso e acaba lançando uma magia que transforma Naveen em um sapo. Para desfazer o feitiço, o príncipe precisará convencer uma princesa a lhe dar um beijo. Disposta a ajudar, Tiana beija o sapo e acaba se tornando numa rã. juntos, os dois terão que encontrar um meio de desfazer o encanto.

Cruzando as florestas e pântanos da Louisiana, eles conquistam a simpatia do divertido Louis, um grande músico que não consegue agradar o público por ser um enorme crocodilo, e Ray, um romântico e apaixonado pirilampo. Juntos, os quatro precisam encontrar a fada madrinha baiana Mama Odie que vive nas profundezas do Louisiana por esta ser a única que pode ajudar a torná-los humanos novamente, Enquanto isso Lawrence, o pomposo e rígido criado do príncipe Naveen tenta se casar com Charlote para ser rico e rei pois apesar de ser um leal servo, inveja o charme, a boa aparência e o status de Naveen, facto que o Dr. Facilier irá aproveitar. Depois de muitas peripécias, no final ao lado de Tiana, Naveen aprende que o dinheiro não é tudo na vida, e que precisa do amor e de seus amigos, ele se apaixona por Tiana e descobre uma grandeza de espírito que desconhecia ter e Tiana percebe que o que ela quer não é necessariamente o que ela precisa que são seus amigos e Naveen, no fim o Dr. Facilier morre engolido por uma estátua Tiki enfeitiçada e Naveen e Tiana (como sapo e rã) beijam-se, transformando-se novamente em humanos, por se amarem de verdade. Ela e Naveen se casam e ele ajuda-a em seu sonho de abrir seu próprio restaurante. No final do filme não fica claro se os pais de Naveen restauraram-lhe ou não sua fortuna, mas presume-se que sim.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Abaixo segue a lista do elenco principal e seus dubladores em outras versões:[1]

Personagem Original Estados Unidos Dublador Brasil Dobrador Portugal
Tiana Anika Noni Rose Kacau Gomes Ana Vieira (Falando)
Nayma Mingas (Cantando)
Príncipe Naveen Bruno Campos Rodrigo Lombardi Paulo Vintém (Falando)
Angélico Vieira (Cantando)
Dr. Facilier Keith David Sérgio Fortuna Rui de Sá
Louis Michael-Leon Wooley Mauro Ramos Pedro Pereira
Charlotte La Bouff Jennifer Cody Iara Riça Mafalda Teixeira
Ray Jim Cummings Márcio Simões Paulo Oom
Lawrence Peter Bartlett Hércules Fernando André Gago
Mama Odie Jenifer Lewis Selma Lopes Natália Luísa
Sr. La Bouff John Goodman Reinaldo Pimenta Fernando Luis
Reggie Ritchie Montgomery Mário Monjardim Carlos Freixo
Eudora Oprah Winfrey Izabel Lira Luísa Salgueiro
James Terrence Howard Duda Ribeiro Pedro Bargado
Jovem Tiana Elizabeth Dampier Helena Palomanes Beatriz Figueira
Jovem Charlotte Breanna Brooks Fernanda Ribeiro Francisca Borges

Vozes adicionais (dobragem portuguesa): Carlos Paulo, Isabel de Mata, Joana Freixo, Mário Bomba, Mário Redondo, Peter Michael, Rita Alagão, Rui Paulo

Créditos da dobragem portuguesa:
Estúdio de dublagem: Soundub
Direcção de dublagem: Carlos Freixo
Tradução: Ana Madureira
Direcção e Adaptação Musical: Pedro Gonçalves
Tradução e Adaptação de Letras: Pedro Gonçalves
Direcção de produção: Isabel Antunes
Tecnição de som (Dialogos): Mauricio Baião
Tecnição de som (Canções): Douglas Gama
Estudio de mistura: Shepperton International
Supervisor creativo: Alejandro Nogueras

Produção[editar | editar código-fonte]

A Disney anunciou, no lançamento de Nem que a Vaca Tussa / O Paraíso da Barafunda, que este seria o último longa feito com animação tradicional (2D), mas após a compra da Pixar em 2006, relatou-se que Ed Catmull e John Lasseter, novos líderes do departamento de animação, estavam interessados em continuar com animação 2D. John Musker e Ron Clements, diretores bem sucedidos que fizeram A Pequena Sereia, Aladdin e Hércules, irão trabalhar no roteiro e direção. Um mês mais tarde na San Diego Comic-Con o animador Eric Goldberg confirmou a notícia e mencionou que o compositor ganhador do Oscar Alan Menken estaria trabalhando na música.

O longa retorna ao estilo musical da Broadway e dos animados bem sucedidos clássicos da Walt, e ao renascimento musical da Disney dos anos 80 e 90. Wickham relatou que John Lasseter tinha pedido pessoalmente para John Musker e Ron Clementsdirigir e escrever o roteiro, e deixou-os escolher qual tipo de animação eles queriam (2D ou CGI) para o animado.

Em 13 de Novembro de 2006 foi revelado que Randy Newman, foi responsável pelas músicas dos filmes da Pixar, seria também responsável pela música de The Princess and the Frog em vez de Alan Menken e o letrista Glenn Slater. Esta decisão foi tomada por John Lasseter que não queria que o público sentisse que a Disney estava sendo repetitiva, pois Alan Menken já estava trabalhando em Encantada, outro filme com tema de conto de Fadas da companhia.

Em fevereiro de 2007 foi revelado que Jennifer Hudson e Anika Noni Rose eram as atrizes que estavam sendo consideradas para o papel da personagem principal, e que Alicia Keys, após ter feito seu teste, ligou para Dick Cook para dizer o quanto queria este papel. Foi revelado mais tarde que Tyra Banks também estava na disputa para o papel.

Polêmica[editar | editar código-fonte]

Segundo um artigo escrito por Jim Hill, os chamados conservadores começaram a reclamar sobre uma série de fatores: o nome da personagem principal, “Maddy”, soava muito como “Mammy” (modo com as escravas eram tratadas no sul americano) e/ou “Addy” (que supostamente era um nome escravo); Maddy começa o filme trabalhando como a empregada de Charlotte, uma rica, branca e mimada debutante do sul, o que alguns acharam que apresentava resquícios de escravidão. Não bastasse isso, o título original do filme, The Frog Princess (A Princesa Sapo), foi interpretado por alguns como um insulto à França, ou ao mínimo uma alfinetada na realeza francesa.[2]

Com tais “acusações”, o departamento de publicidade do estúdio logo tratou de tentar dar um fim aos rumores de que o filme seria politicamente incorreto. O primeiro foi dizer que nenhuma das informações liberadas até agora eram oficiais. Além disso, o nome da heroína foi mudado de Maddy para Princesa Tiana, e o nome do filme de The Frog Princess para The Princess and the Frog (A Princesa e o Sapo).[2]

Trilha Sonora[editar | editar código-fonte]

The Princess and the Frog: Original Songs and Score
Trilha Sonora de Randy Newman
Lançamento 23 de Novembro de 2009 (2009-23-23)
Duração Jazz, soul, gospel, R & B
Idioma(s) Inglês
Gravadora(s) Walt Disney Records
Cronologia de Cronologia de Walt Disney Animation Studios
Último
Último
Bolt
(2008)
Tangled: Original Soundtrack
(2010)
Próximo
Próximo

The Princess and the Frog: Original Songs and Score é a trilha sonora do filme de animação da Walt Disney de 2009. Foi lançado pela Walt Disney Records em 23 de novembro de 2009, um dia antes do lançamento limitado do filme em Nova York e Los Angeles.[3]

"Almost There" e "Down in New Orleans" foram nomeados na categoria de melhor canção Original no 82nd Academy Awards; perdeu para "The Weary Kind". "Down in New Orleans" também foi nomeada para o Grammy Award para melhor canção escrita para um filme, televisão ou outros meios de Comunicação Visual no Grammy Awards 2011[4]

Todas as canções escritas e compostas por Randy Newman exceto "Never Knew I Needed" por Ne-Yo

N.º Título Artistas Duração
1. "Never Knew I Needed"   Ne-Yo 3:38
2. "Down in New Orleans (Prologue)"   Anika Noni Rose 0:28
3. "Down in New Orleans"   Dr. John 2:27
4. "Almost There"   Anika Noni Rose 2:24
5. "Friends on the Other Side"   Keith David 3:35
6. "When We're Human"   Michael-Leon Wooley, Bruno Campos 2:22
7. "Gonna Take You There"   Jim Cummings com Terrance Simien no acordeão. 1:46
8. "Ma Belle Evangeline"   Jim Cummings featuring Terence Blanchard 1:56
9. "Dig a Little Deeper"   Jenifer Lewis 2:48
10. "Down in New Orleans (Finale)"   Anika Noni Rose 1:38
11. "Fairy Tale/Going Home"   Orquestra  
12. "I Know this Story"   Orquestra 5:27
13. "The Frog Hunters/Gator Down"   Orquestra 6:04
14. "Tiana's Bad Dream"   Orquestra 6:22
15. "Ray Laid Low"   Orquestra; aparição por Anika Noni Rose 3:22
16. "Ray/Mama Odie"   Orquestra 4:01
17. "This is Gonna Be Good"   Orquestra 3:20

Referências

  1. Rodrigo Lombardi é um dos dubladores de A princesa e o sapo. Página visitada em 9 de outubro de 2012
  2. a b RevistaEpoca. A polêmica sobre a primeira princesa negra da Disney. O príncipe é brasileiro. Página visitada em 9 de outubro de 2012
  3. Variety. 53 anuais indicados ao Grammy. Página visitada em 9 de outubro de 2012
  4. DisneyMania. “A Princesa e o Sapo” detalhes da Trilha Sonora. Página visitada em 9 de outubro de 2012

Ligações externas[editar | editar código-fonte]